Inesquecível

Enquanto Litta Walitta e Kilo Minhoca dormiam provavelmente com a ajuda de vários tarjas pretas, abri meu guarda-roupa especialmente remodelado pras minhas novas medidas e escolhi o visual mais velório que encontrei. Nesta noite será o enterro da antiga Maddyrain! E enchi a boca com dois pastéis de Belém. 
Coloquei um chapéu preto grande com um véu cobrindo meu rosto. Minha mortalha! Peguei um vestido justo que salientava minhas curvas ainda sedutoras e coloquei meu óculos escuro Prada. Nada mais chique do que usar óculos de sol à noite! Fika a dika! Na ponta dos meus pézinhos de gorda, sai do apartamento sem saber muito bem pra onde ia. Chamei um táxi e pedi pro taxista:

_ Eu quero sair pra beber uma defunta.
_ Meus pêsames, dona.
_ Não precisa lamentar a morta, naum, gato. Apenas me leve num bar aconchegante.
_ A dona sabe que eu curto... uma mulher mais... assim... que nem a senhora...
_ Senhor taxista, eu não tô entendendo. O que vem a ser uma mulher como eu? Você quer dizer atraente?
_ Porra... bota atraente nisso! - olhei a cara do cafuçu pelo espelho. À noite e com óculos de sol, todo gato é pardo.
_ Vou ser franca, meu amô, eu só sai pra beber hoje então não tô de xuca feita. Posso só te chupar, porque pelo menos escovei os dentes antes de sair de casa!
_ Não entendi nada que a dona falou, mas gostei da parte de chupar.

Fiz a Kilo Minhoca e paguei a corrida com um bokétji. Fazer a xuca tem dado um trabalho tão grande que eu confesso que só me submeto aos pavores do chuveirinho no edy quando tenho certeza que vou usá-lo. Como não tenho tido certeza de nada ultimamente...
O taxista me levou até um barzinho qualquer no Jardins com holofotes na entrada. Eu simplesmente DETESTO lugares hypes. Minha barriga já reclamou de fome só de pensar na vergonha que eu, gorda desse jeito, ia passar pra entrar na budega. Ajeitei o Prada no meu rostinho à la Adele e fui pra fila. Fila pra entrar em bar?! Meu kool, néam? O motorista tinha sido tão fiadaputa que me levou pra um bar hetero. Uma voz dizia no meu ouvido que eu devia morder o pau dele enquanto pagava o bokétji. Agora entendo o porquê.

Entrei no bar esbarrando no povo e vendo todos se afastando pra Big Berta aqui passar. Mantive a cara de bunda porque só quem é carão sobrevive nesse mundo cão em que vivemos. Passado o espanto inicial e uma vez que eu tinha me acomodado em dois bancos no barzinho, os heteros voltaram aos seus assuntos que nada me interessavam. Xente, o que é que hetero conversa com os amigos?! Sobre rola? Sauna? Boy magia na academia? Naum, néam? Então pouco me importam suas preocupações cotidianas!
O ambiente até que era agradável e bonitinho. Tudo à meia luz, com lâmpadas de luz negra aqui e ali. Ainda bem que eu não vim fantasiada de mãe-de-santo. Ainda bem que eu tô deprê! Coloquei meu Prada no balcão e olhei pro potinho de amendoim do meu lado. Essas coisas me perseguem, Jesuis! Mas que bom, porque eu tô com fome mesmo. Enchi a mão e olhei na mercadoria disponível. Os bophys eram bem fazible. Todos com pinta de playboys com suas camisetas justas da Hollister ou A&F. ODEIO marca hype! Chamei o barman e levei um susto. Gersonswald veio me atender.

_ Boa noite, vamos começar a noite com algo gostoso?
_ ... filho da... Inhaim, boa noite. Quero algo forte! Bem forte!
_ Hmm... você me parece familiar. A gente se conhece?
_ Duvido muito. Cheguei hoje em São Paulo. Sou da... Suécia. Mas falo Português fluentemente!
_ Sei... então vou te preparar um dry martini no capricho. - "dry martini"!? Isso lá é bebida de vinhado!? - Qual é o seu nome? Eu sou o Gerry.
_ Prazer, Roxxana Boluda.

E passei a noite conversando com "Gerry Oswald". Foi gostoso ver que minha lábia e charme continuam tinindo mesmo depois de gorda. Gersonswald recontou sua história pela milésima vez... disse que era de uma família rica e bla bla bla. Que trabalhava apenas porque gostava de preparar drink pras pessoas. Sei. Enquanto ele falava, desligava minha mente e ia enchendo a cara. Vou te passar um cheque sem fundo, seu filho da puta.
Depois de tanto martini na cabeça, fui ficando com sono e cada vez mais entediada com aquele papo de aranha que eu já tinha ouvido alguns meses atrás. Decidi ser direta no ponto.

_ Olhan, gatón... eu tenhum que ir embóram porque tô ficandon meia assim... pra lá de Baraguidá. Vou pagar minham comandjá e te espero atrás do bar. Fiquei coum vontadji de chupar seu paum...

Fui até o caixa cambaleando. Peguei uma folha de cheque e preenchi com a maior cara de rola do mundo. Não aceitamentos cheque, senhora. But cat.... I am stranger... estranha? No! Aim, sei lá... o Gerry alim falou que fica por conta dele... E fui colocada pra fora do bar pelos seguranças. Eu tô legal, garai. Eu sou legal também. Aim, me larga! Larga porque eu ainda tenho dignidade e sei andar sozinha! Os seguranças me soltaram e eu cai na rua. Aim, pelo menos eu cai no Jardins, tzá?!
Fui pra trás do bar e, depois de trinta minutos e algumas gorfadas na sarjeta, Gersonswald veio me encontrar. Reclamou que teve que pagar do próprio bolso a minha conta e que o boquete teria que ser ótimo. Como se meu boquete pudesse ser ruim, gato. Olhei com minha cara de bêbada safada e prostituída e fui em direção à neca odara dele. Duas chupetas na mesma noite! Tá bom pra uma gorda como eu, néam!?

Enquanto Gersonswald gemia e empurrava minha cabeça cada vez mais fundo, decidi reviver o passado e morder o pau dele. Fechei a boca com força na base do pau dele e senti, instantaneamente, o gosto de sangue. Quanto mais ele gritava, mais eu apertava. Xente, não posso arrancar o pau dele com a boca! Isso é canibalismo! Me afastei e Gersonswald caiu no chão, chorando e gemendo de dor. Me ajoelhei ao seu lado e sussurrei no seu ouvido.

_ Eu sou inesquecível, gato. Fika a dika.

Um beijo,
Maddyrain
You Won't Forget Me

Edit
Extended Mix
Radio Version
House Mix
Cobra Club Mix
Manumission Mix
Spike's Club Adventure
Spike Club Mix
Hex Hector's Club Mix
Denny & Pepe's Unforgotten Club Mix
Love Inc.'s Housified Club Mix


Meu edy é inesquecível:
Fiquei Bélgica quando vi que o La Bouche ainda não tinha aparecido por aqui! Gomoasí!? Um dos principais grupos de dance music dos anos 90 sendo completamente ignorado por Maddyrain!? Vamos resolver esse lapso com um single não muito conhecido, mas bem válido. "You Won't Forget" foi um dos últimos singles do La Bouche antes da vocalista, Melanie Thornton, morrer tragicamente num acidente de avião. Que horror, néam? Não se pode negar que a mulher tinha um vozeirão...
Como a música não é muito conhecida, pode pegar a Radio Version pra conhecer. É aquele dance bem típico do La Bouche (e dos anos 90), com vocais escandalosos e partes que fingem ser de rap e que não são necessárias pra nossa vida. Os remixes da época são variações sem muita inspiração da versão original que provavelmente não irão mudar sua vida.

Felizmente, "You Won't Forget Me" recebeu alguns remixes dignos de alguns DJs da época, o que era raro pra esse italo dance bobinhos. O Spike's Club Adventure é um club diva bem jogativo pra você espalhar purpurina pela casa.
Pra espalhar caspas, piolhos e seborreia, pegue o MARAVILHOSO Hex Hector's Club Mix! Um desbunde! Hex Hector conseguiu deixar a música completamene travesti. Recomendo! Seguindo essa linha travesti loka e colocada, temos o Denny & Pepe's Unforgotten Club Mix, que também fará você perder a compostura. Por fim, o bonitinho Love Inc.'s Housefied Club Mix, que se aproxima mais do clima da versão original, mas com batidas mais house, como o nome sugere.

Maddyrain não tem, Maddyrain quer:
Aim, eu DUVIDO que alguém tem algum dos remixes abaixo! Se você tiver, prova! Me manda o link pra eu baixar!

hex hector's drum dub  3:52
spike's you won't fordub mix  8:29
forgotten beats  3:10

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela