Uma legião de CK One - Parte 1

A palavra de sucesso atualmente no mercado de perfumes é flankers. Como eu já expliquei antes, flankers são edições limitadas (ou não) que alguns perfumes ganham. Podem ser edições de verão ou mudar a concentração da fragrância. Enfim, hoje em dia muita marca vive de lançar um flanker após o outro (como "Le Mâle" do Jean Paul Gaultier ou o "L'eau d'Issey" de Issey Miyake). 
A Calvin Klein levou dez anos para lançar o primeiro de vários flankers do CK One, que são geralmente edições limitadas anuais de verão. Comprou, comprou. Quem não comprou, precisa garimpar no eBay da vida depois!

CK One Summer 2004: a primeira edição de verão do CK One não podia vir num frasco que melhor representasse a fragrância. As notas dessa edição são bem diferentes do CK One tradicional: kiwi e notas cítricas no topo seguidas por um corpo de cacto, folha de mirtilo (blueberry) e lírio do vale. A base apresenta notas de vetiver e musk. O musk é uma das poucas notas que estará presente em praticamente todas as encarnações do CK One.
A edição de 2004 abre bastante carregada nas notas cítricas, como se pode imaginar. A acidez do kiwi é acompanhada pelo mirtilo e permanece durante toda a evolução da fragrância na pele. A base é um pouco mais amena, juntando o musk a esse aspecto verde (talvez dado pelo cacto... nunca cheirei um cacto na vida!) e cítrico. A fixação mantém o padrão do CK One tradicional e é um perfume muito gostoso para os dias quentes. Infelizmente, saiu de linha há quase dez anos então é difícil de encontrá-lo (quem sabe com sorte online!).

CK One Summer 2005: a versão de 2005 abre com notas frutais de abacaxi, kiwi, mexerica e pêssego. Durante a evolução, notas de lírio do vale, bergamota e plumeria (frangipani) precedem a base de notas amadeiradas e musk. 
Embora compartilhe algumas notas com a versão do ano anterior, CK One Summer 2005 é bem diferente e interessante. Dessa vez o aspecto mais verde e cítrico é completamente deixado de lado e temos uma fragrância mais encorpada que abre com uma salada de frutas onde se destacam na minha pele as notas de mexerica e o pêssego seguidas por uma evolução floral onde o frangipani toma a cena. Frangipani é uma florzinha muito comum nas árvores daqui de São Paulo capital e possuem uma fragrância BEM forte. Eu adoro!
A base não apresenta nenhum mistério e segue o mesmo padrão anterior agregando o musk às demais notas. A intenção da versão de 2005 era criar um clima de praia... ou de areia quente. Eu particularmente não associo a essas imagens, mas com certeza é uma fragrância que remete a um dia quente. A fixação também é persistente para uma edição de verão e, assim como a versão de 2004, já saiu do mercado faz tempo.

CK One Scene: em 2005 tivemos um segundo flanker do CK One. Não sei dizer qual era a intenção do lançamento, mas na minha opinião é uma versão mais intensa do CK One tradicional, em que as notas florais são amplificadas. CK One Scene possui notas de topo de gengibre, mexerica e ylang ylang, corpo com alecrim e lírio do vale e base de folha de louro, temperos, âmbar, patchouli, baunilha e musk.
Na minha pele, o que eu sinto basicamente é uma abertura carregada no floral (talvez pelo ylang ylang, que não conheço pessoalmente) e gengibre. Essas notas vão incorporando as demais, como os lírios, a baunilha e o musk. Sei que vai parecer nojento, mas prevalece um cheiro que me lembra um belo arranjo de flores murchas. Você ainda consegue sentir o odor que elas exalam, mas tudo está morto. E isso não é de forma alguma ruim! É uma fragrância muito gostosa e que remete ao CK One tradicional. A fixação é muito boa e não sei dizer se ele foi descontinuado ou não.

CK One Summer 2006: em 2006, a versão de verão ganhou notas de melão e folhas de mexerica na abertura, frésia, ruibarbo, capim-limão e limão no corpo e base de pêssego, incenso, cedro e musk. Embora o limão esteja entre as notas de corpo, sinto-o presente logo na abertura junto com o melão. É um começo muito agradável para uma fragrância que não acrescenta nada de muito novo. A evolução é simples e floral; não sinto o capim-limão que tanto gosto e como não cultivamos ruibarbo no Brasil, eu não tenho a MENOR ideia de como é seu cheiro ou sabor.
A base é interessante, mesclando um incenso bem leve com a nota de pêssego, dando profundidade à fragrância. A fixação é a mesma já apresentada nas outras edições e pode ser difícil de ser encontrado hoje em dia.

CK One Electric: mais um flanker em 2006 retomando a temática verde apresentada em 2004. Na verdade, há uma certa semelhança entre a edição Summer 2004 e o CK One Electric. As notas de topo são lima, limão, mexerica, bergamota, capim-limão e cedro. No corpo temos folhas de violeta, ninfeia e néroli (um óleo feito com a flor de laranjeira) enquanto que a base é bem típica à família CK One com cedro, âmbar e musk.
A principal diferença entre as duas edições é a ausência da acidez que comentei lá em cima. CK One Electric é uma fragrância extremamente cítrica/verde, como as notas sugerem. Elas estão bem interligadas, tornando a sua evolução calma e relaxante. Não é uma fragrância tão elétrica como gostaria de ser e acho que CK One Greenergy seria um nome ótimo para ela, mas a Givenchy já tem um perfume com esse nome... Não tem uma fixação tão boa quanto às outras edições e o preço cobrado atualmente é um absurdo!

CK One Summer 2007: essa foi a primeira edição do CK One que comprei quando comecei a me interessar por perfumes. Lembro de ter pago barato nela num site nacional, mas o preço que pedem hoje em dia também é vergonhoso. Essa versão abre com notas de laranja, mexerica, grapefruit, melância e hortelã. No corpo temos gengibre, flor de laranjeira e margarida, enquanto que a base apresenta baunilha, vetiver, raíz de lírio e madeira de guáiaco.
Embora as notas de topo possam sugerir uma abertura cítrica, a versão de 2007 sempre me lembrou cheiro de chá de camomila! A laranja e mexerica da abertura são perfeitamente acalmadas pelo gengibre e a margarida que surgem rapidamente na evolução da fragrância. Não sinto nada de melância ou hortelã que refresque esse estágio. O aspecto de chá que eu sinto me passa uma tranquilidade gostosa para os dias mais quentes. A base é bem suave, com uma baunilha super discreta e algo mais amadeirado. A fixação é boa como as outras edições de verão, sem ser extremamente forte.

No próximo post, os flankers do CK One começam a perder sua força e a se repetir entre si, mas ainda tem coisa boa entre eles!

Um beijo,
Maddyrain
Do It Properly

Victor & Peter's NY Club Anthem
Victor & Peter's Accapella
Ralphi's Epic Mix
Johnny Vicious Club Anthem
Robbie Rivera's Sunshine Mix
Mark Picchiotti's Propa House Mix
That Kid Chris Hot Beats


Trepe direito:
Hoje é dia de bater o cabelo, meu amô! Bater o cabelo até ele ser arrancado do seu couro cabeludo! O que você espera quando Peter Rauhofer e Victor Calderone se juntam? Música de travestchy! Confesso que só fui conhecer esse hino gay recentemente numa buatchi com a Litta Walitta e nós duas ficamos loukérrimas! Se jogue no DIVINO Victor & Peter's NY Club Anthem! Onze minutos de bichice na sua vida! Feche os olhos e me diz se você não me imagina aí na sua frente dublando essa música loucamente?!

Já viu quem remixou "Do It Properly"? Só xente importante, meu amô! Vamos começar pelo mestre Ralphi Rosario e o Ralphi's Epic Mix. Uma delícia que mistura um pianinho gostoso com as batidas de travesti que o Rosario super sabe fazer! Se jogue! O That Kid Chris Hot Beats também tem essa pegada boqueteira que a xente adora.
O remix do Johnny Vicious é... assim... terrível. Direto pro bueiro, meu amô! O Robbie Rivera's Sunshine Mix aposta numa batida mais classic house bem phyno e chic. Ele até destoa diante de tanto travestismo, mas é bem fofo. O Mark Picchiotti's Propa House Mix é phyno também, mas bem mais acelerado e dançante.   

Maddyrain não tem, Maddyrain quer:
Aim, como quero!

radio mix  3:37
peter & victor's classic club anthem
johnny vicious big room anthem

1 Bilus felizes:

Washington Batista disse...

Esses posts seus são uma tentação... que vontade de correr pro Shopping e me acabar nesses perfumes!! O problema é que vou estourar meu Cartão e dever até as cuecas depois....

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela