Tiro ao alvo

Litta Walitta e Kilo Minhoca sentaram ao meu lado nas cadeiras dobráveis de boteco em frente ao auditório armado na praça da igreja da ex-Ilha do Bororé. Da torre do sino até o chão da praça corria um cartaz enorme com a foto de uma freira erguendo o hábito e mostrando uma neca considerável. Achei pós-moderno. A equipe de divulgação da nova Ilha do Sexo passou entregando um folder contando sobre a reforma da ilha e os principais atrativos do local. Revirei minha bolsinha em busca dos meus óculos. Padê. Camisinha. Gel. Padê. Mais padê. Caixinha de Pandora. Gillette. Escova de dente. Restinho de padê do ano passado. Cadê os óculos, Diana Ross?! Quando finalmente encontrei, as luzes apagaram e o lugar virou um enorme dark room. Meu kool. Não tô interessada mesmo!

Um show de luzes começou a percorrer o palco armado. Um DJ qualquer retirado de uma buatchi qualquer de São Paulo saiu do meio de uma nuvem de gelo seco e começou a tocar os principais drag hits do momento. Não acredito que Roxxana Veludo prefere isso ao nosso bom house de todo dia! Uns gogo boys gostosos e com cara de caros na avenida começaram a dançar e sensualizar. Pra agradar a todos os gostos, gogo girls com pinta de putinha também pularam no palco e balançavam os têtês pra lá e pra cá. Kilo Minhoca já tava de pé batendo o cabelo e arriscando a dublagem. Litta Walitta foi mais pra perto do palco pra observar a carne exposta. Eu decidi ficar sentada no meu cantinho pra não chamar atenção. Uma voz no alto-falante anunciou a chegada de Roxxana Veludo.

_ E agora, o momento mais importante da noite. Ela, a maior celebridade gay da cidade de São Paulo, a primeira travesti a ficar famosa e rica no Brasil! Roxxana Veludo! - o públicou vibrou. Kilo Minhoca pulou da cadeira e começou a bater palmas. Olhou pro lado e deu de cara com o kool que minha cara formava. Voltou pra cadeira e cruzou as pernas, mega compenetrada em alguma questão filosófica qualquer. Roxxana Veludou subiu ao palco carregada por outros gogo boys vestida de Cleópatra.
_ Inhaim, meus amores! Tão vendo o meu modelito desta noite? Eu COMPREI após a morte de Liz Taylor, meus amores! Imaginem quanto custou! Mas não foi tanto quanto eu gastei pra reconstruir essa ilha de ninguém até então conhecida como Ilha do Bororé! Eu vou colocar a Ilha do Bororé nos anais de todo mundo! E todo mundo vai botar nos anais na minha Ilha do Sexo!
PALMAS.
_ Obrigada! Obrigada! Meu sonho em criar um local destinado ao culto ao sexo não é de hoje. Vocês podem dizer "Ah... ela podia abrir um puteiro de looshu no Centro de São Paulo". Mas um puteiro é muito pouco pra putaria que eu quero na minha Ilha do Sexo! Eu quero séquiso 24 horas por dia, 7 dias por semana!
MAIS PALMAS
_ E minha Ilha do Sexo será uma pequena ilha-nação sexual livre de tabus e preconceitos! Todos serão bem aceitos aqui, sem sofrer qualquer tipo de humilhação! Teremos áreas para gays, lésbicas, simpatizantes, heteros, curiosos, travestis... enfim... todos os tipos sexuais! Só não admitirei pedofilia e zoofilia por aqui, mas de resto, meus amores... vocês que cuidem de vossos respectivos kools!
PALMAS E ROXXANA VELUDO É OVACIONADA
_ Antes de iniciarmos um passeio pela ilha, vou me abrir pra imprensa! Podem devorar meu corpo, seus safadinhos! - a bunita abriu o vestido e ficou pelada na frente de todo mundo. Fiquei Bélgica. Vários jornalistas levantaram a mão pra fazer perguntas - Vou começar pelos mais gostosos! Você! Pode perguntar, meu amô.
_ Roxxana Veludo, sou da revista G Magazine! Você voltará à sua vida sexual na Ilha do Sexo? Voltará a fazer programa?
_ Meu amô, você acha mesmo que eu não vou querer aquendar umas necas gostosas aqui na minha ilha? Tá boa!
_ Roxxana, sou da revista Veja o meu Kool. Você pretende punir de que forma o preconceito em sua ilha?
_ Gata, a xente tá numa ilha. Vou colocar neguinho pra nadar se rolar preconceito. Minha ilha conta com os melhores seguranças de São Paulo. Nada de gorila em terno da Dorinho's, não! Aqui só tem segurança com Armani!
_ Mme. Veludo, meu nome é Arnaldo Jaboticaba da revista Kools. Como você encara o retorno de sua grande rival na noite de São Paulo, Maddyrain?
_ E ela voltou, meu amô? Quem é que te contou isso?
_ Ela foi vista na fila para a balsa.
_ Você deve estar equivocado, meu kérido. Mas eu desafio então essa tal de Maddyrain a vir aqui em cima!
_ A hora é agora, gatas.
_ Calma, Maddie! Não coloca tudo a perder. Deixa ela pra lá. A gente pode viver uma vida feliz sem nada disso.
_ Naum, Kilo. É a minha vida, não a sua. Eu preciso fazer isso.
_ E então? Cadê a Maddyrain? Maddyrain... uhuuuu. Cadê você? Eu não te falei, meu amô. Maddyrain não existe mais.
_ Existo sim, meu amô! - levantei e ouvi o burburinho na plateia. O holofote me localizou no meio do povo e fui caminhando com meu salto alto Prada roubado até o palco de Roxxana Veludo. Um segurança tentou me deter, mas Roxxana mandou ele deixar eu passar.
_ Então, Maddyrain, você voltou? Demorou, mas voltou.
_ Sim, meu amô. Voltei para tomar o meu lugar por direito.
_ E qual seria esse lugar? De diva do sexo anal? De diva da 25 de Março? Você pode ficar com tudo isso, gata. Eu tenho a ilha em que você morava só pra mim. Eu tenho o seu homem só pra mim. Eu tenho a vida que você construiu só pra mim.

Meu sangue borbulhou. Ela tava ali, na maior cara dura, vomitando que tinha ganhado de mim. Voei pra cima dela com as unhas afiadas no maior estilo Wolverine. Tentei puxar a piruka dela, mas a cola era mais forte. Caimos no chão. Ela pegou o microfone e bateu na minha cabeça. Ela subiu novamente ao palanque.

_ Amores, seguranças! Agora vocês podem recolher esse lixo chamado Maddyrain e jogar no rio. Era essa Maddyrain que você tava falando, Arnaldo? - levantei aos poucos, joguei Roxxana Veludo pro lado e gritei.
_ EU VOLTEI SIM!

Só tive tempo de ver uma luz fina e vermelha brilhando em minha direção. Senti uma dor aguda no peito e vi meu vestido sendo tingido de vermelho.

Don't Go Breaking My Heart

Remix
Moroder 12" Mix
Moroder 7" Mix
Serious Rope 12" Mix
Serious Rope 7" Mix
Serious Rope Dirty Dub Mix
Serious Rope Instrumental Version
MK Mix
Sanchez Club Mix Edit
Sanchez Radio Mix Edit
Sanchez The Runaway U Betta Work Bitch Mix
Sanchez Dub Mix

I was your clown...

Eton e RuPaul chupando meu edy:
Amore, hoje é dia do dueto mais vinhado do mundo! Elton John e RuPaul! Poderia ser mais glam do que isso!? "Don't Go Breaking My Heart" é um dance super gostosinho cortesia do legendário Giorgio Moroder. Podem se jogar na versão Remix pra dançar bastante e ahazzar na dublagem. Claro que o estilo é mega ultrapassado, mas gostosinho mesmo assim.

O Serious Rope 12" Mix segue uma linha mais house, com pianinho e tudo, mas não é mega empolgante. Aliás, nenhum remix de hoje é aquela coisa... assim... neca de outro mundo. Se gostar das batidas house, se joga também no Serious Rope Dirty Dub Mix. O MK Mix é outro que não empolga muito, mas serve como nostalgia de uma época house gostosa e que há de voltar um dia!
Por fim, os remixes promocionais do Roger Sanchez, que são os melhores de hoje. Se joguem no Sanchez Club Mix Edit, mas já aviso que a qualidade não tá aquelas coisas. O Sanchez The Runaway U Betta Work Bitch Mix também é mega válido. Um dub super despirocado e recomendado. Por fim, o ÓTEMO Sanchez Dub Mix! Porque o babadu é esse: ahazzar na cornetinha!

Maddyrain não tem, Maddyrain quer:
Aim, xente, vamos juntar o poder glam da tia Elton John com o poder travesti da RuPaul e conseguir esses remixes pra mim!

edited 12" remix 4:15
don't go dubbing my heart mix 6:29
sanchez club instrumental 7:32
sanchez's man's rubba dub mix 6:56

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela