Lara Croft c'est moi!

Depois de uma sequência de jogos sofríveis em que apenas o grande amor pela Lara Croft fazia com que os fãs da série "Tomb Raider" ainda acreditassem em seu potencial, a Eidos tinha a obrigação de mostrar que Lara Croft não perdera o posto de musa dos nerds e sofredores. Não seria uma tarefa fácil, é verdade, mas "Tomb Raider: Legend" mostrou que havia uma luz no fim do túnel e que o futuro de Lara podia ser feliz!
Eu não ficava empolgada com um lançamento "Tomb Raider" desde... nem lembro! Desde "Tomb Raider III" provavelmente! Eu já tinha desistido da causa Croft e jogava os jogos maquinalmente. Quando vi as fotos e vídeos do "Legend" na Internet eu fiquei completamente loka do meu kool! Seria o renascimento de Lara Croft! Ela voltaria das cinzas!

Felizmente, "Tomb Raider: Legend" é bom. Muito bom, aliás. Lara estava mais feminina e bonita (e cheia de roupinhas novas!). Seus movimentos, mais naturais. E... para nossa alegria... os controles realmente respondiam ao comando do jogador! Os cenários eram vivos, coloridos e sem objetivos inexplicáveis!
Na trama, Lara percorria agora diversos lugares do mundo, como Bolívia, Japão e Inglaterra, pra citar alguns, em busca da verdade sobre sua mãe. Aliás, nem sei bem se era esse o motivo mesmo, confesso! Tô ficando velha e esquecida. O único "defeito" do jogo era que ele estava muito curto em relação às aventuras anteriores de Lara, mas de resto, adorei tudo e fiquei empolgada com o que a Eidos ainda podia fazer com Lara!

Para comemorar os dez anos do lançamento do primeiro "Tomb Raider", eis que somos presenteados com uma versão remixed and revisited do meu jogo favorito da série! Na época, eu fiquei tão entusiasmada com a notícia do remake que decidi desenterrar meus jogos do PlayStation e jogá-los novamente. Eu ficava só imaginando como seria essa nova versão de uma aventura tão conhecida e querida por mim.

"Tomb Raider: Anniversary" segue exatamente o mesmo esquema de jogabilidade e gráficos do "Legend", mas reinsere Lara em sua primeira aventura. Eu tenho certeza que os fãs nerds da série ficaram com os olhinhos cheios de lágrimas que nem eu enquanto jogavam e se lembravam de fases e partes memoráveis de "Tomb Raider". 
A música, infelizmente, não era mais a mesma, mas continuava criando o clima correto. Lara agora contava com mais roupinhas também e era possível jogar com a versão de polígonos do primeiro jogo! Não preciso nem contar que foi exatamente essa roupa que usei no jogo inteiro, néam?

"Anniversary" cumpre perfeitamente sua proposta: é uma homenagem fiel ao revolucionário "Tomb Raider" e um presente inesquecível para os fãs de Lara Croft. Dos lançamentos mais recentes, é o meu jogo favorito da série!

Quando deixei meu PlayStation 2 pra trás e o troquei pelo Xbox 360, fiquei curiosa sobre como seria o próximo jogo da Lara. As revistas e sites especializados diziam que "Tomb Raider: Underworld" teria uma abordagem mais obscura e violenta. Bom, contanto que não cagassem com o que estavam fazendo com Lara...
No geral, "Tomb Raider: Underworld" não é muito diferente dos últimos dois lançamentos. Os gráficos são melhores, é claro, e Lara consegue fazer algumas coisinhas novas, mas nada de muito extraordinário acontece com ela nessa aventura. 

Novamente, Lara percorre diversos lugares em busca de um artefato nórdico e o jogo traz de volta a vilã da primeira aventura, Natla. Eu confesso que sempre ensaio um segundo gameplay do "Underworld", mas acabo desistindo quando vejo a montanha de outros jogos que esperam ser finalizados pela primeira vez. "Tomb Raider: Underworld" não decepciona, mas também não traz nada de absolutamente novo à vida de Lara Croft. Na verdade, depois de tanta cagada, foi até bom ter um jogo assim... sem mexer (e piorar) em nada que estava dando certo.

O próximo "Tomb Raider" está programado pra este ano e pretende resetar a história de Lara Croft e começar do zero. Juro que fiquei MUITO puta da minha vida com essa loucura toda, mas vamos ver o que isso vai dar. Lara Croft também ganhou alguns outros jogos em outras plataformas portáteis, como o GameBoy Color, mas não os joguei e juro que nunca me importei muito com eles.

É impossível não relembrar dos primeiros jogos "Tomb Raider" e pensar nos anos de minha adolescência, quando tudo na minha vida era uma batalha constante e a paz só parecia existir quando eu sentava na frente da televisão com o controle do PlayStation 1 nas minhas mãos.
Talvez Lara Croft sempre tenha me encantado e atraído tanto durante todos estes anos por justamente estar inserida num ambiente caótico, com bolas e pilastras desmoronando e animais selvagens lhe caçando, completamente sozinha, sem nem uma trilha sonora contínua lhe acompanhando. Tudo que você ouve na maior parte do tempo são seus passos e o barulho das balas de suas armas caindo no chão ecoando na desolação de alguma ruína esquecida pelo tempo. A fragilidade do ser humano colocada em cheque.

Um beijo e vida longa à Lara Croft!
Maddyrain

Push

Jason Nevins' Porno Club Mix
Jason Nevins' X-Rated Mixshow
Jason Nevins' Radio Remix - Clean
Jason Nevins' Dirty Dub
Josh Harris Vinyla Skye Club Mix - Dirty
Josh Harris Vinyla Skye Radio Edit - Clean
Anthony Acid X-Rated Club Mix
Anthony Acid Club Mix - Clean
Anthony Acid Radio Edit - Clean
Peter Bailey Dub


Mete, mete, mete:
Libera todo o glamour gueto que há dentro de você, vinhado! Eu sei que lá no fundinho do seu ser e por trás de suas camisetas Abercrombie & Fitch falsificadas você nasceu pra subir e descer o morro! Pra comemorar sua liberação dos seus preconceitos inatos, hoje teremos o retorno de Missy Elliott, agora com o gangsta Ghostface! Mas não se assuste, meu amô! "Push" recebeu remixes maravilhosos que farão você sair dançando pela casa!

Vamos começar pelos remixes do Jason Nevins que MEGA acertou a mão com "Push"! O Jason Nevins' Porno Club Mix tem uma batida tão gostosa e que me lembra outra música... não sei qual, mas lembra! Podem se jogar e bater o cabelo pra lá e pra cá! Se gostar do instrumental, mas detestar os vocais (preconceituosa), recomendo o Jason Nevins' Dirty Dub. Ahazze!
Os remixes do Josh Harris seguem uma pegada mais old skool super bonitinha, mas tenho lá minhas dúvidas se combinaram com o clima da música... Peguem o Josh Harris Vinyla Skye Club Mix - Dirty e tirem suas conclusões. O remix é uma gracinha... mas um rap assim precisa de algo mais dirty e pesado.

Ainda nessa pegada mais fofolete, temos o Anthony Acid X-Rated Club Mix, que é um pouco mais club que o remix do Josh Harris. Uma delícia pra dançar com graça e estilo! Por fim, como todo vinhado gosta de chamar atenção, temos o Peter Bailey Dub. Um dub ahazzador de edys com toda a pinta dos tempos de glória do Victor Calderone! Fika a dika!

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela