Gordalicious

_ Maddyrain, acorda. - Litta Walitta me chocoalhava - Acorda!
_ Aim, me deixa! Eu não quero acordar hoje. Me recuso! - eu ainda tava deprimida desde minha última tentativa de ser uma diva gorda da noite guêi de São Paulo.
_ Eu tenho uma coisa que vai te deixar feliz! - levantei o rosto gordo grudado numa caixa de pizza da noite anterior. 
_ O que é? O que é? Já sei... Torta holandesa!!
_ Não, bicha! Você precisa sair dessa vida de comes e bebes... com mais comes do que bebes...
_ Aim, Litta. Quando minha vida era somente bebes, a senhora não reclavama, néam?_ Claro que não! Eu ia junto! Mas enfim, encontrei uma baladinha perfeita pra senhora!
_ Aim, naum! Não quero mais saber de balada! A vida noturna gay não foi feita pra bilus mais cheinhas como eu.
_ E se eu te apresentar uma balada... NO CENTRÃO... "feita pra bilus mais cheinhas" que você?

E eis que, algumas horas depois, Litta Walitta e eu estávamos na porta do ABC Bailão. Pelo povo na porta, percebi que ela não tinha mentido. Nunca me senti tão bem-vinda na minha vida! Um monte de ursinhos e ursas maiores fumando do lado de fora da buatchi que, vejam só a ironia do destino, ficava do lado de uma churrascaria 24 horas! Aim, que delícia! Se eu ficar com fome no meio da noite, já sei pra onde ir!
Litta Walitta vestiu-se de batedeira elétrica, num visual pós-modernista todo em aço escovado, e eu fui montada de cupcake de brigadeiro, cheia de chocolate granulado escorrendo pela minha saia balône. As bichas me viram e começaram a dar risada e interagir comigo, mas mantive meu disfarce de Roxxana Boluda. Um ursão barbudo todo vestido de couro... inclusive com um quepe pra manter o visual retrô... chegou em mim por trás e disse:

_ Eu comia esse cupcake inteirinho.
_ Aim, que delícia! Aproveita que eu fiz a xuca e tô limpa!

Diante da possibilidade de finalmente dar o edy, que devia ter voltado a ser virgem, fiquei animada e me joguei na buatchi com fé. Para a nossa alegria, eu e Litta ganhamos um vale-cerveja na entrada. Xente, eu não saio mais daqui! Sou bem-vinda do jeito que sou, posso comer uma picanha bem passada sem andar muito e ainda ganho uma cervejinha pra começar a noite!?
Durante toda minha vida procurei uma buatchi em que eu me sentisse, pelo menos, 90% satisfeita e realizada. Craro que nunca encontrei tal lugar. Quando a música é uma delícia, o povo é antipático e fica só no carão. Quando o povo é alegre e descontraído, a música é uma merda e o atendimento, sofrível. Enfim, o que poderia ser ruim no ABC Bailão? Assim que cruzei a porta, obtive minha resposta. A música!

_ Litta, que som é esse!? Tá tocando música de roda de macumba!?
_ É Clara Nunes!
_ E desde quando vinhado sai pra buatchi pra dançar Clara Nunes, Brasil Legal?

Na esperança de que as coisas fossem melhorar, fomos pro bar. NENHUM barman era fazible. Aliás, nenhum barman tinha idade pra ser barman. Como não precisava de muita técnica pra pegar cerveja na geladeira, deixei pra lá. Não tô em condições de escolher! Virei-me pro público e comecei a analisar a mercadoria disponível. O povo se dividia em dois grandes grupos: os bophys da melhor idade e as bilus que curtem bophys da melhor idade. Tentei esmiuçar a galera em busca de alguém mais dentro dos meus gostos, mas não tive sucesso. Eu não sabia muito bem onde me enquadrava e preferi não pedir a opinião de Litta Walitta, porque vinhado é um ser das trevas quando quer magoar o sentimento alheio.

A música não melhorava e eu comecei a ficar de bode. Além disso, cerveja dá barriga e eu pretendia manter o meu peso. Dei uma volta pela buatchi em busca do urso ex-integrante do Village People que havia cutucado meu edy na porta. O ABC Bailão é pequeno e não tem muito pra onde fugir, então encontrei o bophy no andar de cima bebendo e conversando com outros amigos de outra geração que não a minha. Será que eles falam de video game? Quadrinhos? House music?
Cheguei perto e eles falavam de medicina preventiva. O ursão me viu e veio falar comigo.

_ Opa, reencontrei meu cupcake. Quando é que eu vou poder experimentar esse chocolate granulado do seu corpo, docuça?
_ Gato, se você soubesse o estado de espírito que eu tô... E ainda por cima, bebi cerveja, o que aumenta consideravalmente minhas chances de querer ficar pelada por 0,50 centavos.

Arrastei o homem pro banheiro mais próximo. Ele era mais alto e robusto que eu. Não tava muito dentro da idade que molha meu edy de tesão e faz a neca querer saltar do Emplastro Sabiá, mas o importante é que eu ia levar rola! Num esforço titânico, ele conseguiu encontrar o buraco certo e começamos a meter no banheirão. Parecia que eu tinha voltado no tempo!
No frenesi do momento, fui tentar me segurar numa prateleira acima da privada e apertei um botão qualquer dum aparelho que lembrava uma bateria de carro. As luzes da buatchi apagaram. Xente, acho que caguei geral na noite! Olhei pra trás e gritei pro bophy Não para de me foder! mas era tarde. Já dava pra sentir a neca dele brochando no meu edy.

O viado se afastou de mim, colocou o pau pra dentro da calça de couro e sumiu na escuridão, me deixando sozinha no banheiro. Xente, cumé que eu vou me recompor aqui dentro!? Não tem espaço! Enquanto lutava com a minha saia, a luz voltou e uma bicha velha me encarava com cara de kool na porta do banheiro. Tentei apelar prum Inhaim?, mas não tive sucesso.
Os seguranças me carregavam pra fora da buatchi e eu gritava BANDO DE MARICONAS! esperando ofender aquele bando de vinhado hipócrita. A porta se fechou atrás de mim e ouvi um Não volte mais aqui!

Sem ter gozado e com o edy ainda latejando, fiz a única coisa digna que me restava fazer pra tentar melhorar minha noite. Entrei na churrascaria e ahazzei num rodízio em plena três da madrugada!

Um beijo,
Maddyrain

I Love Music

Single Edit
Original Full Length Version
Jellybean's Dance Mix
Roger's Uplifting Club Mix
Funky Muzik Dub
Stone's Club Mix
Stone's Radio Version
Overworld Mix


I love cunétji:
Aim xente, adógo remakes de crássicos da disco music, principalmente quando o trabalho final fica bom e ouvível. A versão original de "I Love Music" é de um grupo chamado O'Jays e a versão da Rozalla ficou BEM parecida com esse clima retrô delicioso. Se joguem na Single Edit, que foi produzida por um dos milhares de ex-namorados da Madonna, o Jellybean. O Jellybean's Dance Mix tem uma pegada mais club diva super gostoso. Adógo e fiquei pensando se o Jellybean fez mais coisas assim interessantes nos anos 90. Preciso pesquisar depois...

Felizmente, "I Love Music" ganhou remixes bem legais. Vamos começar pelo adorado Roger Sanchez com o Roger's Uplifting Club Mix. Um dance gostosinho e super anos 90. Saudades... O StoneBridge também ahazzou com o Stone's Club Mix. Esse vai mais pro lado club diva do remix do Jellybean e também recomendo.
Por fim, temos o Overworld Mix, que é mais despirocado e colocado, com uma pitadinha de trance. Uma graça.

Maddyrain não tem, Maddyrain quer:
Eu amo música, mas também adógo pedir.

overworld dub 6:41
rhythm inc. london dub 7:26

1 Bilus felizes:

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Fantástica sua história! Estou me rachando de rir até agora!
Parabéns!!!

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela