Êxtase, meu amô!

Todo mundo tem uma gavetinha em algum armário ou guarda-roupa em que esconde suas coisas mais queridas dos olhos dos outros. Se não esconde numa gaveta, então é debaixo ou atrás de algo. Às vezes, é de tão difícil acesso que a xente acaba até esquecendo que o babadu tá lá escondido, néam? Eu sei, meu amô. Sou assim também! Eu tinha algumas G Magazines (na época em que a G Magazine prestava) escondidas tão lá pra trás de tudo deste mundo que eu até perdia o tesão só de pensar em pegá-las.
Revirei meu colchão, procurei o rasgo porcamente costurado e peguei meu narcótico proibido por leis brasileiras e fabricado por alienígenas de uma galáxia distante. Litta Walitta já me esperava na sala. Tinha afastado os sofás, recolhido o tapete e colocado um house produzido pelo David Morales no último volume. A xente ia comemorar em grande estilo o nosso retorno à riqueza!

O pianinho começou a tocar e as paredes da sala se transformaram em teclas e brilhavam a cada nota. Tudo num passe de mágica! Jody Watley cantava e a cara dela brotava no ar vindo duma bruma mística. It's ecstasyyyyyyy... ela cantava e a iluminação do apartamento mudava de cor.
Eu fazia biquinho de bilu ploc ploc. Os braços balançavam deixando pra trás um redemoinho de penas de ganso. Subi numa nuvem sentindo-me o Goku enquanto dublava o refrão. A boca de Jody Watley abria e fechava aos meus pés. 

Litta se requebrava conforme as batidas da música e cada movimento seu era acompanhado por um rastro de lasers à la Star Wars. O piano house cedia lugar aos batuques e ao trecho instrumental dark room típico das produções dos anos 90 do Morales. Cada móvel afastado da sala ganhava vida e pulsava junto com nossos corpos. Litta ia pra esquerda, eu pra direita. Litta ia pra direita, eu pra esquerda. Nossas bocas disputando a dublagem do refrão frenético de Jody Watley.
As batidas iam diminuindo e a voz acapella de Jody preenchia cada centímetro de nossa sala. A parede voltou a ser branca. Os móveis aquietavam-se em seus lugares. A nuvem Jody Watley se desfez e só restou eu no meio da sala simulando o último suspiro de "Ecstasy" desfazendo-me em suor.

_ Bota essa música pra tocar de novo, meu amô! E aumenta o volume até as alturas! Se reclamarem, eu compro este prédio inteiro, despejo todo mundo e danço até o mundo acabar!

Um beijo,
Maddyrain

Ecstasy

Album Version
B.Y.C. 12"
Def XTC Mix
Nocturnal Mix
Dub Love


Ecstasy é outra coisa na minha terra:
Tá preparado pra se acabar no classic house hoje, vinhado? Então te prepara porque hoje tem um single da minha kérida Jody Watley totalmente produzido e remixado pelo lendário David Morales! "Ecstasy" já é uma delicinha na sua Album Version. House de qualidade! Então imagine como é o B.Y.C. 12", que é uma delícia ainda maior! Bem mais dançante e club. O final me deixa COMPLETAMENTE cagada! Mega recomendo! Os outros remixes são todos promocionais e a qualidade não tá lá aquela coisa... uma pena!

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela