História de amor

[modo "Madre Maddyrain do Cú-que-Dá" on:]

E eis que, saída de uma nuvem de fumaça de origem desconhecida (mas inebriante), eu ressurjo! Madre Maddyrain do Cú-que-Dá, a voz da experiência das buatchis e das dicas fundamentais pra bilu contemporânea, retorna pros seus fiéis seguidores. Confesso que senti muito pouca falta de vocês, meus amores. Desculpem a sinceridade, mas eu tava num retiro espiritual regado à muita sacanagem pra sentir falta dos meus leitores, principalmente das passivas do recinto. Dessas eu quero distância!
Às vezes é bom estar ausente. Já sentiram essa necessidade também? Acho que superexposição nunca é bom. A Lady Gaga que o diga...

Hoje eu vim falar de amor com vocês. Faz tempo que eu não falo disso aqui, néam? Pensei muito no amor nas últimas semanas. Todo mundo, pelo menos uma vez na vida, busca alguém com quem compartilhá-lo, mas às vezes é tão difícil encontrar aquela pessoinha certa pra receber nossa confiança, sonhos e esperanças. Eu sei que a busca é confusa e cheia de outras pessoinhas não tão merecedoras assim, mas o importante é não desistir! Todo mundo tem sua história de amor no livro da vida. Mais piegas impossível, mas é verdade.

Algumas pessoas vivem verdadeiras histórias de amor apenas com suas coisas materiais. São apegadas demais aos seus pertences. Confesso que sou um pouco assim. Não vou atacar nenhuma pedra porque entendo o que essas pessoas sentem. Na verdade, acho que seu eu morrer amanhã (isola!), irei assombrar minhas coisas até um bom exorcista aparecer. Então, um recadinho pras amigas: não ousem atacar minha coleção de perfumes assim que eu partir dessa pra melhor! Vou assombrá-las até o fim dos dias!
Mas, voltando ao que importa, não é que as coisas materiais são mais importantes que as pessoas. Longe disso! O babado é que a xente se apega a tudo que deu trabalho pra ser conseguido. Quando penso no dinheiro e recursos que já gastei pra construir minhas coleções, seja de perfumes ou HQs (bicha nerd, mas espirituosa... vejam só!), não consigo deixar de sentir uma ligação que vai muito além do material.

Também já encontrei nesta vida bem vivida xente mais apaixonada pelos seus animais de estimação do que pelos outros dispostos a amá-las. Pois é, pois é, pois é... como diria o eterno filósofo Chaves. Eu também tenho meus bichinhos (e bichinhas...), mas tudo tem limite. Certa vez, conheci um bophy que tratava a cachorra como uma filha ser humana, deixando de lado as oportunidades de ouro de ser simpático e amoroso comigo. Eu ficava tão passada. Juro que minha vontade era envenenar a cachorra e o dono. Um crime passional. Mas essa história é MEGA antiga e hoje já não tem a menor importância pra mim.
Há também quem ama mais seus amigos do que o namorado, colocando-o sempre em segundo plano ou importando-se mais com a opinião das amiguêis. Meus amores, amizades raramente duram a vida inteira. Não que seja fácil de encontrar um amor pra eternidade, mas amigos vêm e vão. Alguns duram mais tempo em nossas vidas, outros menos; alguns são mais sinceros, outros (bem) menos. O importante é achar o balanço entre sua vida social e amorosa. Eu sei que às vezes a xente quer um pouco de liberdade pra despirocar só com os amigos, mas não pode esquecer do seu amorzinho que tá sempre ali te esperando.

Acho que no fundo, a xente nunca sabe quando irá começar a nossa história de amor, néam? Na verdade, é sempre quando a xente menos espera. FATO! E o segredinho de Madre Maddyrain pra vocês é nunca esperar pelo fim dela. O amor dura quanto tempo ele deve durar; pode ser anos e mais anos ou um relacionamento curto, mas intenso e verdadeiro. Às vezes ele começa assim... com você indo conhecer alguém sem grandes intenções, mas se apaixonando aos poucos até estar completamente perdido... sem saber que esse alguém irá mudar sua vida e você pra sempre...

Não desista, meu amor. Esse alguém tá ali, esperando por você. Se não estiver, entre em contato comigo. Faço amarrações fortíssimas!

Um beijo,
Madre Maddyrain do Cú-que-Dá

[modo "Maddyrain do Cú-que-Dá" off.]

Love Story

Original Version
Radio Edit
Layo & Bushwacka! Remix
Bushwacka! Remix
Bushwacka!'s Final Bootleg
Tim Deluxe Remix
Tim Deluxe Dub
Tim Deluxe DJ Tool
Tim Deluxe Finally Club Mix
Tim Deluxe Finally Radio Mix
Blue States Remix
Stanton Warriors Remix

Morning won't ever be the same...

Viva um caso de amor com mey edy pulsante:
Xente, postar "Love Story" dos DJs Layo & Bushwacka! andava nos meus planos há séculos, desde os tempos do finado Música pras Bunitas. Quem viveu a noitji do começo dos anos 2000 com certeza conhece esse crássico. Se você nasceu anteontem, se joga na Radio Edit pra delirar. "Love Story" é basicamente toda instrumental, com alguns samples da Nina Simone aqui e ali. A Original Version tem mais enrolação no começo, mas vai agradar meus leitores colocados (e eu sei que eles existem).
O Layo & Bushwacka! Remix tem uma pegada mais club e hipnótica. Música pra bilu chegada num padê. O Bushwacka! Remix segue mais o estilo viajante da original. Na época do lançamento de "Love Story", houve boatos de que a dupla remixaria um single da Madonna, mas não lembro qual agora.

O Tim Deluxe Remix foge MUITO pouco da versão original; apenas acrescenta uma batida mais acelerada e deixa a música mais dançante. Foi o remix que tocava na época nas buatchis e é super nostálgico. Na verdade, "Love Story" ficou mais conhecida e ganhou mais destaque quando foi mixada junto com "Finally", dos Kings of Tomorrow (do último post, bicha lesada). Parece que os vocais da Julie McKnight foram gravados pensando na melodia de "Love Story". Se joguem com muito amor e carinho no Tim Deluxe Finally Club Mix. Adoro, adoro, adoro e super voto pra algum DJ leitor meu voltar a tocar esse clássico na pista! Gosto ainda mais do Tim Deluxe Finally Radio Mix, que vai direto ao ponto. Uma delícia.
Finalizando, uma breve nota sobre o Blue States Remix, que foge COMPLETAMENTE da versão original e segue uma linha lounge dramática muito bonita. Super melodrama!

1 Bilus felizes:

Tiago Spears disse...

Só faltou você disponibilizar Boladona da Tati Quebra-Barraco que usa o início de Love Story como base!
Hahahaha

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela