A herança de Fabinho das Bananas

"Maddyrain,

Acho que se você tá lendo esta carta é porque eu morri e você deve estar toda de preto de luto por minha causa [na verdade, não tô... roupa preta me dá zuvaqueira]. Ou pelo menos, é o que eu espero. Sabe, às vezes acho que minha criação na Ilha do Bororé é que me fez eu me apaixonar tão perdidamente por você [e eu achando que foram os meus talentos anais!]. Queria casar com você desde a primeira vez que te vi, mas se tem algo que nossa vida teve de sobra foram desencontros [isso eu não posso negar!].
Como eu devo estar morto agora, saiba que morri feliz em ter fodido seu lindo rabinho todas aquelas inúmeras vezes. Mesmo quando ele estava mais peludinho [desnecessário, Fabinho!]. Já comi muito rabo enquanto vivo [desnecessário de novo, amore... vou parar de ler sua carta], mas o seu... E eu sei que você era gamada na minha piroca também. Enfim, tínhamos tudo pra dar certo [aim, um relacionamento é mais que séquisso, néam?].
Eu sei que morri sem te contar a verdade sobre a morte de Roxxana Veludo, Maddyrain. Nós passamos muito tempo afastados por você desconfiar de mim e saiba que você tava certa. Eu matei Roxxana Veludo pra podermos ficar juntos [eu sabia!! sabia!!!]. Talvez eu vá pro inferno por isso, mas não sinto nenhum tipo de arrependimento e sei que tirei uma enorme pedra do seu sapato. Só não esperava que sua vida mudasse tanto com a morte dela [mudasse pra pior, néam gato?]
Por isso, passo pra você todas minhas economias. Nunca te contei isso [quantos segredos, Fabinho! daqui a pouco você me conta que também era travesti, quer ver!], mas consegui juntar uma grana boa e como esperava poder gastar esse dinheiro com você quando estivéssemos casados, acho que é justo você ficar com essa grana. Você não conseguirá comprar a Ilha do Bororé novamente... ou uma mansão no Morumbi como a da Roxxana Veludo, mas conseguirá viver com tranquilidade se souber administrar o meu... o nosso dinheiro.
Te amei mais que qualquer outra mulher... homem... travesti... na vida. Estarei sempre ao seu lado,

Fabinho das Bananas"

_ Aim, Litta! Pelo amor de Donna Summer! Agora tenho o encosto de Fabinho comigo pra cima e pra baixo!
_ Como assim?
_ Ele escreveu assim no final da carta: "estarei sempre ao seu lado"! 
_ Gata, vou te levar pro terreiro que eu tenho frequentado! Você precisa duma sessão de descarrego.
_ Será que eu pelo menos serei comida ainda por ele? Pera... espírito tem rola?
_ Se tiver, deve gozar material espectral...
_ Que nem no filme dos "Caça-Fantasmas"?!
_ Bom, srta. Maddyrain, na próxima semana as economias do sr. Musa serão transferidas para sua conta bancária. Aqui estão as chaves do edifício que o dr. Muricy passou para o seu nome e a papelada comprovando que a srta. é a nova proprietária do Edifício Flama.
_ "Edifício Flama"... Xente, que será que me esperava no meu novo endereço? Litta, tá na hora de empacotar nossas coisas porque a xente tá de mudança, meu amô! Seremos síndicas, agora! Vamos dominar e controlar a vida de nossos inquilinos! Seremos a nova geração de viadas fofoqueiras desta cidade! Moradores do Edifício Flama, atenção! Vocês são meus agora!!

Professional Widow

LP Mix
Armand's Star Trunk Funkin' Mix
Armand's Star Trunk Funkin' Mix Radio Edit
Armand's Instrumental
Just da Funk Dub
MK Mix
MK Vampire Dub
Bonus Beats
Mr Roy's Cosmic Cottage Mix
Mr Roy's 7" Edit


Profissional do séquiso:
Meus amores, não podia deixar de postar por aqui o maior hit da Tori Amos, néam? Eu já falei que não sei absolutamente nada dela. Pois então, não sei mesmo, mas "Professional Widow" tocou bastante por aqui. Craro que não foi a horrorosa versão original, mas sim o remix do Armand van Helden. Ouçam o Armand's Star Trunk Funkin' Mix com bastante amor no coração! As mais velhas do recinto reconhecerão esse remix de tanto terem ouvido na rádio!
O MK Mix traz um pouco de luz house pro babadu todo. Muito glamour com o MK Vampire Dub, que também não desaponta. MK foi outro que conseguiu tirar ouro da versão original.
Por fim, o Mr Roy's Cosmic Cottage Mix é uma variação mais animada da versão do Armand van Helden. Não sei qual foi o bapho na época, mas o que temos aqui é um remix do remix. Vai entender!

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela