CD

Sabe, eu sempre gostei de comprar CD. Vou soar a mais hipócrita da face da Terra, mas eu nunca comprei um CD pirata na vida, acredita? A loka! Sou uma das últimas sobreviventes no compartilhamento ilegal de MP3 e assumo não ter CDs piratas na minha coleção. Mas é verdade, amore. Acredite se puder.
Meus primeiros CDs ever eu ganhei no Natal de 94 junto com meu primeiro CD player da Aiwa (xente, ainda existe essa marca?!). Junto com o aparelho, levei as trilhas sonoras do "Alladin" (eu era pequena, meu amô!) e do "Guarda Costas" (e já bilu!). Ficava no meu quarto imaginando dublagens mirabolantes para as músicas da Disney toda fofolete na minah pré-adolescência. A xente era mais ingênua antigamente...

Logo em seguida, fiquei loka da minha pererekinha pelos CDs "Disco 95" e o primeiro "As 7 Melhores da Jovem Pan". Todo mundo na escola... no prédio... no mundo... na vida os tinha e eu precisava tê-los também! Foi aí que a coisa descambou. Imagine uma biluzinha com um CD com as melhores músicas dance do momento! Ficava completamente loka ouvindo M People e outros crássicos das rádios. Não preciso nem dizer que ainda os tenho e vira e mexe coloco eles para escutar com o maior carinho e nostalgia.
Fiquei um tempo sem meu aparelho de som por reviravoltas da vida e, em seguida, comecei minha fase Toda Teen alucinada pelas Spice Girls. Eu me desmembrava em cinco dublando cada uma com seu jeitinho particular. Tinha um nojo absurdo pela Mel C, mas era a voz que eu mais gostava de ouvir e dublar. Parti das Spice Girls para a Celine Dion (sem vergonha de admitir, tzá?!). Traduzia as letras da bunita na escola e vendia cada por $1. Desde sempre na prostituição...

Meu primeiro CD da Madonna foi o "Ray of Light", que ganhei com 15 anos. Na verdade, veja só como sou chic, foi o single de "Frozen". Ganhei no aniversário e fiquei chocada. Como pode um CD com duas músicas apenas?! Tô falando que a xente era mais ingênua! Como é que eu ia saber o que era um single?! O "Ray of Light" eu  ganhei numa troca porque me deram duas trilhas do filme "Priscilla - a Rainha do Deserto". Alguém tinha dúvidas do ser que eu viria a me tornar?!
Eu ouvi tanto o "Ray of Light" que ele acabou ficando todo riscado (mas só nas últimas músicas! Ainda bem! Nunca suportei "Mer Girl" mesmo!). Mudei, então, totalmente o foco da dengue. Queria todos os álbuns da Madonna. Eu já tinha algumas coisinhas gravadas em fita K7, mas agora queria tudo em CD! Modernidade, meu amô!

Nem lembro qual foi o segundo que eu comprei, mas se não me engano, foi o "Bedtime Stories" numa banca no Centro. Edição alemã numa barraquinha de rua!? As coisas não são mais como eram antes... Amava tanto, mas tanto, ficar girando como uma doida ao som de "Bedtime Story" que não sei quantas vezes eu cai no chão completamente tonta. Quando comprei o "Something to Remember", ficava deitada na cama pensando quando eu finalmente teria meu primeiro bophynho e dedicava "I Want You" para todos os meus amores platônicos.
Em seguida veio o "Erotica", que comprei num supermercado. Não via a hora de voltar pra casa e me acabar nas putarias da Madonna! Nunca vou me esquecer o susto que tomei ouvindo "Thief of Hears" e a decepção com a versão original de "Fever".

Aos poucos, e juntando trocados, fui comprando o "Madonna", o "Like a Virgin" (que era o álbum que eu menos queria ter dela), o "You Can Dance" (que eu também mega cagava e andava pra ele). Na verdade, os álbums antes do "Immaculate Collection" não me interessavam tanto assim. Só era doida pra ter o "Like a Prayer". Quando o encontrei numa loja perto do colégio, fiquei eufórica! Gravei tudo numa fita K7 e ia pra escola cantando pela rua.
O mais difícil pra encontrar foi o "I'm Breathless". Para mim, era até meio mítico. Eu sabia que existia, conhecia algumas músicas do "Blonde Ambition", mas nunca tinha visto ao vivo. Quando finalmente encontrei numa lojinha de fundo de quintal, quase enfartei.
No meio desse percurso todo fui descobrir (e entender) o prazer anal dos singles. O primeiro que eu comprei foi o de "Human Nature" que, na época, custou $25 e me deixou arrombada (financeiramente, tzá?). No mesmo dia ganhei também o de "Deeper and Deeper" de anivesário e eu não sabia qual escutar primeiro. O resto é história pra outro dia...

Aí nunca mais parei de aumentar a coleção. Não só da Madonna, claro, mas também de outros artistas. Fico super triste em ver como o mercado e a procura por CDs diminuiu absurdamente ao longo dos anos. Embora nenhum tenha sido bom, dá uma dó no coração não ter nenhum single físico do "MDNA" na minha coleção. Poxa... fico chatiada! Não tenho a menor intenção de deixar de comprar lançamentos físicos dos meus artistas favoritos, muito pelo contrário.
Por isso, meu amô, o que eu compartilho aqui são coisas que OU sairam da minha coleção particular OU não se encontram mais para comprar. Não é um incentivo descarado à pirataria. Eu pelo menos não vejo dessa forma e espero que você também não. Infelizmente, o mercado musical tá cagado e, ao mesmo tempo, caga com sites como o meu e da minha amiga Cindi Loka. Vira e mexe temos links apagados e coisas do tipo.
Na verdade, o futuro é incerto para nossa espécie. Fika a dika.

Um beijo,
Maddyrain

If You Buy this Record Your Life Will Be Better

Original Mix
Radio Edit
Thunderpuss 2000 Club Mix X-Plicit
Thunderpuss 2000 Radio Edit (thanx to Paulo Eduardo!)
Thunderpuus 2000 Dub Instrumental
Thunderpuss Beats X-Plicit
Ralphi's 12" Vocal
Sharp Blasted Master Remix Edit
Dope Smugglaz Remix


Se você comer o meu kool sua vida será infinitamente melhor:
Calma, meus amores, a música de hoje NÃO é "Material Girl"! Sabem que eu não sei se o sample da Madonna na música de hoje foi oficialmente cedido ou não? Loucura! Descubram por mim e me contem depois, tzá?
Anyway, se você já era mona em 2000, então você com certeza ouviu "If You Buy this Record Your Life Will Be Better" nas buatchis da época. Pra relembrar e reviver o passado, se jogue no Original Mix e dance como se não houvesse amanhã!

Claro que o babadu que estourava nas pistas de 2000 era o Thunderpuss 2000 Club Mix, néam? Não preciso nem dizer que Thunderpuss é sinônimo de bicha pintosa! Pode baixar o remix e prepare-se pra deslocar o pescoço e parar na UTI! Um ahazzo!
Ainda nessa linha "sou viado e dou o edy", temos o Ralphi's 12" Vocal do meu sempre amado Ralphi Rosario. Um ahazzo também! Mostre ao mundo que você veio pra abafar! Os outros remixes a xente manda beijinho e dá a descarga.

Maddyrain não tem, Maddyrain quer:
Vamos aos pedidos do dia, néam? Afinal, o que seria da Maddyrain sem pedir a caridade do povo!?

extended mix 5:00
airplay mix 3:30
european mix 5:34
sharp blasted master remix 8:40
ralphi's vox dub 7:11

5 Bilus felizes:

Washington Batista disse...

Comoéquié???
Seu pmeiro CD da Madge foi Ray of Light???
Gente, nem eu que era proibido em casa de ouvir "aquela mulher safada" demorei tanto p comprar um cd da Madonna!!! O meu pmeiro e inesquecível foi o Immaculate. Esse descascou, assim como o segundo,Erotica. Depois de Erotica, comprei Like a Virgin e True Blue juntos (já tinha em k7 e ouvia no Walkman. Depois vieram YCD e Bedtime Stories (comprei no lançamento, alías esse foi o pmeiro cd que acompanhei desde o lançamento, pois Erotica minha mãe não deixou eu comprar rsrsrsrssr). Me lembro que minha maior angústia era não ter o First album, pois não achava em lugar nenhum. Qdo finalmente achei numa lojinha desconhecida (NOVISSIMO)ouvi tanto que descascou também!! Depois disso tive a esperteza de vasculhar lojas desconhecidas e achei Whos That Girl, Like a Prayer e I'm Breathless (album que detestei). Disso em diante, tive a benção de poder acompanhar toda a carreira da Madge, de Bedtime Stories em diante, vivi os anos de ouro de Something to Remember, Evita e Ray of Light, me decepcionei com Music e American Life e confesso que perdi um pouco do brilho que sempre tive por ela a partir de Confessions. Esse papo de cabala, filhos e Guy Ritchie fez com que eu virasse um fã nostálgico, entrando na era do MP3 e buscando as raridades como Bsides, Unreleaseds, Versões ao vivo e Remixes Fan Made. Ou seja, vivi plenamente os anos 90 e sei o que significa ser fã da Madonna numa época que para ouvir suas músicas tinhamos que juntar dinheiro do recreio para comprar cds, revistas Veja e acordar cedo para ligar na MTV e esperar para ver clipes como Like a Prayer, Frozen e Love dont Live Here Anymore... Amo tudo muito isso. Já sou chamado de Titio por minha sobrinha, mas É bom demais ter meus 34 anos....
Bjos,

ASH

Anônimo disse...

Nossa!!!!! Sou cada vez mais fã de vc! Li o post do Cd e me identifiquei instantaneamente. Parecia que era eu. Devemos ter mais ou menos a mesma idade. Musicalmente falando vivemos coisas muito parecidas, apesar de vc mora em SP e eu no interior de Minas. Super te adoro! Vou esperar o próximo post dos CD físicos ansiosamente. Abraços.



P.S. Não sei o que farei quando não existir mais seu blog.

SANDRO

Maddyrain disse...

Amores,

Obrigadjénha como sempre pelos comentários carinhosos.

(da próxima vez, EXIJO foto da neca!)

Ash, gatón, eu demorei um pouco pra despertar meu lado Madonna. Foi só com o Evita que eu comecei a dar atenção à diva-mãe. Eu só fui comprar os álbuns na época do lançamento com o "Music" e também confesso que ela perdeu muito do brilho para mim depois de "American Life". Claro que o "Confessions on a Dance Floor" é um dos meus álbuns favoritos, mas ela precisa retomar as rédeas da carreira!

Anônimo kérido,
Será que somos a mesma pessoa. Se você for eu e tiver necão, me coma a noite inteira, tzá?
Provavelmente não farei outro post falando de CDs mesmo porque nem tenho mais o que contar, mas fiquei contente em notar que um post que surgiu... assim... do nada chamou a atenção dos meus leitores. Eu faço o blog para vocês. As músicas que eu tenho já estão nos meus CDs ou nas minhas pastas do PC.

Um beijo,
Maddyrain

Daniel Tavernaro disse...

Já disse aqui algumas vezes, mas teve um parágrafo ai que é a MINHA história, rsrsr.

Por problemas familiares, o "Disco 95" eu tive em LP mesmo, mas o 96 foi em CD. Acqua e assim por diante.. - lógico, tive que comprar o "Aquarium" deles.

Mas como fui sempre ligado às antigas, quando passou aquele comercial da Globodisk com a caixinha com dois CD's - um 70-s e outro 90's - eu quase fiz tortura com minha mãe para ganhar. Isso foi em 97, se não estiver enganado.

Paralelamente, veio essa coisa das Spice Girls que todos passaram. E por elas, meu primeiro single: "Goodbye", em 1998. Meu pai quase me matou por pagar R$15 num CD com 3 músicas, "capinha vagabunda" e um CD "de verdade" custando R$17,90. Quer dizer, eram 2 músicas: Goodbye, outra de natal e Goodbye com a orquestra de Londres, ou algo assim, rsrsrsrs.

Mas não enveredei pro lado da Madonna. Nem pensei, nem nada. Nunca gostei tanto dela. Passei também pela fase de ter aquele "All The Way" da Celine Dion, mas em 2 meses me irritou.

Ai veio a briga pelos discos da Whitney. Eu achava que era uma doidera aquele álbum dos remixes e 2 anos depois que fui entender a importância dele, hahahaha.

Depois de Aretha Franklin, Comecei a colecionar DVD's. Hoje DVD's custam menos do que na época, quando lançamentos chegavam a 59,90 numa época que 9,90 era "a" grana da balada, rsrsr. Meu amigo conseguiu o "Believe Tour" - aka "Live in Concert" da Cher com aquela capinha em 3D!

(Bom, fiz um resumão aqui, rs).
Depois você pode passar pela fase de ter que ter o show "x" da cantora "y" - hoje, coisa super demodê.



Edu disse...

Mais um o/ https://drive.google.com/file/d/0B_DPrvwLpNIpZDR5RmN5aVFYYXc/edit?usp=sharing

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela