Encaixotando Maddyrain

Chovia. Litta Walitta e eu tirávamos as caixas com nossos pertences de dentro dum carro alugado e as empilhávamos na porta do prédio. Era Domingo e aprendi que D. Branca sumia do mapa sexta-feira às 16:58. Ou seja, não podia contar com sua ajuda... e papo furado. Essa gosta de falar, Donna Summer!
ROUPAS. MONTAÇÃO. MAQUIAGEM. PERFUMES. LIVROS. CDS. SEXTOYS. PADÊ. NPPLB. 
Para apenas poucos entenderem.

_ Litta, a senhora tá sabendo que essas aqui são apenas as nossas coisas que couberam em caixas, néam? Ainda teremos que trazer os nossos móveis.
_ Eu por mim jogava tudo fora e comprava tudo novo.
_ Eu também, gata, mas só falta o dinheiro pra comprar tudo novo. Ou você tá afim de colocar esse rabo pra trabalhar e pagar os marcineiros com séquiso?
_ Eu? Quer dizer que só eu coloco o rabo pra trabalhar? A senhora tá de luto, mas não selou o edy. Aliás, tá na hora de voltar a liberar esse fiofó. Ou quer ser virgem de novo?
_ Não tô pronta, gata. Aim, é algo... assim... espiritual. Enfim, você não entenderia. Aim, olha essa peruca como tá ficando toda molhada! Parece um cachorro abandonado! 
_ Também, gata... a gente parou pra bater papo no meio da chuva. Vamos começar a colocar as caixas pra dentro da portaria. - um nóia perdido da Cracolândia veio gingando pela rua. Já desenvolvi toda uma relação de parceria com eles.
_ Aim, que que foi, Walking Dead?!
_ Tão precisando de ajuda, moças? Eu ajudo por cinco pilas.
_ Que mané "cinco pilas"? Vaza, meu amô. Vai procurar teu padê em outro lugar.
_ Olha, não por nada, mas bem que a gente precisava duma ajudinha.
_ Maddyrain e Litta Walitta podem carregar umas caixas sozinhas, meu amô!
_ Umas VINTE caixas, Maddie. conforme colocávamos as caixas pra dentro, ouvimos passos na escada que vinha do primeiro andar até a portaria - Até que enfim vamos conhecer um morador do seu prédio!
_ Aim, mas a xente tá de drag! Vamos nos esconder atrás das caixas!
_ Tá louca que vou esconder Litta Walitta! O luto te deixou cagona, foi? - os passos se aproximavam.
_ Não é isso! É que eu sou a dona deste prédio! Quem é que leva uma drag queen a sério!?
_ Opa, boa tarde. - ao procurar num dicionário ilustrado por "cara de kool" a minha foto daquele momento deveria aparecer do lado da descrição. Um bophy todo trabalhado na academia vinha pela escada. Corpo sarado... aliás, até um tanto mais sarado do que eu gosto... braços fortes, boné do Corinthians (nada é perfeito) e... surpresa! surpresa!... pernas que poderiam receber uma atenção maior nos exercícios. Xente... conheço esse cara de algum lugar, só não sei da onde! Esbocei um sorriso amarelo e o cumprimentei.
_ Boa tarde, prazer, Maddyrain.
_ E eu sou Litta Walitta! - Litta se jogou na minha frente - Minha amiga Maddyrain tá de luto, então, precisando, é só chamar.
_ Litta! Desculpa, é que a xente tá se mudando agora e estamos muito transtornadas.
_ Olha, não deixem a D. Branca descobrir que vocês está se mudando num Domingo. 
_ Ah! Mas eu queria ver ela fazer alguma coisa a respeito disso, gato. Mas por que você não nos ajuda a colocar essas caixas no elevador?
_ É! E quem sabe sua um pouco... tira a camisa... mostra os músculos. - o bophy soltou uma risada. Eu daria uns tratos nos dentes no dentista se fosse ele. Sei lá... assim... só uma dika!
_ Você é rápida. Gosto disso numa boneca.

Eu presenciei o exato momento em que a neca de Litta Walitta rompeu o Emplastro Sabiá e começou a demonstrar a fama que Litta carregava pelos dark rooms de São Paulo. 
Mais passos vinham pela escada, mas desta vez era claro que era alguém usando saltos altos. O bophy segurava três caixas duma vez. Os músculos dos braços pareciam que iam estourar. Minha vontade era lamber cada uma daquelas veias saltadas. Litta o encarava com os olhos arregalados, prestes a dar o bote.

_ Guiga, você tá aí?
_ Tô aqui, amor. Tô ajudando nossas novas vizinhas. - aim, sério que já tem uma vagabunda no caminho!? O corpo da biscate foi aparecendo na escada. Saltos altos pretos. Pernas finas depiladas. Vestido tubinho listrado. Bolsinha cintilante ao lado do corpo magro. Peitões. Rosto de... TRAVESTI!

I'm Not a Girl, Not Yet a Woman

Instrumental
Thunderpuss Club Mix
Thunderpuss Radio Edit
Thunderpuss Drum-a-Pella
ThunderDub
Metro Mix
Metro Remix Radio Edit
Spanish Fly Club Mix
Spanish Fly Remix Radio Edit
Spanish Fly Dub Mix
Chocolate Puma Remix
Chocolate Puma Dub Mix
Al B Rich Club Mix
2002 DT Christmas Express Mix
2002 DT Christmas Express Mix Instrumental


Eu não sou mulher, sou travesti:
Bom, vocês já tão carecas de saber que eu acho a Britney Spears uma das criaturas mais sem graça da Terra, néam? Mas vez ou outra ela aparece por aqui só pra não me chamarem de megera! "I'm Not a Girl, Not Yet a Woman" é uma das músicas dela que eu acho de uma chatice sem fim. Felizmente foi remixada pelo Thunderpuss e ficou arrombante! O Thunderpuss Club Mix é puro travesquismo que faz falta nos singles de hoje. Nove minutos de pura pinta na buatchi. Só Thunderpuss pra fazer essa música descer!
O Metro Mix tem toda uma pegada latina bonitinha que não machuca o ouvido de ninguém. Uma graça, mas não fará ninguém sair dançando pela casa. O Spanish Fly Club Mix é aquele tipo de dance bem comum no começo dos anos 2000. Não me empolga, mas também não ofende.

O Al B Rich Club Mix, que eu já encontrei como "Pablo La Rosa Mix", tem um instrumental bonito, mas que não casa muito bem com os vocais cagados da Britney. E pra finalizar, a breguice natalina do 2002 DT Christmas Express Mix. Toque essa versão na sua festa de Natal e saia do armário direto pra rua. Fika a dika.

3 Bilus felizes:

Washington Batista disse...

kkkkkkkkkk!!!! adorei a história. É como uma HQ! Vc sempre reinventando as coisas, Maddy.
Adoróóóóóón saber que a agora vc e Litta vao brigar por um Bophe casado com Trava.
Isso é tão comum em SP né?
Boy Ativo casado com Trava...
Que inveja!!!
Bjs!

Maddyrain disse...

Gato, pra mim, bophy que sai com trava é pra dar o edy, não pra comer... sei lá.. é só minha opinião...

Um beijo,
Maddyrain

Fini disse...

Mortíssimaaá com essa história. Ain, mil posts pra ler. Se prepara que quero comentar tudinho.
I'm not a girl don't tell me what to believe... Não sou garota nem mulher, mesmo assim é minha música. Amo. Mas sempre acho esses remixes em baladinhas bobas deslocados...
1 beijo.

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela