Dia dos demônios

Acordei com o celular vibrando e fazendo tremer a mesinha ao lado da cama. Litta Walitta resmungou um Atende logo, porrah e Kilo Minhoca roncou mais alto. Olhei o melhor amigo da bilu moderna, o identificador de chamadas. "Festinha Animadinha". Xente... isso lá é hora de ligar?! Três da tarde ainda!

_ Alôin?
_ Maddyrain? Aqui é da "Festinha Animadinha". Tudo bem?
_ Gata... hoje é feriado. Eu, Litta e Kilo Minhoca ainda estamos dormindo. Trabalhamos a noite inteira e meu edy ainda tá piscando com aquela dorzinha gostosa pós-coito, tzá sabendo?
_ Maddyrain, eu não estaria ligando se não fosse uma emergência! O filho de uma família importante de São Paulo terá uma festinha surpresa hoje! Preciso de três garçonetes urgente! Posso contar com você?
_ Amore, eu pretendo passar meu feriado coçando a xavasca que não possuo. So sorry...
_ Maddyrain... imagine a quantidade de celebridades e figurões que estarão na festa...

Odeio mulher. E odeio mulher chantagista ao quadrado. Peguei os dados da festa e voltei a dormir. O despertador tocou faltando uma hora pra festa começar. Lá do outro lado de São Paulo, na fronteira com o Suriname. Pulei da cama. Litta e Kilo continuavam dormindo como se o amanhã fosse incerto.

_ Xente, acorda! Acordem, vinhados! Temos trabalho!
_ Ai, que horror. Eu tava sonhanu tão gostoso com o Alexandre Pires!
_ Dá pra perceber, gata. Não tem vergonha de ficar com a neca dura na frente das amigas!?
_ Não olhem pro meu defeito de fábrica!
_ Gatas, arranjei uma festinha babadu pra xente!
_ Ah, não! Eu não vou a outra festa de criança mas nem por decreto!
_ Kilo, essa festa vai tá repleta de xente importante! Eu tô cansada de pegar zé ruela na avenida! Quero xente grande! Com dinheiro! Quero ser paparicada, alimentada e bem vestida. Quero glamour!

Vinhado se encanta com algumas palavras-chave. A festa realmente prometia ser looshuosa. O bufétji era lindo, todo cheio de bexigas douradas. A moça do "Festinha Animadinha" me recebeu na porta, toda de preto novamente, com uma cara de kool que só por Diana Ross.

_ Vocês estão atrasadas novamente!
_ Amore, só loser chega cedo em festa. E nós não somos losers, néam meninas?
_ Éam.
_ Pelo menos a gente veio vestida desta vez.
_ É, pelo menos isso. Podem ir pra cozinha se trocar. Procurem o Gerson. Ele é o barman e está com o uniforme de você.

Barman. Essa é a minha palavra-chave. O edy abriu e fechou, soltou um peidinho maroto e se escondeu no meio da calcinha. Como será que era esse Gerson? "Gerson". Nunca trepei com alguém que eu tivesse perguntado o nome chamado "Gerson". Litta Walitta, sempre mais racional, adiantou que o bophy podia ser barman de botecão. Nada que eu já não tenha encarado nesses anos todos de vida noturna.
Chegamos na cozinha e encontrei um ser alto, costas largas, camiseta preta marcando os músculos sarados e trabalhados. Desejei naquele momento que Litta Walitta e Kilo Minhoca simplesmente desaparecessem da face da Terra.

_ Gerson? - o bophy se virou. Olhos verdes, barba por fazer, cabelo despenteado. Estilo "sou bom demais pra você". Detesto xente que sabe que é bonita.
_ Vocês são as garçonetes? Estão atrasadas. Não sou pago pra servir a burguesia. Só preparo os drinks. Não sou pago pra servir refrigerante.
_ Ai, que horror. Que homem bonito e chato!
_ Muito. Somos as garçonetes sim e estamos atrasadas porque a gente pode. Cadê nosso uniforme? - A-D-O-R-E-I Litta e Kilo revoltadas com o bophy. Duas a menos no caminho.
_ Naquele banco.

Fui me trocar e, ao passar pelo bophy, olhei com aquele olhar de piedade que sei fazer como ninguém e esbocei um Desculpa, tzá? Ele deu de ombros e voltou a encher os copinhos de plástico com refrigerante. Abri minha bolsinha e tirei minha barrigudinha e fui misturando com a Coca. Bom, um dia esse povo tem que aprender os prazeres do mé. Que seja comigo entaum!
O salão de festa era enorme e povoado com o pior tipo de crianças do mundo: as que são ricas e sabem desde pequenas o poder que o dinheiro tem nos outros. Elas vinham até mim, primeiro com medo, depois com despeito, com aquele olhar maldoso que só os muito ricos têm. Senti um certo prazer comunista enquanto via aquele povo se embebedando com a pior espécie de pinga possível.

As horas passaram e eu, Litta e Kilo já estávamos trançando as pernas e tratando os pais das crianças como se fossem nossos amigos desde a infância. Trocamos vários telefones e suspeito que Litta Walitta tenha pagado um kétji no banheirão do bufétji. A bunita sumiu de circulação por meia hora e deixou eu e Kilo sozinhas enfrentando aquela turba de xente desesperada por um pouco de pinga. Incrível o poder de sedução daquilo! Coisa do capeta mesmo!
Com certo esforço, colocamos todos aqueles demônios bêbados e seus respectivos pais mais bêbados ainda em volta do bolo para cantar o parabéns pro aniversariante, Christian, uma criança com a maior cara de suja e mal lavada que eu já vi na vida. Não sei o que faziam com tanto dinheiro naquela família que não eram capazes de dar um belo banho nele! Depois dos parabéns, eu, Litta e Kilo Minhoca decidimos dar uma pitadinha do nosso show. Fomos até o aniversariante e embalamos:

_ Ah rá, uh rú, Christian eu vim comer o seu ... pausa dramática... bolo!

Acabei não comendo o bolo pra não chamar o Hugo com um DDD esperto, mas peguei o telefone do Gerson, o barman gostoso. Eu tava tão bêbada que soltei a gafe da noite.

_ Gato, você é bem quente, mas tem um nome escroto, néam? "Gerson"... Isso lá é nome de xente gostosa?!

Se ele não me ligar, não poderei dizer que desconheço o motivo...

Um beijo,
Maddyrain
My Peace of Heaven

International Mix
Radio Mix
Edit
The Eclipse Mix
Def Version
Demo Vocal Mix
Demo Dub
Spiritual Life Demo Dub

You're my peace of heaven...

Chupa meu edy e vá às alturas:
Hoje temos o retorno do Ten City aqui no blog e com um single que eu ADÓGO! "My Peace of Heaven" é aquele housezinho gostoso by David Morales que não sai da cabeça. Acho fabuloso o International Mix. Um looshu. Um glamour. Uma neca bem odara. Todo trabalhado naquele vocal que a xente sabe que é masculino, mas mega biluzístico. Como já era de se esperar, os outros remixes do Morales não fogem muito do remix principal, mas acho válido a jogação no dub Def Version. Uma loucura aquele órgão de igreja tocando com as batidas house de fundo! Miacabu!
O restante das versões ficaram por conta do Joe Claussell e também seguem a linha dos remixes do David Morales. Além disso, a qualidade tá mega duvidosa.

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela