Vamos falar da RuPaul: Supermodel of the World

Amores, hoje vou pegar vocês de surpresa! Aim, que loucur! Indo na onda de sucesso de "RuPaul's Drag Race" (embora a temporada atual seja bem marromenos), vamos falar da mãe de todas as drag queens, RuPaul?
Bom, "todas as drag queens" talvez seja um tanto exagerado, mas que RuPaul exerce uma puta influência e importância na comunidade gay dos Estados Unidos, isso é indiscutível. Por aqui, embora as bilus mais anciãs já conheciam a RuPaul, acho que o público geral só foi saber quem é a drag mais famosa dos EUA com o sucesso do reality show "RuPaul's Drag Race".

RuPaul, ou RuPaul Andre Charles quando desmontada, ficou famosa no começo dos anos 90 com seu hit "Supermodel (You Better Work)". O que mais gosto na RuPaul é como ela transita entre sua persona masculina e feminina sem grandes choques. A voz é praticamente a mesma, mas meu amô... nunca duvide do poder de uma piruka bem colocada! RuPaul é simplesmente deslumbrante quando está montada.
Mas não pensem que RuPaul virou celebridade gay do dia pra noite. Durante o período do final dos anos 80 até o começo dos 90, ela precisou ralar bastante e até fez ponta no clip de "Love Shack" do insuportável B-52's. A coisa devia estar muito difícil MESMO.

Enfim, em junho de 1993 RuPaul lançou seu primeiro álbum, o "Supermodel of the World", e fez bastante sucesso com seu primeiro single. Hoje em dia ninguém solta nem um peidinho pela MTV, mas na época ela era muito importante e fundamental para os artistas e o clip de "Supermodel (You Better Work)" virou o queridinho de toda uma nação gay que borbulhava.
Com sua altura e corpo invejáveis, maquiagem perfeita, pirukas deslumbrantes e humor mais que afiado e rápido, RuPaul virou a celebridade gay mais influente do começo dos anos 90.
A produção de "Supermodel of the World" é basicamente assinada pelo Eric Kupper e o tracking list é o seguinte:

1- Supermodel (You Better Work) (single)
2- Miss Lady DJ
3- Free Your Mind
4- Supernatural
5- House of Love (single)
6- Thinkin' 'Bout You
7- Back to My Roots (single)
8- Prisioner of Love
9- Stinky Dinky
10- All of a Sudden
11- Everybody Dance (single)
12- A Shade Shady (Now Prance) (single)

"Sashay! Shantay!" meu amô! Supermodel (You Better Work) é um verdadeiro hino house gay. Uma delicinha de música e a mais icônica da discografia da RuPaul. Miss Lady DJ me lembra BASTANTE "Don't Talk Just Kiss", do Right Said Fred e abre espaço pra Free Your Mind, outra faixa house super nostálgica e datada. Tem que estar toda trabalhada nos anos 90 pra curtir esse álbum, meu amô!
Supernatural tem todo um groove funk old school que... assim... não rola, RuPaul. Deixa o Barry White fazer o tipo comedor de xanas porque a xente sabe que você é passIvone. House of Love foi lado B de "Supermodel" e também ganhou single próprio, mas não fez tanto sucesso assim talvez por não inovar muito na fórmula pop house. Acho os backing vocals dessa música um desbunde!

Thinkin' 'Bout You também segue no mesmo clima e eu juro que nunca pensei que fosse dizer isso na vida, mas tanto house parecido pode cansar sua beleza intestinal! Back to My Roots consegue ser mais interessante com sua sucessão de cortes e penteados. É um house mais club e menos chicletoso.
Prisioner of Love é mais uma tentativa de RuPaul agradar o lado gueto da Força, mas desnecessária também. Stinky Dinky dá uma animada nesse clima gueto diva, mas não gosto. Felizmente temos All of a Sudden com seu órgão house pra quebrar essa duplinha desinteressante. Uma gracinha de música.
Everybody Dance deve ser o cover mais house que o Chic já ganhou. Uma delícia de versão. O álbum encerra seus trabalhos com mais dance em A Shade Shady. Não deve ser a música mais famosa da RuPaul, mas adoro o instrumental!

"Supermodel of the World" é melhor quando apreciado em doses homeopáticas e ignorando lindamente as tentativas funk/soul. Sim, a sonoridade é pra lá de datada pros padrões musicais atuais, mas a xente não pode esquecer que a RuPaul foi a primeira drag queen a virar celebridade e fazer sucesso não apenas no meio gay. Sua irreverência encantou até mesmo o público hetero (que devia vê-la como uma palhaça, mas abaphe the case).
Claro que tudo que sobe tem que descer, então o próximo lançamento da bunita não seria assim tão bem recebido pelo público...

Supermodel (You Better Work)

7" Mix 
Ready to Wear Mix
Couture Mix
Alternate Version
La Wanda In Your Face
Strüdelmodel
"Work It Mr. DJ" Tribal Mix
Digifunky's Latenite Mix 
(thanx to fylaxx!)
Funkyman's Vox Dubb (thanx to fylaxx!)
Craig C. Havenhurst Vocal
Craig C. Encino Edit
Craig C. Neverland Dub
 (thanx to fylaxx!)
There, U Just Got Rocked Mix
El Lay Toya Jam
Jackopella
Antony Reale & Funky Junction Remix
DJ Will & Funky Junction Big Room Dub


Chupa meu edi que eu gosto:
Hoje é dia de glamour travesti aqui, meus amores! "Supermodel (You Better Work)" foi o primeiro single que a RuPaul lançou e virou hit instantâneo na época! Uma delícia pop house com muito carão! Se jogue no 7" Mix pra conhecer e depois no Couture Mix, que é basicamente a versão extended. A Alternate Version tem cara de dub pra mim e vocês sabem como eu sou com dubs, néam? A produção da música (e destes remixes) é do kérido Eric Kupper. Não preciso falar mais nada. 

Em 2006, a música foi relançada pra ajudar na divulgação da coletânia de remixes "
Sabe, eu não sou a maior fã dos remixes do Craig C., mas o bunito ahazzou com o Craig C. Havenhurst Vocal! Fico completamente cagada! Alguns remixes são tão ahazzantes que até a versão instrumental é de fazer cagar. Então se joguem no ótemo Craig C. Neverland Dub! Maravilhoso e super despirocado! Atóron! O "Work It Mr DJ" Tribal Mix é um tribal bonitinho, mas super anos 90, néam? Pra ouvir uma versão "quero ser rockeira e phymêa", peguem o There, U Just Got Rocked Mix. Fiquem tranquilos porque não é aquele rock chato que você tá pensando.
Os remixes do Funky Junction são todos club diva e bem pintosos. O Antony Reale & Funky Junction Remix é ahazzante e atual. Meus leitores DJs vão ahazzar na buatchi. Mas pra colocar a dancefloor no chão e fazer a biluzada ir à loucura, se joga no DJ Will & Funky Junction Big Room Dub. Uma coisa... assim... bem guêi.

2 Bilus felizes:

Anônimo disse...

Maddy, que presente de grego foi esse? Não gostei da surpresa, nem me agradou. Cadê Celine, cadê Maraia, cadê Jennifer Lopez, senhor?!
Ai, estou tentando. Bilu Demanding.

Maddyrain disse...

Aim, que Bilu Uó Demanding! E eu já falei que não farei um apanhado da discografia da Jennifer Lopez nem morrrrrta, melbéin... E Celine Dion vem amanhã, mas seja rápida pra baixar os remixes, porque estou sob a mira da polícia com a Celine Dion. Tá pior que Madonna!

Um beijo,
Maddyrain

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela