Vamos falar da RuPaul: Realness

Pegando todo mundo de surpresa (ou só eu mesmo!), RuPaul lançou o seu sétimo álbum, "Realness", junto com a estreia da sétima temporada de "RuPaul's Drag Race". Xente, que misticismo numerólogo, néam? Só faltava o álbum ter sete faixas apenas.
Bom, mas parece que a lacuna de um ano entre o "Born Naked" e o "Realness" foi bastante puxada pra RuPaul, porque aqui temos um álbum produzido por várias pessoas, não apenas o fofo do Lucian Piane. Dessa vez temos produções do Eric Kupper (após anos sem trabalhar com a RuPaul), Dave Audé e Frankmusik. Além disso, o álbum também é cheio de participações especiais, como a Michelle Visage e outras drags americanas (mas nenhuma que já tenha participado do "RuPaul's Drag Race").
Mas lançar um novo álbum tão cedo acabou prejudicando a divulgação do "Born Naked", que teve pouca exposição, mas nada supera o hit "Sissy that Walk"! 

Sonoramente, temos uma verdadeira ode ao house music dos anos 90. Mas... assim... é quase como voltar no tempo, tzá? Uma delícia! Infelizmente, nem tudo é um mar de rosas... O "Realness" conta com cinco interlúdios com a RuPaul falando. Vou ser franca e admitir que nunca parei pra ouvir o que ela tem a dizer. Sorry, Mama Ru.
O "Realness" foi lançado em março de 2015 e conta com o seguinte tracking list:

1- L.A. Rhythm
2- Color me Love
3- I Met Him on the Dance Floor (Interlude)
4- I Blame You
5- Throw Ya Hands Up (2015)
6- This is a Picnic (Interlude)
7- Die Tomorrow
8- The Realness
9- A Dream You're Having (Interlude)
10- L.A. Rhythm
11- Born Naked (Stadium Remix)
12- Drag Mocks Identity (Interlude)
13- Step it Up
14- LGBT
15- Thorns of a Rose (Interlude)

O álbum abre logo com a participação da Michelle Visage, amiga íntima da RuPaul e que cansa minha beleza intestinal com seus comentários várias vezes. L.A. Rhythm é uma delícia de house e as batidas são super nostálgicas. Na verdade, não sei bem onde é que a Michelle aparece na música, já que os trechos cantados são poucos. A música volta na décima faixa com um remix produzido pelo Matt Moss e consigo perceber mais a presença discreta da bunita aqui. O remix é baphônico.
Color me Love tem participação de uma tal de Rebecca Romijn, que eu nunca ouvi falar. Mais um dance bate cabelo noventista. Eu prefiro a pegada de I Blame You, que é ótema! Até agora, o "Realness" não decepciona.
Em seguida, temos uma nova versão de Throw Ya Hands Up, lançada originalmente no álbum "Champion". Aqui a música ficou mais jogativa e lacradora de edys. Esse Ellis Miah, que eu também não conheço, ahazzou na produção das últimas duas faixas.

Die Tomorrow é o primeiro deslize do "Realness". Na minha opinião nada humilde, o Frankmusik não captou a essência do house dos anos 90 nessa música. Felizmente temos a produção do Eric Kupper em The Realness. Enfim, eu ADÓGO o trabalho do Eric Kupper e aqui ele não desaponta. House de qualidade, meu amô!
Outra música que reaparece aqui é Born Naked, mas num remix mil vezes mais jogativo que a versão original do álbum anterior. Mas não me agrada não...
Bom, Dave Audé já foi genial, mas ultimamente não tem feito muita coisa boa, não. Step it Up é MEGA nostálgica e jogativa. Ponto pro bunito que acertou em cheio no clima dos anos 90. Eu se fosse ele lançava um remix gritando naquelas sirenes! Fika a dika! Por fim, a esquecível LGBT, que fecha o "Realness" com chave de edy cagado. Uma pena um álbum tão fodástico terminar assim, mas enfim... o resto é o que importa!

E encerramos aqui esse passeio pela discografia talvez não muito conhecida da maior diva drag da história, RuPaul. Pra mim, seu maior trunfo não é sua carreira musical pra lá de irregular, mas sim seu papel e importância em colocar a cultura gay e drag em evidência nos Estados Unidos e em tantos outros países, como no Brasil. Agora virou moda termos ex-concorrentes do "RuPaul's Drag Race" fazendo shows por aqui e lotando as buatchis de vários Estados. Imagina quanta drag marromenos não tá tendo que se virar nos trinta pra dar um up no visual!
Obrigadjénha, Mama Ru, por servir de inspiração para tantas guêis.

Um beijo,
Maddyrain

It's Gonna Be a Lovely Day

Radio Mix
Radio Mix II
Pop Radio Edit
Movin' the Crowd Mix
Movin' the Beats
Easy Listening Sax Instrumental
Clivilles & Cole Vocal House Remix
Palladium House Anthem I
Palladium House Anthem II
Dub House III
Deep House Instrumental
Character R&B Mix
Character Bonus Beats
Things is Lovely Mix


Será uma fofada adorável:
Bom, vamos começar com os esclarecimentos. "It's a Lovely Day" é uma espécie de cover de "Lovely Day", do Bill Withers. Já o The S.O.U.L. S.Y.S.T.E.M. foi um grupo dance formado por ninguém menos que Robert Clivillés e David Cole, do C&C Music Factory. Não fizeram muita coisa nesse grupo, mas o single de hoje fez parte da trilha sonora do filme "O Guarda- Costas", da Whitney Houston. Por fim, Michelle Visage é ninguém menos que a jurada mais bitch do "RuPaul's Drag Race". Pronto, agora que já tá todo mundo informado, vamos à música! 
"It's a Lovely Day" é aquela combinação bem típica dos anos 90 de dance com r'n'b. Ouça o Radio Mix e fique bege com a voz da Michelle Visage cantando. Não tem nada a ver com o que passa na TV, meu amô! Se curtir, o Movin' the Crowd Mix é a versão extended. O Easy Listening Sax Instrumental é bonitinha pra deixar tocando enquanto você limpa a casa.
Eu prefiro os remixes dançantes, óbvio! O Clivilles & Cole Vocal House Remix foi todo regravado e mega ahazza! Dance de qualidade, meu amô! Os dois Palladium House Anthem derivam dessa versão e não acrescentam nada digno de nota. Todos ahazzam igualmente. O Dub House III é um bapho com aquele órgão de igreja que eu AMO! Qualquer dia compro um órgão assim só pra ter em casa! Ai... pensando bem... deve ser um trambolho, néam?! Imagina limpar aquilo! Já mudei de ideia!

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela