Vida de escritório

Decidimos em conjunto que não iríamos divulgar a morte de Fabinho das Bananas no meio da bicharada. As pessoas precisam de um líder... de um guia... mesmo que morto. Kilo Minhoca falou que o Fabinho era o Jesus moderno. Achei aquilo tão blasfêmico! Se Fabinho é Jesus, eu sou a Maria Madalena do futuro! Já senti as pedras voando em minha direção. Mas, enfim, assim como na religião, ninguém deu pela falta (ou presença) do Fabinho das Bananas no submundo.
No dia seguinte, Joanete Filha do Jack me ajudou a me vestir, já que mover cada músculo do corpo ardia, coçava, doia e queimava. Tudo de uma vez.

_ Ai, que horror. Nunca pensei em ver minha amiga tão esfolada assim.
_ Ainda bem que você tinha outro terno guardado no baú, Kilo. Aquele que Maddie tava usando ontem ficou inusável.
_ Gata, essa maquiagem da Chanel dura o dia todo?
_ É Chanel, Maddie. Dura até embaixo da chuva!

Eu e Joanete passamos por todos os procedimentos habituais pra sair do submundo guêi. Na fila pra estação de metrô, as bilus me secavam e cochichavam Quem é? Nunca vi. Todo de terno. Chic. Comi esse outro dia; tem o rabo muito aberto. Tá loko? Nunca te vi na vida, meu amô! Joanete me puxou e sussurrou Maddie, se comporta. Finja que deu. Mas eu não daria praquela bio nem por decreto! Essa coisa de não chamar atenção desnecessária não é comigo.

No Conjunto Nacional, a vida parecia não ter mudado nada de um dia pro outro. A mesma nuvem de fumaça de cigarro perseguindo quem não fuma. Aliás, sempre me perguntei isso. Por que a fumaça de cigarro tem uma preferência toda especial por quem não fuma?
Chegamos no andar do Ministério da Segurança Pública. Joanete assumiu sua fisionomia de carrasca do crime e foi pra sua mesa impecável. Me deu um tapinha discreto na bunda em direção à sala do ministro. Bati duas vezes. Um Pode entrar veio de dentro.

_ Com licença, ministro?
_ Ah, meu bom rapaz! Hoje é o seu primeiro dia! Eu tinha até me esquecido de você! Já sabe onde será sua mesa?
_ Sim. Joanete já me indicou.
_ "Joanete"?
_ A minha prima?
_ Janet Jackson? "Joanete" deve ser algum apelido de infância, não?
_ Aim, é! Janet Jackson... (que chique)...
_ Pode ir pra sua mesa então, meu bom rapaz. Você tem bastante trabalho pra fazer. Você encontrará uma relação de todos os pervertidos mais procurados. Quero que separe os que já morreram e os que estão vivos.

Minha mesa era ao lado da Joanete. A bunita devia ter virado atriz no passado. Me ignorou completamente. Sentei com aquela cara Inhaim? Vamos bater um papinho? mas ela fingiu que eu não existia. Atendia os telefonemas com uma voz de kool terrível.
Em cima da mesa, uma coluna de arquivos e mais arquivos esperando pra serem catalogados. Revirei o lugar em busca de um cantinho do café. O dia nem tinha começado e eu já tava com sono e querendo tomar um café. Fiz uma bolinha de papel e joguei na Joanete. Ela se virou pra mim. Se olhar matasse... PA-PUM... eu tinha caído dura ali mesmo.

_ Você por acaso acabou de jogar uma bolinha de papel em mim?
_ Urgh... sim?
_ E posso saber o motivo? Porque é bom que tenha um motivo muito bom pra esse ataque de infantilidade.
_ Xente... eu só queria puxar assunto... não quer ir tomar um cafezinho?
_ Você puxa assunto atirando coisas nos outros? Cultura é uma merda mesmo.
_ Credo! E o café?! Quer tomar um café ou não?
_ Não sou paga pra tomar café no expediente. Se você é, que bom pra você. Da próxima vez que jogar algo em mim, retrucarei com algo mais pesado.
_ C-R-E-D-O! - toda ofendida, voltei pra minha insignificância corporativa. A pilha de documentos olhou pra mim e falou dentro da minha cabeça Devora-me. Olhei pra Joanete assustada - Você ouviu isso também?!
_ Eu já descobri.
_ Descobriu o que?!
_ Descobri pra que você é pago. Pra me interromper.
_ Aim, que chata. Você ouviu isso?! "Devora-me"?!
_ Não? - e virou pra sua mesa com a cara fechada. Xente... se eu não conhecesse Joanete muito bem, jogava uma caminhão de bolinhas de papel nela só pra irritá-la.

Com a maior cara de bunda, comecei a ler os documentos. Fiquei Bélgica. Uma relação de todas as bilus "catalogadas" pelo governo! Xente, será que tem meu perfil aqui? Revirei a pilha até encontrar. Então meu paradeiro atual é "Morta"? Pois eu tô bem viva, meus amores! Decidi procurar a ficha das bilus que eu conhecia. Cindi Loka, paradeiro desconhecido. Por onde será que anda Cindi Loka? Vou perguntar pra Joanete! Ela deve saber! Peguei uma folha de sulfite e fiz uma bolinha. Quando ia atacar, ela se virou pra mim.

_ Você não estava pensando em jogar outra bola de papel em mim, né?
_ Hmm... tava. Por onde anda Cindi Loka?
_ Eu tenho cara de orelhão?
_ "Orelhão"? Gomoasí?
_ Não é no orelhão que ficavam os anúncios de putas e travestis antigamente?
_ Xente, que grossa!!

Depois eu pergunto pra ela. Quando ela desincorporar essa personalidade maldita. Procurei por Litta Walitta. Morta em manifestação popular na Avenida Paulista. Tadinha... E a Kilo Minhoca?! Paradeiro desconhecido. Eu sei onde ela tá, meu amô. Xente, que trabalho de macaquinho ficar lendo essas fichas. Um monte de maricón que já morreu de morte morrida.

_ Sr. Alejandro, pode vir à minha sala, por favor? - era o ministro.
_ Claro, senhor.
_ Sente-se, meu bom rapaz. Ou melhor, não precisa se sentar, não. Está na hora da inspeção diária. Pode se apoiar na minha mesa, por gentileza, de costas para mim e abaixar a calça e cueca.
_ Cumé?
_ Ora, todo dia irei verificar seu ânus para ter certeza de que não contratei um pervertido. Não fique constrangido; é um procedimento padrão. - fiquei com a boca aberta. Xente, que vergonça! - A calça e a cueca, por favor. E vire-se.

Virei pra janela e deixei ele "verificar" meu kool. Remoendo minha dignidade, tentei segurar o túnel de metrô com todas minhas forças travestis. Senti a Gina, minha amiga Gillette revirando dentro da boca. Hoje não, gata...

Fantasy

Extended Mix
Demo Mix
Demo Mix Edit
B-Rude Mix
Masters at Work Mud Mix 12"
Masters at Work Dub
Herbie's Hub-a-Dub
Shelter Mix
Shelter 4 a.m. Mix
Funky Ginger 12" Mix
Funky Ginger 7" Mix

Happiness is when your dreams are the only things real in your life...

Sua fantasia é chupar meu edy:
Ten City é um grupo de house dos anos 90 que ficou esquecido nas areias do tempo, mas deixou alguns poucos hits da dancefloor. Nem lembro como conheci "Fantasy", mas o babadu é que gostei. Peguem o Extended Mix pra conhecerem também. Bem bonitinha e o vocalista tem toda uma pinta de biluzinha escandalosa. O Demo Mix não é muito diferente da versão final, mas é interessante.

Os remixes dos Masters at Work são aquele house delicioso que Maddyrain adóga. Se joguem no Masters at Work Mud Mix 12"! Bem gostosinho. Se gostar das batidas, pega também qualquer um dos dois dubs dos MAW.
O Shelter Mix, do Timmy Regisford, é um classic house gostoso pra dançar bastante. O Shelter 4 a.m. Mix é legal e bem diferente do outro remix. Por fim, vamos ignorar esses remixes Funky Ginger porque essa pegada r'n'b não cola e hoje eu não tô no clima gueto!

Maddyrai não tem, Maddyrain quer:
Olha, falta pouca coisa! Claro que sempre o que falta é o mais difícil de encontrar, néam?

lp edit 3:59
shelter-pella 5:56
interactive dub 5:25

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela