Party animals

Acordei com Kilo Minhoca gritando frenética e segurando o caderno de empregos na minha cara.

_ Maddie, encontrei um emprego decente pra gente!
_ Aim, que loucura! Não se pode nem tirar mais o cochilo habitual depois do pastel do almoço nesta casa?!

Roxxana Veludo havia morrido semanas atrás. Eu, Kilo Minhoca e Litta Walitta voltamos à nossa vida de avenida como verdadeiras divas da noite prostituída de São Paulo. Continuávamos dividindo o quartinho de Kilo Minhoca, mas com intenções de juntar dinheiro e comprar um apartamento (ou uma kit no Centrão, na pior das hipóteses) e voltar a ter uma vida menos ordinária. Eu tirava um cochilo gostoso depois de um almoço gorduroso e sádio enquanto Kilo Minhoca revirava os anúncios em busca de um emprego. Litta Walitta ainda não tinha voltado do último programa da noite.

_ Ai, que horror. Eu fico aqui, me matanu pra encontrar um emprego pra gente e você só pensa em dormir, comir, trepar e dormir.
_ Não necessariamente nessa mesma ordem. É uma vaga pra que, gata?
_ Ai, não diz direito aqui. Vou ler pra você: "Party Animals - procuramos pessoas descontraídas e animadas para festejar noites a fora. Pagamos bem. Não precisa de experiência". Será que envolve sexo?
_ Tem telefone no anúncio? Deve ser alguma vaga pra trabalhar nos puteiros da Augusta. Vou dar uma ligadjénha. - Kilo me passou o telefone e eu liguei. Uma voz feminina atendeu do outro lado da linha - Alôin? Eu tô ligando pra tratar do anúncio no jornal. Pra vaga de party animals. Eu e minhas amigas somos verdadeiras party animals!
_ Maravilha! Estou desesperada! Preciso de três moças pra hoje à noite e não estava conseguindo ninguém! Vocês podem hoje?
_ As três de uma vez?
_ Sim!
_ Aim... nossa... bom... a xente tá disponível sim, mas a xente cobra por hora, tzá sabendo?
_ Não tem problema. Nós pagamos assim mesmo.
_ Olha, eu já vou adiantando que as três são passivas, viu? Não temos paciência com ativo que diz que é ativo, mas na hora do rala e rola, vira o kool!
_ Oi... desculpa, a ligação tá falhando. Vocês podem hoje então, né? Anote o endereço. Compareçam lá por volta das 18 horas, pode ser? Os convidados devem chegar umas 20 horas.
_ Xente, convidados!? - afastei o telefone e sussurrei pra Kilo em verdadeiro frenesi - Aim, que tudo! É surubona!!
_ Ai, que delícia! Eu sabia que esse anúncio era bom! Senti isso dele assim que li! É muito chique colocar anúncio em inglês! "Party animals"... Somos animais festivas!
_ E deixa eu te perguntar, amore. A xente vai com que roupa?
_ Olha, os clientes não deixaram nenhuma restrição. Venham como quiserem. Confio no seu bom gosto.
_ Looshu! Pode deixar! A xente sabe se vestir pra multidões.

Desliguei o telefone loka do meu kool. Xente, surubona! Festinha privé! Quanto tempo que não participava dessas orgias! Me arrependi na hora de ter comido pastel na hora do almoço. Devia ter ficado com algo mais leve, como salada, pra não correr o risco de estragar a xuca.
Ficamos aguardando Litta Walitta voltar do serviço pra contar a novidade. A bunita chegou cansada e ligeiramente bêbada. Fico empolgada com a novidade, mas logo caiu no sono. Kilo e eu passamos o resto da tarde segurando as pregas e fazendo força pra mandar qualquer vestígio de comida de volta pra cima. Todo um trabalho de desobstrução de via.

A noite chegou e decidimos ir peladas pra festinha safada que os homens armaram pra me convencer. Kilo Minhoca chamou nosso taxista e motorista particular, Ricardinho, que chegou uma hora atrasado, e fomos até o endereço da festa sentindo o estofado do banco do táxi roçando no olho dos nossos respectivos edys.

_ Aim, não acredito que vamos chegar já causando logo no primeiro dia!
_ Maddyrain, se contenha! Nunca vi party animals chegando cedo pra festa alguma!

No local do endereço da festa, um buffet infantil todo enfeitado com balões. A mocinha da porta não queria deixar a xente entrar. Já enfrentei gorilas fantasiados de seguranças em baladas e doors em estado de fúria. Passei pela mocinha como se ela nada fosse e descemos as escadas guiadas pelos gritos ensandecidos de crianças.

_ Ai, que horror! Tô ficanu com medo! Que tara será essa?!
_ Eu já adianto logo que não faço a ala maternal.
_ Nenhuma de nós faz, Litta!

Chegamos no salão de festa. Uma multidão de crianças sujas e com caras de más nos olhavam espantadas. Um pai de família deixou cair o copo de guaraná. Ouvi um choro no final do salão seguido de um grito de medo. Fiquei nervosa, a xuca desandou e soltei um peido estilo metralhadora. Outra criança começou a soluçar e berrar. Abri o maior sorriso do mundo e gritei.

_ Inhaim, criancinhas!! As travestis mais animadas do Brasil chegaram pra animar a sua festinha!

Uma coxinha voou e acertou meu peitinho. Criança quando quer ser má, reinventa o conceito de maldade. É que nem viado...

The Need To Be Naked

Original Club Mix
Original Radio Edit
Demo Version
Thunder Fake Mix
Thunderpuss Stripped Mix
Thunderpuss X-Tended Mix (low quality...)
Thunderpuss Radio Edit
Thunderpuss Tribapella
ThunderDub (low quality...)
Guido Osorio's Virgin Mix
Guido Osorio's Slut Vox Mix (thanx to Roger!)
Guido Osorio's Naughty Dub

Peter Bailey's Tuff Luv Dub
Q & K Session Trust Dub

Aren't we just animals after all at night when the sky is black...

Chupa meu edy peladinho:
Xente, hoje é dia de bateção de cabelón com a Amber! A ex-diva de todas as buatchis gays do mundo! E acho que "The Need to be Naked" devia ser o hino de toda bilu com fogo no rabicó! Tem dias que a xente quer ficar pelada e se esfregar em qualquer um que passa na rua, néam? Isso é ser diva, pra mim!

A xente vai ignorar completamente a versão original e vamos pular de cabeça no ÓTEMO Thunderpuss Stripped Mix! Se você chegou até aqui e não faz ideia de quem foi o Thunderpuss, super se retire do recinto! Como a versão X-Tended tá meio ruinzinha (só encontrei assim), se joga também no Thunderpuss Radio Edit pra ahazzar na dublagem breve, mas abalativa.
Pra não mandar todo o resto pro bueiro, vamos salvar os remixes do Guido Osorio, que também são bem gostosos e pintosos. Podem pegar o Guido Osorio's Virgin Mix. É um club dance menos vinhado que o remix do Thunderpuss, mas super válido! O Slut Vox Mix é uma variação da versão virgem. Se joguem também no ótemo Guido Osorio's Naughty Dub que é bem diferente do Virgin Mix! Super recomendado! Por fim, só porque eu sou uma bicha caridosa e dubística, peguem o Q & K Session Trust Dub. Uma coisa... assim... underground e dark room.

Maddyrain não tem, Maddyrain quer:
Aim, agora só falta uma versão! Me ajuda, meu amô!

original dub 7:02

1 Bilus felizes:

Anônimo disse...

Puedes volver a subir los remixes de amber... busco también remixes de love one another... i lo ve your blog

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela