Bebendo tudo até a última gota

Eu tava debaixo de um pé de árvore pagando um kétji gostoso e safado numa praça qualquer quando meu celular começou a vibrar preso na calcinha. Aim, atendo ou não atendo? Pode ser um programinha mais melhor de bom que esse boquetinho sem vergonha. Olhei pra cima, tirei o pau da boca e perguntei:

_ Você vai chupar meu edy depois?
_ Chupar teu rabo? Nem fodendo!
_ Entaum dá licença que vou atender meu celular. Alôin? Maddyrain falando.
_ É a Maddyrain?
_ Se eu falei que sou eu que tô falando então é porque sou eu falando, néam?
_ Opa, Maddyrain. Aqui é o Gerson.
_ "Gerson"... já ouvi esse nome antes... Gerson da onde?
_ A gente se conheceu naquela festinha.
_ Festinha?
_ Anda logo, porra. Não para de chupar! - o bophy tava desesperado pra gozar.
_ Qué esperar?!
_ Você tá ocupada?
_ Eu tô trabalhando. Seja mais específico; Gerson do que?
_ Gerson, o barman daquela festa em que você trabalhou com suas amigas.
_ AH! Xente, que loucura! Você demorou pra ligar, hein gato? Já faz o que? Uns... três... dias?
_ E isso é demora pra você?
_ Eu tô acostumada com os bophys me ligando no mesmo dia, amore. Inhaim? Tudo bem?
_ Você tá trabalhando numa festa agora? - olhei ao redor da praça. Litta Walitta tava pendurada na janela de um carro chupando. Kilo Minhoca parecia uma lagartixa numa parede.
_ Éam... tô.
_ Não tá afim de tomar um drink... bater um papo?
_ Aim, olha... vou ser bem franca. Não tô afim de bater papo, naum. Tô afim de ser chupada no edy.
_ Nossa, que direta! Onde você tá?

Ah, não sou uma travesti de rodeios, não! Se quero dar, quero dar e pronto! Pra que ficar enrolando, néam? Passei o endereço da praça e terminei o kétji do moço. Fui até o tiozinho do carrinho de cachorro-quente e pedi uma garrafinha d'água pra lavar as partes íntimas. Aim, essa xuca não pode desandar por nada nesta vida! Sentei no banco da praça e comecei a bolar meu cigarrinho da erva do capeta e fiquei pensando nos questionamentos que vêm à cabeça de toda biluzinha antes de dar pra um bophy pela primeira vez. Será que ele tem o pau grande? Será que o gozo é farto? Será que é limpinho? Enfim... essas coisas que todo mundo já pensou antes. Meia hora depois, já no segundo cachorro-quente graças à nossa amiga larica, um carro todo preto parou na minha frente. O vidro do passageiro desceu e o brilho do sorriso do barman iluminou a praça.

_ Maddyrain? O que você tá fazendo nessa praça?
_ Aim... oim! Tudo baum? Eu pedi uma caroninha e me deixaram aqui! Você viu só que lugar horrível?! Me tire daqui agora, por favor?

Entrei no carro. O bophy tava mega perfumado e eu xingando a bosta do Avon que eu tinha passado antes de sair pro trabalho e que já havia evaporado há séculos. Fui recebida com um beijo na bochecha e senti aquela barba eternamente por fazer roçando na minha pele. A neca fez força pra se soltar, mas continuou firme e forte presa pra trás.
No caminho até a casa do Gerson (Jesuis, que nome!), conversamos aquelas baboseiras de sempre. Ele perguntou se eu trabalhava com festas há muito tempo e eu, sem saber ao certo que "festas" ele tava querendo dizer, respondi que sim. Perguntei pra ele o drink favorito dele e ele respondeu bloody mary. Diminui a pontuação dele comigo mentalmente. É bom essa neca ser odara! Perguntei se ele era caralhudo. Ele me olhou espantado. Abri o maior sorriso Colgate e disse que tava brincando. Aim, detesto xente que se faz de puritana!

O apartamento do bophy ficava na Higienópolis, bairro de xente ryka e influente de São Paulo. Xente diferenciada não é bem-vinda lá. Fika a dika pros meus leitores. No caminho até lá, a larica voltou a atacar e eu não via a hora de chegar na casa dele pra pedir um pedação de pão. Ele estranhou o pedido, mas sentou comigo na cozinha e me passou um pedaço de pão com geleia e frios. Abriu uma garrafa de vinho e disse que preparia um drink com ele. Achei exótico. Drink com vinho! Aim, que chique! Nunca tomei!
Tudo que ele falava eu respondia Aim, que legal! Acho que era o efeito do vinho. A fome não diminui e perguntei se ele tinha algo com mais sustância. Abriu o congelador e tirou uma caixa de nuggets. Você sabe fritar nuggets? Gato, eu morro de medo de fritura. Coloca no microondas que tudo fica bem! Enquanto isso, me lancei aos pés do bophy e esfreguei a cara na neca dele. Quero te chupar, meu amô! Blurp... senti o vinho vindo lá de baixo até o céu da boca. Só tive tempo de gemer Aim... acho que vou vomitar.

Gerson se afastou enquanto eu tingia a cozinha dele de vinho. Enquanto eu tinha meu momento Exorcista, pensei Aim... oguêgueu faço agora!? Já sei! Vou fingir que desmaiei! Terminei o servicinho e me joguei pra trás, fechei os olhos e me fingi de morta. O bophy gritou uns bostas, merdas e outras coisas do tipo, me pegou no colo e me jogou na cama dele. Achei que seria estuprada ali mesmo, mas ele foi pra cozinha limpar tudo. Abri os olhos e fiquei olhando pro teto. Tzá? E agora? Quequeu faço?


Maneater

Club Main Mix
Radio Edit
Instrumental
A Cappella
Radio 1 Live Lounge Session
Rauhofer Reconstruction Mix
Rauhofer Reconstruction Mixshow
Rauhofer Reconstruction Edit
Richard Vission Solmatix Mix
Richard Vission Solmatix Edit
Richard Vission Solmatix Dub
David Garcia & Morgan Page Remix
David Garcia & Morgan Page Vocal Dub
David Garcia & Morgan Page Dubstrumental
The Discount Rhino vs. Gorgeous George Remix
Sugardip Club Mix
Glam As You Mix by Guena LG
Jelo's Toronto Mix
Waata House Mix feat. Alozade

And when she walks she walks with passion...

Come meu edy:
A Nelly Furtado é uma queridinha do Blogger e MediaFire. Vamos ver quanto tempo os remixes de "Maneater" ficarão disponíveis pra biluzada se jogar. Bom, minha história de amor com "Maneater" é super doida. A primeira vez que assisti o clip, fiquei olhando a mocinha dançando pra lá e pra cá e me perguntei Quem será essa racha?! Que música gostosa! Enfim, o clip acabou e eu não prestei atenção pro nome da artista enquanto dublava pela casa. Quando descobri que era a Nelly Furtado, quase cai da cadeira. Xente, que evolução da borboleta!
Se joguem no Club Main Mix, que é uma versão extended da original. Uma delícia e super diva do barraco. A produção é do Timbaland antes de ele virar o arroz de festa que virou. Pra você virar a rainha do karaoke, pegue a versão Instrumental também. Super válida! A gracinha da Nelly Furtado ainda gravou uma versão acústica super bonitinha. Peguem o Radio 1 Live Lounge Session. Uma delicinha.

Quando Nelly Furtado decidiu virar diva, todos os principais DJs da época se esbofetearam pra remixar seus singles. Resultado: uma caralhada de remixes! Vamos começar com o outro arroz de festa que anda sumido, o Peter Rauhofer. Você provavelmente ouviu o Rauhofer Reconstruction Mix se saia pra buatchi na época de lançamento do single de "Maneater". Esse remix tocava até dizer chega e é aquele feijão com arroz básico da buatchi guêi que agrada a todos e faz todo mundo dançar que nem loka. Uma delícia!
O remix do veterano Richard Vission parece querer seguir os passos do remix do Rauhofer. Um club diva básico sem o menor glamour do passado. Podem pegar o Richard Vission Solmatix Mix pra conhecer, já que eu duvido muito que ele tocado por aqui.

Outro que também não adiciona nada à minha vida é o David Garcia & Morgan Page Remix. Bem basicão e jogativo. O The Discount Rhino vs. Gorgeous George Remix tem uma pegadinha mais gostosa e é mais interessante.
Acho que depois do remix do Rauhofer, minha versão favorita é o Sugardip Club Mix. Aliás, quase tudo que ouvi desse DJ me agradou até hoje. Um dance super gostoso e despirocado. Podem pegar! Por fim, o curtinho e engraçadinho Jelo's Toronto Mix. Bem fofo.

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela