Roxxan Velvet

_ Apareceu a margarida, olê, olê, olá... Inhaim, hmmm... qual é o seu nome desta vez?

A minúscula cela de Roxxana Veludo era tão escura que eu mal conseguia enxergar o contorno do seu corpo enrolado num dos cantos. O chão tava molhado e dava pra enxergar manchas de sangue ressecado nas paredes. Tudo isso embrulhado futum terrível de dark room velho.

_ Roxxana Veludo? Venha para a luz. Quero ver essa sua cara feia.
_ De que adiantaria eu ir pra a luz, Maddyrain? As luzes... os holofotes... já se apagaram faz tempo.
_ Shhh. Não fique dizendo meu nome assim tão alto!
_ Não quer ser reconhecida? Claro que naum, néam? Maddyrain, a salvadora da pátria. Maddyrain, a messias. Maddyrain, la diva del sexo anale. Eu sempre preferi Maddyrain, a piada mal contada. Mas a que devo a honra de sua visita, meu amô? O que é que você tá fazendo aqui? Eu até te serviria um café ou um chá se tivesse condições.
_ Você sabe como eu vim parar aqui?
_ Claro que eu sei, meu amô. Você veio até aqui buscar aquilo que me criou.
_ Cumé?
_ Você não quer aquela porra de caixinha mágica? Não veio até mim pra me perguntar dela? Você realmente é a versão burra minha, só pode! O que lhe fez pensar que eu estaria com ela? Sabe o que é que eu tenho e posso dizer que é meu atualmente? Nem meu rabo é mais meu. Nem rabo eu tenho mais! Nem peitos! Eu não tenho mais nada, Maddyrain! E você achou MESMO que eu teria a sua caixinha de Pandora? Onde ela estaria agora? Faz-me rir.
_ Mas você sabe onde ela tá! Você foi a última a estar comigo antes de eu desaparecer no tempo! Me conta!
_ Pra você fazer o que? Como é que você vai mudar o futuro, Maddyrain?
_ Eu... eu não sei.
_ Mas eu sei. Deixa eu te contar o que você precisa fazer pra mudar o futuro: você tem que viver. E, para você viver, eu tenho que morrer assassinada na inauguração da Ilha do Sexo. Não é engraçado você vir aqui pedir pra eu morrer no passado? Gente... que viagem! Se eu ainda me lembrasse dos efeitos dos narcóticos, provavelmente seria assim... essa puta viagem!
_ Você não faz ideia de como está o mundo lá fora! Você não imagina o que todos os gays têm passado! Vivemos num bueiro, escondidos da civilização e com medo constante.
_ E eu com isso, Maddyrain? Eu "moro" num cubículo fedido, molhado e escuro. Tenho "direito" à luz solar apenas uma vez por mês. Minha ração diária é o composta pelo resto do resto. Não sei o que é um bom banho há anos. Não venha me falar sobre condições de vida!
_ Eu preciso voltar no tempo! Nem eu nem você precisamos morrer naquele dia, Roxxana!
_ Gata, você já parou e se perguntou QUEM puxou aquele gatilho? Quem te matou acidentalmente?
_ Kilo Minhoca me disse que nunca descobriram.
_ Claro que ela te falou isso, gata. Você acha que sua melhor amiga jogaria a verdade... assim... na sua cara? O seu assassino foi ninguém menos que o Fabinho das Bananas! Era pra ele ter matado a mim naquele dia. E sabe por que? Pra viver uma linda história de amor com você usufruindo da minha herança!
_ Você... você tá mentindo! Ele jamais te mataria!
_ Claro que ele "jamais" me mataria, meu amô. Você pulou na frente da bala!
_ Por favor, Roxxana! Onde tá a caixinha? O que eu posso fazer pra você me falar? Nada que envolva sexo, tzá?
_ Eu só quero uma coisa, Maddyrain. Quero que você me mate aqui e agora. Eu tô cansada de apanhar e ser humilhada e torturada cada dia de um jeito diferente. Acabe com minha dor agora.
_ ... combinado! Eu estou com minha Gillette de estimação.
_ Sua caixinha foi enterrada junto com seu caixão vazio. Quando os ataques às minorias começaram, um grupo de bilus renegadas tirou seu caixão do Araçá e o levaram prum lugar mais seguro.
_ Onde?
_ No lugar onde você foi criada. Eu não sei onde fica; na época eu vivia perseguida 24 horas por dia. Não estive presente e não soube dos detalhes, mas você deve saber onde foi criada, néam?
_ Acho que sei...
_ Eu fiz a minha parte, Maddyrain. Agora você faça a sua!
_ Desculpe, Roxxana. Você deveria me conhecer melhor que ninguém. Eu não vou te matar. Pelo menos, não agora. Quero que você esteja viva pra ver esse futuro acabar. Quando eu mudar o passado, quero que contemple o último minuto de uma vida criada por um equívoco, porque é isso que você é; um equívoco... um engano. Uma anomalia temporal. Você não é real. Não deveria existir. Eu voltei no passado e cancelei minhas ações, mas mesmo assim você lutou pra se agarrar numa existência inexistente. Você me assombrou e acabou com tudo que eu tinha de mais glam e looshuoso na vida. Por sua culpa estou aqui, num futuro desastroso criado, na verdade, por você. Você viverá para saber que sua salvação virá de mim.
_ MADDYRAIN! VOCÊ VAI ME MATAR SIM!

Roxxana Veludo avançou até as grades. A pele estava toda ressecada e quebradiça. A cabeça já não tinha mais aquela cabeleira vasta, apenas alguns fios espetados e brancos. Os olhos esbugalhados brilhavam num vermelho de raiva. A boca aberta gritando e esperniando mostravam alguns poucos dentes sobreviventes e quebrados. Fui pra trás diante daquela visão assustora de mim mesma. Senti mais pena do que repulsa, na verdade. Uma das mãos esquelética segurava a grade enquanto a outra tentava me alcançar com seus dedos longos, finos e espectrais.

_ EU QUERO MORRER, MADDYRAIN!

Fui embora e deixei aquele fantasma pra trás. Meu coração batia acelerado. Queria sentar e chorar ali mesmo, mas segurei a dor. Seria mais fácil ter matado Roxxana Veludo. Passado a gillette naquela garganta magra. O guardinha da saída das celas me encarava assustado e suava frio.

_ Err... senhor... Capitão Bórni?
_ Gueguéam?!
_ Senhor... eu... err... recebi um comunicado para não deixar o senhor sair. O senhor é a Maddyrain mesmo!?
_ E seu for!?
_ Bom... siga por esse outro corredor. Saia pela porta à esquerda. Ninguém vigia aquela saída. Você estará de volta ao Vale do Anhangabaú.
_ Obrigada, amore. Eu até te pagaria um kétji... se você não tivesse essa cara de nequinha minúscula.

Sai correndo pelo corredor que o guardinha indicou. Só faltava ser uma armadilha! Felizmente, não era. O fedor de mijo eau de parfum me esbofeteou novamente e corri pra estação Anhangabaú de metrô. Tava na hora de visitar minha antiga casa.

Cover Girl

Album Version
Feat. Bebe Zahara Benet
Acappella
Twisted Dee's Club
Joe Gauthreaux's Runway Anthem
Macutchi's TaterZ DeeP
Macutchi's TaterZ DeeP Edit
RevoLucian's I am the Runaway
RevoLucian's Ruskool
One... Two... Drew G's Coming for You

And when they see me, they wanna be me...

Chupa meu edy na Ilha de Caras:
Aim, eu acho que o sonho de toda drag é ser glamourosa que nem eu (e a RuPaul também). Loucura! Acho um looshu só as pirukas e o figuro que a RuPaul sempre usa! Adógo! Craro que a xente desconsidera COMPLETAMENTE a versão masculina dela, néam? Abaphe the case.
"Cover Girl" é mais recente e ficou famosa graças ao programa RuPaul's Drag Race, que passou no canal VH1. Se a senhora não assistiu é porque não tem TV a cabo! Fica aí no seu combo Globo e SBT, meu amô! Podem pegar a Album Version que é uma graça e super dançante. Bem que merecia uma versão extended, instrumental e o caralho a quatro! Se você assistiu RuPaul's Drag Race, se joga também na versão com os vocais adicionais da Bebe Zahara Benet (ganhadora da primeira temporada do programa).

Pros remixes, fica evidente a falta de grana que a RuPaul deve estar passando. Ninguém muito conhecido, mas como popularidade não é sinônimo de qualidade, até que tem coisas boas hoje. Começando pelo Twisted Dee's Club que é aquela coisa diva de club gay bem básica e gostosa pra se acabar. O Joe Gauthreaux's Runway Anthem é ainda mais pintoso e despirocado. Um show de travequismo! Recomendado!
Os outros remixes não são lá aquelas coisas! O Macutchi's TaterZ DeeP também segue a linha club diva, mas sem nada de muito especial. Por fim, o One... Two... Drew G's Coming for You que tem uma pegada mais bicha colocada. Enfim, nada que mude a nossa vida.

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela