Da tristeza

Chega essa época de final de ano e eu vou ficar cada vez mais toda cagada em milhares de coisas pra fazer, sem muito tempo pra me dedicar ao meu querido blog e com medo dos dias sombrios que estão por vir. Queria tomar uma pílula mágica logo no primeiro dia de Novembro e acordar apenas perto do Carnaval. Ignorar por completo essa época natalina antecipada. Na verdade, ignorar até mesmo o Natal em sua própria época. Às vezes tenho vontade de tomar uma pílula pra nunca mais acordar. Virar múmia num caixão de cristal e peça de museu.

E as coisas vão conspirando pra favorecer esse clima depressivo e nada reconfortante. A paciência vai acabando aos poucos e você passa a enxergar a chatice alheia com lentes de aumento. Seus sonhos começam a ser visitados por quem causou esse trauma pelo final de ano e você começa a perceber que tá se esquecendo da voz e dos detalhes de quem já se foi. É tão triste isso...
Até aquele seu sorriso dominante no restante do ano desaparece. A vontade de sair também diminui. Você se sente repentinamente enojado de todo mundo na balada. Se vêm falar com você, sua vontade é receber a pessoa com um tiro no meio da fuça. Olha os corpos sem conteúdo e deseja ter nascido em um nível social ou sexual mais elevado.

As pessoas começam a perguntar o que aconteceu. É o trabalho? É o namoro? É algum problema em casa. Não sei qual é o problema. O problema é ainda não ter encontrado o vendedor no mercado negro com essa tal pílula do desaparecimento. Num dia você acha que quer desaparecer junto da pessoa que ama; noutro descobre que quer que ela desapareça pra bem longe. Um dia você acorda, avalia a situação em que tá vivendo e percebe que andou fazendo papel de panaca recentemente.

Um dia você acorda e se questiona se ama e recebe o mesmo realmente. Depois de tanto tempo juntos, é tão fácil proferir as três palavrinhas mágicas. Na verdade, elas acabam fazendo parte do vocabulário cotidiano e perdem a magia. Ficam banalizadas. Parece que um dia sem dizê-las acarretaria uma tragédia maior do que encontrar seu amor na cama com outro. As pequenas coisas irritam mais do que as maiores. Tudo parece irritar, na verdade. Mas, ao mesmo tempo, ninguém lá fora no mercado é aparentemente melhor. Seria o medo de recomeçar a procura por alguém que mantém as pessoas juntas?

E você olha pra tudo ao seu redor. A pessoa tá ali... em cada presente... em cada lugar que já foram juntos... em cada música compartilhada... em cada livro... em cada recordação. O coração aperta e você chora. Não há pra onde fugir. E cadê a porra da pílula? Hoje você tomaria logo três duma vez. Só pra não ter dúvidas do resultado.

Hoje tô assim... triste. São tantas coisas, meus amores. Tantos sonhos desconstruídos. Tantas esperanças desperdiçadas. A pílula vai tomando o formato de uma bala de metal. Mas isso não! Jamais! Quero morrer doce e serena. Dormindo. Virar múmia num túmulo de cristal. Ser exposta no museu. Uma fila de gente pra ver meu sono eterno. E você lá na fila... chorando...

Natural Blues

Single Version
Perfecto Remix
Perfecto Dub
Peace Division Remix
Peace Division Dub
Katcha Remix
Katcha Remix Edit
Olmecheads Remix
Mike D Remix
Mike D Edit
Superfunk Remix Club Version
Superfunk Remix Edit Version

Oh Lordy, trouble so hard...

Chupa meu edy Avatar:Link
Sabe quando você descobre que tá ficando velha e os narcóticos acabaram com sua memória? Quando você, Maddyrain da Silva Sauro, pega novamente TODOS os remixes de "Natural Blues" e pensa: "Aim, a biluzada vai amar essa música!". Depois, descobre que você já postou "Natural Blues" dois anos atrás. Uma loucura, eu sei, mas a idade chegou e estacionou. Como música boa nunca é demais, vale a pena revisitar "Natural Blues", uma música super melancólica que faz parte do melhor álbum do Moby, Play. Podem pegar a Single Version que é linda!

Antes do Paul Oakenfold se tornar essa chatice que ele é hoje em dia, ele já foi criativo e maravilhoso. O Perfecto Mix é lindo, lindo, lindo! Os vocais ficaram um pouco fora de sincronia com as batidas, mas mesmo assim o remix contina sendo lindo. Recomendado! O Peace Division Remix é interessante e dá pra dançar enquanto você arruma seu quarto. O Superfunk Remix Club Version também segue essa linha bem gostosinha. "Natural Blues" foi lançada numa época em que reinavam os estilos diva club e o trance nas buatchis. O Katcha Remix e o Olmecheads Remix são aquela coisa básica do trance. Super acelerados e perfeito pras bilus colocadas do recinto. Mas, nem tudo é flores e a xente vai super ignorar o Mike D Remix. Uma coisa folk super estranha e desnecessária!

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela