O legado de Frankie Knuckles

Quando li sobre a repentina morte do DJ e divo Frankie Knuckles, pensei Aim, como é uó esse primeiro de Abril! A bicharada fica com o edy ligado no truqueragem e sai postando cada coisa! Quando a ficha finalmente caiu e percebi que não se tratava de um trote, a primeira música que me veio à cabeça foi o genial remix do Knuckles pra "Never, Never Gonna Give You Up", da Lisa Stansfield. 
Eu sinceramente não faço nem ideia de quando escutei alguma coisa produzida/remixada pelo Knuckles na vida, mas sei que foi bem próximo de quando descobri o universo dos remixes completamente embalada pelo bate cabelo de Thunderpuss, Hex Hector e cia. Minha vida musical vivia um eterno dilema: do que gosto mais? tribal ou classic house? Thunderpuss ou David Morales? Eu sempre acabava dançando com um sorriso no rosto a um remix feito pelo Morales e um carão abusada ao som do Thunderpuss.

Desenvolvi um amor platônico pelo trabalho do David Morales e os membros do Def Mix. Considerava praticamente tudo tocado por ele de um bom gosto incrível, mas as buatchis estavam mais interessadas no club dance travesti. Isso não era um problema pra mim, de forma alguma. Sempre amei o estilo do Calderone, Jonathan Peters, Thunderpuss e Hex Hector, entre outros. Durante a semana, eu era a diva do pianinho ouvindo Morales, Knuckles e Satoshi Tomiie e aos sábados, a diva do bate cabelo. 
Sempre considerei o estilo do Frankie Knuckles mais refinado e artístico que o house do Morales, que, por vezes, soava-me repetitivo e sem grandes inovações. A forma como Knuckles inseria elementos como pianos e cordas às batidas house me deixavam (e deixam) arrepiada. Quando ouvi o remix dele pra "Rock with You", do Michael Jackson, pela primeira vez quase fui às lágrimas com aquela introdução arrombadora de edys apertados composta apenas de piano e vocal. 

Possuo o maior respeito por esses DJs que faziam parte de meu mundinho musical quando comecei a sair do ovo. Podem não tocar mais nas buatchis, mas sempre tocam na minha casa e aparecem por aqui. Divulgar seu trabalho é com uma missão para mim.
E então temos a versão do Knuckles pra "Never, Never Gonna Give You Up", da Lisa Stansfield. Pelo menos uma vez por semana eu a escuto pela manhã para despertar e enfretar o dia, esperando que tudo seja embalado pelas batidas e o clima phyno e sofisticado do remix. Sou apaixonada por essa releitura desde a primeira vez que a escutei.

Eu podia continuar o post de hoje escrevendo sobre a importância que Frankie Knuckles teve na cena house e na sua divulgação, mas isso vocês podem ler em quaisquer outros sites mais informados que o meu. Por hoje, encerro minha humilde celebração de seu trabalho respostando um dos meus remixes favoritos da discografia do Knuckles feliz em voltar a espalhar por aí house music... dance music... club music... trava music... pop music...

Music.

Um beijo,
Maddyrain



Never, Never Gonna Give You Up

Main Mix
Radio Edit
Album Mix
Radio Mix
Live Version
Touch 2 Mix
77th Heaven Mix
Frankie's Classic Morning Mix
Frankie's Hard R&B Club Mix
Frankie's Hard & Sexy Radio
Hani's Num Club Mix
Hani's Analog Bubble Bath
Hani's Vocal Reprise
Hani's Bonus Beats
Mark!'s Transparent Vocal
Mark!'s Shelter Dub
Mark!'s Shelter Dub Edit 
Nikolas & Sibley Club Mix 
Nikolas & Sibley Dub
Memê's Mix 


Nunca, nunca chuparei um edy:
A música de hoje é super gostosinha e conhecida. O clip, na época, deixou o público eufórico com o corpinho da Lisa. Se você não o conhece, se joga no YouTube. Se você não conhece a música, se mata e depois se joga no Main Mix. Na verdade, "Never, Never Gonna Give You Up" tem duas versões principais. O Main Mix tem uma pegada soul mais puxada pra versão original do Barry White. O Album Mix foi remixada e recebeu batidas mais r&b de rádio. Eu gosto de ambas. A Live Version também é uma delícia. Se joguem.
Felizmente, o single recebeu bastante remixes com muita coisa válida. Vamos começar com algo mais calminho pra você ouvir enquanto varre a casa. O Touch 2 Mix é gostosinho pra esses momentos íntimos com a vassoura e não se arrisca muito em sair da versão original. O 77th Heaven Mix é mais acelerado, mas os vocais não casam muito com as batidas.

O babadu de hoje, meus amores, são os remixes do pai da house, Frankie Knuckles. O bophy MEGA ahazzou com o Frankie's Classic Morning Mix. Lindo, maravilhoso, glam, chic e elegante. Tudo que a xente espera de um namorado. Você não vai sair dançando pela pista da buatchi, mas deixará sua festinha íntima mais phyna. O Frankie's Hard R&B Club Mix não foge muito do remix anterior e (felizmente) não é tão r&b quanto gostaria de ser.

Pra você ficar completamente descabelada e deslocada na buatchi, temos o sempre ahazzador de edys, Hani. Se joguem com muita fé no Hani's Num Club Mix. Uma delícia e super pintoso. Pra continuar na viadagem, temos os remixes do Mark Picchiotti. O Mark!'s Transparent Vocal é bem dançante e animado. Super bilu carismática e fervida, mas eu gosto mesmo é do Mark!'s Shelter Dub! Isso é pura loucura! Ninguém me tira da cabeça que esse dub tem sample da RuPaul! Loucura!

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela