O balde de LEGO

Sabem, uma vez eu li uma entrevista da Xuxa... sim, da Xuxa (abaphe the case)... em que ela falava que não curtia muito o Natal, não. Pelo menos, não na época da entrevista. Acreditava que todo mundo que passa por algum infortúnio nessa época acaba perdendo a graça do Natal. Isso mesmo, Xuxa! Falou tudo.
Aguardo ansiosamente o dia em que inventarão uma pílula que te faz dormir no dia 24 de dezembro e você acorda linda e esbeltamente lá pro dia 03 de janeiro. Futuramente, por que não uma que te faz acordar só depois do Carnaval?! Não é aí que o ano começa mesmo aqui no Brasil? 

Como todos meus leitores de longa data já estão carecas de saber, perdi dois entes muito queridos praticamente na véspera do Natal, então "comemorar" ou "celebrar" o Natal não são os verbos mais apropriados. Eu "como" no Natal. E, na real, "espero" a hora passar pra dormir no Natal (e ganhar meus presentes... aloka!).
Mas antes de tudo isso, o ano que fodeu com meu espírito natalino pra sempre foi 1994. O fatídico ano de 1994. Aliás, não foi só com o Natal... minha concepção familiar também foi pro saco. Até hoje sinto comichão quando vejo uma "happy family" passeando alegramente. Mamãe, papai e filhinhos contentes... náusea garantida!

No final de 94 (mesma época em que me interessei por quadrinhos), minha mãe finalmente descobriu que meu pai estava lhe traindo com outra mulher. A situação ficou toda mais cagada quando eu e ela fomos até o lugar em que meu pai trabalhava e lhe confrontamos assim... na cara dura. A reação dele não podia ter sido outra: além de ter ficado putíssimo com nós, preferiu seguir o caminho da roça com sua amante.
Quando o Natal chegou, eu, minha avó, mãe e irmã não sabíamos se meu pai viria ou não passar a data conosco. Minha avó tinha vindo pra dar uma força a nós, mas... como toda boa avó... limitou-se a dar palpites e críticas do que ajudar de alguma forma.

E no dia 22, eis que a campainha tocou. Meu pai havia chegado! E trazia presentes! Que alegria! Que surpresa! Eu nem lembro mais o que ganhei naquele dia. Da porta, jogou no chão um balde de LEGO que havia comprado pra minha irmã. O balde abriu a tampa e as pecinhas se espalharam pelo chão da sala. Olhou todos com desprezo e proferiu seu famoso poema que ressoaria por muitos anos. Algo bem próximo de:

Tá aí o presente de Natal de vocês. Essa é a última vez que venho aqui. Enquanto eu estiver andando de Mercedes, vocês estarão no ônibus. Enquanto eu estiver comendo caviar, vocês comerão pão com banana.

E bateu a porta ao ir embora. Isso já faz muito tempo. O Natal daquele ano foi, sem surpresas, uma bosta completa. Muitos outros Natais se passaram e a mágoa também já se foi... mas esquecer... ah, isso a gente não esquece. Esse tipo de coisa marca a gente para sempre e acaba sendo o que nos torna o que somos. 
Continuo sentindo falta do meu pai após tanto tempo que ele partiu de vez, mas acho que o que mais sinto falta é de saber que ele tava por aí... armando mais uma das suas.

Pai, posso ainda não andar de Mercedes, mas não tenho vergonha alguma de utilizar ônibus. Caviar eu já comi algumas vezes, mas desconfio que quem acabou nunca provando do seu gosto foi você. Não preciso lembrá-lo do quanto a vida deu voltas. Essa foi a lição mais importante que aprendi com você.
Feliz Natal.

Um beijo,
Maddyrain et al.


Summertime Sadness

Radio Mix
Radio Mix - Extended Version
Todd Terry Remix
Todd Terry Dub
MK Feel It in the Air Remix
MK Lee Foss Cold Blooded Remix
Simon Large MK Dub
Cedric Gervais Remix
Cedric Gervais Remix Edit
Adam Freeland Vox Mix
Adam Freeland Dub Mix
Nick Warren's Vocal Remix
Nick Warren's Instrumental Remix
Nick Warren's Skandik Dub
Asadinho Vocal Mix
Asadinho Instrumental
Asadinho Dub
Marbert Rocel Remix
Hannes Fischer Nightflight Remix


Peguei no sono ao volante! Para tua moto na BR!
Amores, olha... demorou pra Lana Del Rey estrear por estas terras, néam? Bom, eu sempre soube que seria com "Summertime Sadness", mas queria que fosse num momento especial. Pronto, problema resolvido. Muitas pedras voarão, mas ADÓGO a Lana e sua voz melancólica. Acho que não é pra todo mundo mesmo e que é necessário estar num dia muito bom pra ouvir seu CD inteiro, mas essa vibe diva da depressão me encanta.
"Summertime Sadness" é uma graça e, ao mesmo tempo, super triste. Se joguem no Radio Mix, que deu uma agitada de leve no clima funeral da versão original. Como deu pra ver, a música recebeu uma cacetada de remixes e, diferente dos outros singles da Lana, tem bastante coisa boa por aí!

Vamos começar com nosso veterano Todd Terry? O moço andou sumido por uns tempos e ouvi dizer que ele tava num retiro espiritual em busca de criatividade. Pelo visto, conseguiu. O Todd Terry Remix tá longe do glamour house dos anos 90/2000, mas é bem gostosinho. Uma versão dance bem feita.
Outro veterano é o MK, que eu adógo! Ele sempre me deixa ahazzada. O MK Feel It in the Air Remix começa como a versão original, mas logo vai pro lado house da força. Maravilhoso! Uma volta ao tempo maravilhosa! O MK Lee Foss Cold Blooded Remix também tem essa pegada house, mas é bem diferente. Recomendado também!

Agora, vamos pras atualidades, néam? O Cedric Gervais Remix é cara da contemporaneidade. Um dance super atual e, por que não, clichê. Não é ruim, mas hoje nós temos Todd Terry e MK, amores. O Adam Freeland Vox Mix é... diferente. Toda uma pegada "música de video game dos anos 80" bem curiosa.
O Nick Warren's Vocal Remix me enganou pelo seu começo. Achei que seria uma versão "India Power". Até é um pouco, mas podia ter se jogado mais no misticismo. Mesmo assim, é uma graça. Asadinho Vocal Mix... como não ler esse nome como "Assadinho" ou "Assanhadinho"? Enfim, uma versão dance mega contida e interessante. E até bem bonita, viu? Mas não espere sair pela casa batendo cabelo.
Ainda nessa linha "calma lá, minha filha", temos o Marbert Rocel Remix. Adoro remixes lounge e esse aqui é um lounge bem phyno com bastante bebida cara. Do jeito que eu gosto. O Hannes Fischer Nightflight Remix também vai por esse mesmo caminho. Uma prova de que um single bom e interessante pode vir com vários remixes de DJs menos conhecidos.

9 Bilus felizes:

Eduardo disse...

Oi Maddy, eu não esperava que minha noite de Natal de dois anos atrás fosse tão terrível, e acabei de crer que todos nós temos nossos devaneios e assim como vc eu com certeza gostaria que essas datas desse um salto pra qualquer outra. Eu já não sei o sentido das comemorações de Natal e Ano Novo e por mais que eu tente eu não consigo esquecer as coisas ruins que aconteceram. Mas obrigado, apesar de muitas vezes não saber o que falar, vc acaba dizendo tudo que eu queria dizer e me deixa aliviado. Feliz Natal atrasado. E obrigado mais uma vez por deixar meu dia mais feliz. Beijos.

Washington Batista disse...

Texto lindo, Maddy...
Essa musica da Lana me lembra muito um ex namorado que adorava ela. Eu terminei com ele porque moravamos longe um do outro, mas talvez foi um erro meu. Ele foi o unico rapaz que me chamou pra morar junto e disse me aceitar como eu sou (sem corpo sarado, sem grana e sem cacete de ator pornô). Depois disso eu sofri justamente por um otário que queria essas coisas...
Idiota que eu sou.

Maddyrain disse...

Eduardo,
fico tocada em saber que, de alguma forma, aliviei sua dor nesta época. Mas já adianto que eu sou a primeira da fila pra tomar o santo remedinho, viu?

Washington,
essas são as coisas que acabam nos ensinando as lições mais marcantes. Pense assim: quem sabe se vc seria ou não feliz com esse outro bophy de longe? Essas coisas que aconteceram não conseguimos mudar... o jeito é conviver com nossas escolhas.

Um beijo,
Maddyrain

Anônimo disse...

Esperava tudo nesse mundo, menos que você gostasse de Lana Del Rey. Adoro! Espero o dia que National Anthem pinte por aqui.

Bejos da Bilu Demanding.

Maddyrain disse...

Amore, eu sou ou não sou uma caixinha de surpresas? Mas não espere muito saindo da minha calcinha, tzá? Aliás, não espere nada, bicha abusada!

Um beijo,
Maddyrain

Anônimo disse...

Maddyrain, You're Still The One nunca passou por aqui né?
Podia dar uma passadinha, mesmo que sem texto, só recomendações de remixes. Beijos.

Maddyrain disse...

Nossa, é verdade! Eu achei que já tinha postado essa música, mas deve ter sido nos meus finados dias de "Música pras Bunitas", com a Cindi Loka!
Olha, right now não tenho planos de Shania Twain por aqui, mas essa é uma boa música. Que estranho... eu podia jurar que já tinha postado!

Um beijo,
Maddyrain

Anônimo disse...

O que houve com o MPB? Foi apagado na cara dura?

Maddyrain disse...

Já faz um BOM tempo, néam? Cindi Loka cansou das investidas dos órgãos reguladores e opressores e fechou as portas. Eu também quase tomei a mesma decisão quando o Mediafire deletou TODOS os links antigos...

Um beijo,
Maddyrain

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela