Dia de faxina

Enquanto eu dormia, completamente dopada pelo padê misterioso de Litta Walitta, a bunita aproveitou pra arrumar toda a bagunça que meu retorno à pobreza causara. Primeiro foi até o apartamento de Rita Linda e pediu que ela gentilmente devolvesse algumas das roupas que havia pego no meu surto Narcisa Tamborindeguy.
_ Gata, as roupas que você catou naquela chuva de riqueza eram da Maddyrain e a coitada precisa de tudo de volta.
_ Ah, minha querida. E o que eu tenho com isso? Eu peguei, agora são minhas.
_ Eu sei, fofa, mas a bunita perdeu todo o dinheiro que não tinha. Você vai deixar sua vizinha sair pela rua vestindo nada a não ser um saco de batata?
_ Eu repito minha pergunta: o que eu tenho com isso? Ela que se desfez das roupas dela, ué. E por que você não empresta suas roupas pra ela?
_ Porque ela não cabe nas minhas roupas!
_ Eu diria que entram até duas Maddyrains nas suas roupas...
_ O que você tá insinuando?
_ Minha querida, Rita Linda não insinua. Rita Linda escancara. Rita Linda grita. Rita Linda diz. Rita Linda...
_ Vai levar uma bufa na cara se continuar se referindo na terceira pessoa. Vai "emprestar" alguma coisa numa boa ou não? Mas já adianto que se não emprestar irá virar persona non grata entre as travas mais perigosas de São Paulo.
Travesti esperta tem medo das outras travestis. Digo mais, se Rita Linda lesse este blog ela nem se atreveria a recusar devolver minhas roupas. Litta Walitta voltou pro apartamento e olhou aquele monte de sacolas e caixas de roupa nova. Agora tenho que devolver tudo! Maddyrain, você me deve no mínimo uma vida de cunetes! Pegou o telefone e começou a ligar para todas as lojas em que havíamos ido nos último dias.
_ Oi, bom dia. Eu preciso fazer uma devolução de mercadoria. Isso. Não... ficou do tamanho certo, mas é que a pessoa que usaria morreu. Eu sei... obrigada. Sim, tá sendo muito difícil, mas vou ter que devolver tudo. Isso, tudo. Tudo tudinho.
E refez esta mesma ligação a tarde inteira. Chamou um táxi, jogou tudo no porta-malas e começou a via sacra pelos shoppings mais caros de São Paulo, sempre com muita classe e phynesse. A cada mercadoria devolvida, sentia um aperto no seu coração de veludo. Eu me revirava na cama. Pegou outro táxi e voltou pra casa. Chamou o taxista pra subir e pagou a corrida com uma foda na minha cama. Eu dormia dum lado e Litta Walitta fofava do outro. Quando acordei dois dias depois, senti a pele do meu rosto ressecada.
_ Litta, diga-me que tudo foi um pesadelo.
_ Qual parte?
_ Eu sonhei que você trepava ao meu lado e tô sentindo partes duras no meu cabelo...
_ Hmm... isso foi real. Desculpa, mas o bophy gozava longe.
_ Que horror! Mas eu ainda sou ryka, néam? Posso me lavar com litros de L'Occitane.
_ Gata, esse é o seu pesadelo. Se bobear você tá mais pobre que antes!
_ Ai, Litta! Quero mais daquele padê, mas dessa vez quero acordar apenas quando eu ficar ryka de novo!
_ Maddyrain, você não vai acabar com meu estoque! - o interfone tocou e Litta atendeu - Alô, residência das travas. Polícia? Polícia por que, meu amô? Nem estamos ouvindo música no último volume pra alguém reclamar! Maddyrain? Aqui não tem nenhuma Maddyrain... O que!? Vocês têm um mandato? Tá... podem subir sem estourar o portão! Só me faltava ter que pagar agora pelo portão do prédio. Maddyrain, é a polícia!
_ Polícia!? Mas o que eu fiz desta vez?
_ Não sei! A polícia tá subindo e vieram te prender!

O edy fechou.

One Day in Your Life

Album Version
Acoustic
Almighty Mix
Almighty Radio Edit
Almighty Dub
Hex Hector & Mac Quayle Club Mix
Hex Hector & Mac Quayle Radio Mix
Hex Hector & Mac Quayle Dub
Eric Kupper Club Mix
Eric Kupper Radio Edit
Eric Kupper Dub Mix
M*A*S*H Classic Mix
M*A*S*H Radio Mix
M*A*S*H Dub Mix


Um edy na sua vida (o meu):
O tão esperado retorno da nossa kérida Anastacia não podia ser com uma música mais gostosa que "One Day in Your Life"! Um leitor muito fofolete me lembrou desse single que eu sempre gostei, mas nunca dei a devida atenção aqui no blog.
"One Day in Your Life" é um pop bem gostoso e que deixa a xente com saudade da Anastacia. Pode ouvir a versão Original pra se acabar nos berros que nem ela! Já deu uma olhada na lista de remixes de hoje? Então se prepare, meu amô, porque nós vamos arrombar o seu edy sem dó!

Vou começar com meu remix favorito pra "One Day in Your Life" e que tocava horrores nas buatchis na época, o Almighty Mix. Não é tudo que eu gosto do Almighty, mas pra essa música eles ahazzaram! Não é aquela farofa habitual, naum! Um dance club diva super ahazzador bem digno do vocal escandaloso da Anastacia. Se jogue!
Pra uma coisa ainda mais pintosa e travesti temos o Hex Hector & Mac Quayle Club Mix. Não tenho nem o que falar, néam vinhado? Se teve dedo do Hex Hector então já sabe que é música de bilu! É o tipo de remix que vai te deixar com saudade do bunito. Fika a dika. Dika número dois: o dub também é arrombante!

Olha, nem adianta reclamar comigo que a qualidade dos remixes do Eric Kupper tá meio cagadinha porque eu revirei mundos e fundos atrás deles, mas só encontrei assim. O Eric Kupper Club Mix é um dance mais contido, mas muito phyno. Fica até meio apagado depois de tanto bate cabelo, mas é válido.
Por fim, temos o M*A*S*H Classic Mix que é assinado por ninguém menos que os membros do Love to Infinity. Vai ver eles queriam fugir do estilo repetido de todos os remixes deles então usaram esse pseudônimo pra despistar o povo! O remix segue uma linha mais happy gay que eu adoro, mas que não rola pra você arrebentar o pescoço no bate cabelo.

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela