Kool de bêbado...

Após gravar minha participação bombástica no programa da Anna Maria Braga e esperar os frutos do meu talento místico, pedi que Fabinho das Bananas me encontrasse num boteco pra lá de sujo no Centrão pra enchermos a cara e comemorarmos. Meus amores, eu ainda tô na merda então meus dias de Ritz e Spot tão em standy by. Por enquanto, tzá?
Desci do ônibus já toda amassada depois de tanto empurra empurra e, miraculosamente, não levei nenhuma passada de mão nas coxas. Não sei se fico emputecida ou contente quando isso não acontece comigo. Dilemas de uma passiva moderna. Fabinho me esperava num banco do boteco exalando virilidade. Como não sou boba nem nada, o bar era dominado por heteros velhos e encharcados na derrota. Eu lá vou ficar levando esse bophy odara no meio das passivas!? Não nasci ontem, meus amores!

_ E aí? Como foi? - perguntou me pegando em seus braços fortes.
_ Aim... acho que tive minha primeira experiência verdadeiramente mística na vida, Fabinho.
_ Será que de tanto fingir você tá pegando o jeito da coisa e recebendo algum tipo de vocação?
_ Duvido. Essas coisas ou você nasce com ou só ahazza no truque, como eu. Hey, garçom! Garçom! É você mesmo, meu amô. Me vê uma dose de Cynar, aí. - como podem ver, meus dias de Absolut também estão em standy by.
_ E que tipo de visão você teve lá no programa? É algo bom pra ela?
_ Aim, antes fosse, meu amô. Nem sei se devo compartilhar o que vi... - e virei a dose - Ô moço do pano de prato encardido! Mais uma dose aqui, fazfavô. Entonces, a visão que tive foi sobre nós dois.
_ Olha só! Você nos viu juntinhos no maior amasso, sua safada?
_ Bom... a xente tava junto. Isso não posso negar. 
_ E eu tava te comendo gostoso, sua putinha? - a mão dele passeava debaixo da minha saia. 
_ Naum, Fabinho. Naum foi uma visão erótica. Muito pelo contrário...
_ Então você viu a gente casado!? Eu sabia que a gente ia se casar!
_ Aim, Fabinho... - mais uma dose gole abaixo - Xente, tá batendo essa porra. É forte, néam? Moço... xente, agora que vi! É uma moça!! Menina, você já fez a operação ou tá só nos hormônios pra crescer esses pelos no queixo?! Enfim, minha dose acabou e ela nãoooo vai brotar sozinha no copo.
_ Maddyrain, que visão você teve sobre nós! Fala logo!
_ Aim, vamos conversar sobre outra coisa, Fabinho. Já te falei que acho esses seus braços uma coisa de louco? Sabe o que eu ando pensando em fazer com você? - glup. A(o) garçom já tava apoiada(o) no balcão de frente pra mim pronta(o) pra encher meu copinho - Opa! Assim que gosto! Que nem festa de grãfino! - virei-me pro Fabinho com a melhor cara de bicha no cio que eu podia fazer no momento - Fist fucking. - a(o) deu uma risadinha ordinária.  
_ E o que é isso?
_ Aim, meu amô... são tantas coisas que preciso te ensinar. Fist fucking é... tipo... foder sem ser com o pau, entendeu?
_ E eu vou usar o que pra te comer?
_ Teu braço!
_ E você aguenta?! Olha o tamanho do meu braço!
_ Vixi, meu amô. É mais fácil perguntar o que não aguento! - a(o) garçom tava adorando a conversa. Meu copinho encheu-se novamente - Essa é a maior demonstração de afeto que você pode receber de uma passiva, meu amô. E eu só quero fazer isso com você porque... aim, vou virar mais uma dose. Porque você não tá bebendo? Só eu bebo nesta buatchi? 
_ E então?
_ Entonces o que?
_ Por que você quer fazer isso comigo? Como se não fizesse isso com qualquer um...
_ Naum! Tá pensando o que?! Eu tenho lá alguns poucos valores guardados dentro de mim! Eu só farei com você porque eu te amo, meu amô.
_ Maddyrain, você ama o meu pau. Eu te amo, você não me ama.
_ Aim, Fabinho... a xente já tá nessas vindas e vidas tantas idas que eu acabei por te amar. E claro que também amo seu pau. Como não amá-lo?
_ Se você me amasse de verdade casaria comigo.
_ Mas eu vou casar, meu amô! - e virei a última dose antes de desabar do banquinho - Eu tô bem! Eu tô bem! Só escorreguei! Não cai porque tô bêbada, naum! Aim, não gosto quando colocam a culpa de tudo que a bêbada faz no mé! Fabinho... preciso ir pra casa... a noite é só uma criança e essa buatchi tá vazia.

E fui carregada até minha casa. A dika que deixo pra vocês, meus amores, é que nunca... mas nunca mesmo... transem bêbados. Vai dar merda. Só isso.

Um beijo,
Maddyrain

You Only Tell Me You Love Me When You're Drunk

Live
Drunk - Demo Version
Brother Brown's Newt Mix
Brother Brown's Newt Edit
Brother Brown's Newt Dub
Attaboy Still Love You When We're Sober Mix
Attaboy Still Love You When We're Sober Mix Edit
The T-Total Mix
The T-Total Mix Edit
Hitmakers Brasil Extended Mix
Hitmakers Brasil Radio Edit


Você só me diz que é ativo quando tá bêbado:
Aim, não é esse o grande problema na vida de toda passiva contemporânea? O bophy só faz a linha ativa quando bebe, mas quando tá lúcido... moninha. Aí vocês sabem... pau de bêbado não sobe. Enfim, tá cada vez mais difícil ser passiva neste mundo feroz em que vivemos.
Bom, o que importa é que os Pet Shop Boys não poderiam voltar ao meu blog com música mais linda. "You Only Tell Me You Love Me When You're Drunk"... jesuis, que nome enorme!... é uma das minhas baladinhas preferidas dos meninos da pet shop. Não coloquei a versão original, mas isso não impede ninguém de se jogar no YouTube e assistir o lindo clip que a música ganhou. A título de curiosidade, vale a pena ouvir a Demo Version.

No quesito remixes, "You Only Tell Me You Love Me When You're Drunk" não ganhou aquela caralhada de versões, mas até que temos coisinhas interessantes hoje. O Brother Brown's Newt Mix é um dance mais contido e bem feitinho. Não fará ninguém assumir sua passividade à família, no entanto. 
O Attaboy Still Love You When We're Sober Mix tem uma pegada mais Ibiza chic e phyna, mas pode se tornar repetitivo porque pouco muda em seus oito minutos. O The T-Total Mix seria a versão mais club, mas acho bem chata. Perdeu todo o encanto da versão original. Por fim, temo a versão brazuca Hitmakers Brasil Extended Mix que, sem surpreender ninguém, tem toda uma sonoridade mega ultrapassada mesmo pra época em que foi lançado. Mesmo asim, é bonitinho e é o melhor remix de hoje!

6 Bilus felizes:

Anônimo disse...

Maddie, já pensou qual será a próxima diva a ter a discografia analisada?
Mariah seria um arraso!

Beijos.

Maddyrain disse...

Amore, tava pensando mesmo nisso, viu?
Eu tô em dúvida entre a Dannii Minogue... Pet Shop Boys... mas Mariah Carey... aim, depois ela fica TÃOOOO chata que eu nem consigo mais ouvir essas coisas que ela anda lançando!

Vou fazer uma enquete, que tal?

Um beijo,
Maddyrain

Anônimo disse...

Ai, que eu fico louco!
Uma enquete seria in-crí-vel!

Acho a Danni de uma xiquetura incrível, mas sair da Kylie e ir pra sua cópia de menos talento ia assustar, e cansar, a todos.
Não conheço os Pet Shop, mas setia uma boa oportunidade.

Que tal fazer Maruaia até o ponto do aceitável?

Um beijo lá.

Maddyrain disse...

Também tava achando que emendar Dannii logo após a Kylie seria muito repetitivo, sabe...

Pet Shop Boys é vida phyna em Marte. Mariah tem cansado minha beleza intestinal, então é possível que ela não mereça minha atenção por enquanto...

Um beijo,
Maddyrain

Anônimo disse...

Problema mesmo é quando o boy diz ser ativo e quando o bebe sarra o kool em tudo e todos...

Maddyrain disse...

Esse é o tipo mais comum, gato!

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela