CK One

O ano é 1994. O mercado de perfumes ao longo dos anos 70 e 80 foi bastante demarcado pela presença de fragrâncias exclusivamente femininas, fortes nas notas orientais e florais, e pelas igualmente exclusivas ao público masculino, carregadas nas notas amadeiradas ou animálicas. Claro que essas classificações para fins mercadológicos nunca impediram que homens e mulheres trocassem seus perfume favoritos, mas havia uma lacuna no que se referia a fragrâncias decididamente unissex e voltadas a um público mais jovem e contemporâneo.
A marca Calvin Klein já estava no mercado de perfumes há algum tempo, com fragrâncias de sucesso, como Obsession, Escape e Eternity. Mas faltava ainda algo mais jovial. Algo que pudesse ser usado por homens e mulheres. E eis que surge talvez o perfume mais famoso da marca, o CK One (ou ck one). 

Os responsáveis pela fragrância são o veterano Alberto Morillas (também responsável por vários perfumes da Bvlgari, entre outras marcas) e Harry Fremont. Embora seja possível encontrar inúmeras listas de notas na Internet, suas principais são bergamota, limão, mandarina, cardamomo, abacaxi e mamão no topo (ou seja, um início bem frutal), jasmim, lírio do vale, noz moscada e chá verde no corpo (uma evolução floral) e notas de base de musgo de carvalho, cedro, sândalo, musk e âmbar. Pelas notas, ck one não parece ser nada de mais. Uma composição até comum hoje em dia, mas inovadora na época de lançamento.
E não há como negar; CK One é sucesso desde o momento de seu lançamento, gerando $5 milhões de dólares só nos 10 primeiros dias de venda (segundo informação que encontrei na rede)! Imagino que todo mundo que se interesse por perfumes conhece o CK One. Impossível não tê-lo sentido no trabalho, na faculdade, na balada ou simplesmente andando na rua. Embora seja um perfume direcionado a um público mais jovem, considero-o atemporal e mesmo com quase vinte anos desde sua criação, a fragrância ainda tem seu charme, embora tenha virado muito comum.

CK One é fácil de usar. Sua composição é descomplicada e sem surpresas ou reviravoltas. Talvez esteja aí a chave do seu sucesso. CK One abre cítrico e frutal... também pudera! É uma verdadeira salada de frutas nas notas de topo! Não consigo destacar nenhuma fruta, como mamão ou abacaxi, mas um combinado onde prevalece algo mais cítrico misturado com cardamomo. A presença de algumas especiarias entre as notas permeia a composição inteira. Durante a evolução, as notas cítricas são substituídas por flores com um toque da noz moscada, mas, novamente, essas notas florais são tão bem mescladas que nenhuma flor em particular se sobressai. Não consigo sentir a presença do chá verde na minha pele, o que é uma pena porque gosto muito dessa nota.
CK One não é um perfume forte, mas permanece na pele por muito tempo. Sua evolução floral desagua numa base que apresenta bastante notas amadeiradas, mas que não conduz a fragrância para essa família olfativa. Pelo contrário, o que prevalece na minha pele é a junção das notas florais com o musk e essa combinação perdura por um período de cinco a sete horas.

Confesso que mesmo sendo classificado como um perfume unissex, acho que a pegada do CK One é mais feminina, talvez pelas notas florais que se destacam. No entanto, já o senti em tanta gente que é difícil não imaginar qualquer pessoa de qualquer idade e/ou sexo usando o CK One.
CK One é um perfume fresco, confortável e com boa fixação. Não acho que seja o mais indicado para uma noite da buatchi, por exemplo, pois pode ser facilmente apagado pela presença de outros perfumes mais fortes, mas é ideal para o trabalho ou faculdade. Não ofende o olfato de ninguém se aplicado com moderação. Pode ser facilmente encontrado em qualquer perfumaria do Brasil e nos Estados Unidos é vendido em frasquinhos até no banheiro de shoppings ou nas estações de metrô!

O sucessor unissex da Calvin Klein para o CK One foi o CK Be, mas levou dez anos para que ela passasse a investir nos milhares de flankers e edições limitadas que o CK One acabou ganhando ao longo dos anos. No próximo post falarei deles.

Um beijo,
Maddyrain
Do You Know

Milano Mix
Milano Radio Mix
Ibiza Mix
London Mix
Frankfurt Mix


Eu sei que o você fez no dark room ontem:
Olha, eu tô pouco me cagando se você só quer saber de Madonna, Britney Spears ou outras divas quaisquer aí. Quando eu era menina moça, eu gostava mesmo era de italo disco! Sabe aquele dance bem vagabundinho que tocava nas rádios nos anos 90? Entonces! "Do You Know" SUPER marcou minha infância e fiquei contente quando redescobri essa música recentemente.
Como todo hit daquela época, não esperem NADA dos remixes. Peguem o Milano Mix, que é a versão que tocava na Jovem Pan. As outras versões são todas idênticas, acrescentando uma coisinha aqui e outra ali, mas todas igualmente dispensáveis.

2 Bilus felizes:

Washington Batista disse...

Adoro qdo vc fala de Perfumes!!! Dá vontade de correr pra comprar. Confesso que esse eu nunca comprei, justamente devido a popularidade, mas cai na mesmice de comprar o XS de Paco Rabanne...
Nos próximos posts dê uns exemplos de fragrancias frutais....

Bjooo!!
ASH..

wingnux disse...

Ai amore, adorei o post! CK One marcou minha adolescência e acho super agradável.
Ia pedir dicas para perfumes que possam ser usados no cotidiano (vulgo trabalho) e a resposta veio nesse post! Vou arrematar um CK One no free shop em julho e um Issey Miyake (meu atual favorito) para os outros eventos.

Também cresci no italo dance mas, ao menos por nome, não conheço essa. Vou ouvir ;)

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela