Vamos falar da Madonna: Evita

A batalha da Madonna para interpretar Eva Perón no cinema já era antiga quando ela finalmente recebeu o merecido "sim". Não sei o porquê, mas Madonna já queria ser Evita desde os primórdios de sua carreira musical. Agora, me fala: você imagina a Madonna, com aquela pinta de periguetji perigosa, cantando Don't Cry for me Argentina no balcão da Casa Rosada? Ah, não dá, néam? Faltava, talvez, um pouco de senso de ridículo pra bunita! De toda forma, eu acho que o papel veio na hora certa. Madonna já era famosa, já tinha chocado, deschocado e já tava se sentindo velha e na hora de estabelecer uma família (talvez sem um pai fixo, mas isso importa?).

Agora, um pouco de história: "Evita" narra a história de Eva Perón, diva política da Argentina e querida pela nação até hoje. No começo das filmagens, o povo argentino foi completamente contra a presença da Madonna difamando a imagem da Santa Perón. Acho até engraçado, porque o filme conta a história justamente de uma mulher que fez de tudo e usou quem pôde pra conseguir chegar onde queria. Um pouco como a Madonna, néam? Infelizmente, a história de Eva Perón é curta, pois ela acaba morrendo ainda jovem e deixa a Argentina sem sua principal figura política feminina. Pra interpretar Eva Perón, Madonna precisou aprender sobre a história e cultura da Argentina. Além de aprender a cantar. A loka!
O filme é inspirado no musical da Broadway de mesmo nome, mas sofreu algumas pequenas alterações no roteiro. Licença poética, meu amô! Nos papéis principais, além da Madonna, há também Antonio Banderas, antiga paixonite da bunita, fazendo o papel de Che Guevara e Jonathan Pryce, como Perón. O musical foi muito bem recebido pela crítica e Madonna conseguiu até alguns prêmios por sua atuação. Milagre, néam? É porque eles não sabiam que anos depois ela atuaria em filmes como "Destino Insólito"... Eu acho o filme bem triste e já começo logo chorando!

A trilha sonora foi lançada em dois formatos: CD duplo com todas as músicas do filme e em um CD simples com as principais músicas. Como eu sou uma trava cibernética com coisas mais importantes pra fazer, vou colocar apenas o tracking list do CD simples, que é o que eu tenho e o que importa.

1- Requiem for Evita
2- Oh What a Circus
3- On this Night of a Thousand Stars
4- Eva and Magaldi / Eva Beware of the City
5- Buenos Aires (promo)
6- Another Suitcase in Another Hall (single)
7- Goodnight and Thank You
8- I'd Be Surprisingly Good for You
9- Peron's Latest Flame
10- A New Argentina
11- Don't Cry for me Argentina (single)
12- High Flying, Adored
13- Rainbow High
14- And the Money Kept Rolling In (and Out)
15- She is a Diamond
16- Waltz for Eva and Che
17- You Must Love Me (single)
18- Eva's Final Broadcast / Latin Chant
19- Lament

"Evita" é o álbum da Madonna com mais músicas, mas, obviamente, nem todas são cantadas por ela apenas. Não vou dizer que isso diminui a qualidade geral da trilha sonora, porque eu estaria desmerecendo o trabalho dos outros atores que também são ótemos, mas confesso que não tenho hábito de sentar a bundinha e ouvir o "Evita" inteiro. Pulo logo pras músicas em que a Madonna canta. Apenas uma ou outra música em que ela não aparece me agrada.

Como o álbum é basicamente a versão em CD do filme, algumas músicas só fazem sentido quando relacionadas à trama do musical. Por isso, meu amô, Requiem for Evita é mega estranha e dramática. Como em todo musical, as músicas tendem a ser muito parecidas entre si, pra ajudar a criar a familiaridade do espectador com as canções. Oh What a Circus é basicamente um Don't Cry for me Argentina com outra letra e com o Banderas cantando. On This Night of a Thousand Stars tem todo um clima de tango que super me faz querer voltar pra Buenos Aires em breve. Eva and Magaldi / Eva Beware of the City é aquela típica música de musical em que os atores cantam diálogos. Xente... acho isso tão chato!

Buenos Aires demorou MUITO pra me cativar. Sempre achei que ela deveria se chamar Rio de Janeiro. Tem algo de carnavalesco na música que não me agradava muito. A música quase virou single, mas os remixes produzidos pelo Pablo Flores acabaram em formato promocional apenas. Originalmente, Another Suitcase in Another Hall não é cantada pela Eva Perón no musical da Broadway. Madonna, com seu faro musical, sentiu que seria interessante lançar a música como single e deu uma mexidinha no enredo pra acabar cantando a música no filme. Isso é licença poética, meu amô! A música é linda, linda, linda! Uma das minhas favoritas do álbum! Aliás, ela, Goodnight and Thank You e I'd Be Surprisingly Good For You formam o trio de músicas do "Evita" que eu nunca pulo! Em especial a última. Acho tão linda a forma como Evita e o Perón vão desenvolvendo o diálogo com aquele instrumental lindo, meio tango, meio salsa. Uma das minhas favoritas também.

Peron's Latest Flame é outra que não faz a minha cabeça. Muito militar pro meu gosto. A New Argentina também é militante, mas com uma pegada mais rock diva... diva do povo. Gosto muito, mas tem que associar ao filme, senão fica estranha. E, finalmente, a música mais famosa do "Evita". A música que me fazia subir na mesa do professor na escola e ficar dublando na frente dos coleguinhas. Don't Cry for me Argentina! O que falar dela? Que o instrumental é maravilhoso? Que o vocal da Madonna tá impecável?
High Flying, Adored segue a linha de música de musical pra encher a linguiça. Bonitinha, mas longe de melar a minha calcinha. Em seguida, Rainbow High me lembra um pouco o clima diva do povo de A New Argentina. Adógo quando ela fala do Christian Dior! Isso é ser diva do povo com classe! And the Money Kept Rolling In (and Out) eu não gosto. Não é péssima, mas não gosto.
She is a Diamond é curtinha, simples, mas tão bonita! É só o Perón cantando, com sua voz mega cafona, mas tão bonita... Waltz for Eva and Che é outro exemplo do quanto Madonna praticou e estudou pra atuar em "Evita". You Must Love Me foi escrita especialmente pra versão cinematográfica de "Evita" e concorrer ao Oscar. A música venceu merecidamente. É simples, mas tão maravilhosa. Basicamente, piano, cordas e Madonna, Madonna, cordas e piano. Linda, linda, linda! Quando filmou o simples clip pra música, Madonna já tava grávida de Lourdes Maria.
As últimas duas músicas são basicamente releituras de outras canções da trilha sonora e não são fáceis de ser apreciadas sem pensarmos no filme, principalmente Lament, em que Eva Perón tá padecendo na cama.

A trilha sonoroa de "Evita" provou que Madonna, com a devida dedicação e estudos, conseguiu atingir a extensão vocal que muitos críticos musicais duvidavam que ela conseguiria. É uma pena ver que, aparentemente, tudo que ela aprendeu pro "Evita" foi esquecido nos lançamentos seguintes. Não que ela tenha voltado a ter aquela voz esganiçada do começo da carreira, mas acho que faltam baladinhas com um toque dramático pra xente escutar quando tá toda cagada na melancolia.
Madonna ganhou o Globo de Ouro por sua atuação em "Evita", mas não concorreu ao Oscar de melhor atriz. Acabou voltando pra casa apenas com outro Oscar de melhor canção original. E eu tenho certeza que foi a última vez que ela ganhou algum tipo de prêmio positivo por atuação na sua carreira... De toda forma, "Evita" não é um filme que agrada todos os fãs e o público geral, principalmente por se tratar de um musical. Mas é também uma exibição da impressionante superação da Madonna como cantora e, principalmente, atriz. Posso ser maldita e dizer que o "Evita" é uma espécie de mega clip, néam?

Antes de lançar seu próximo álbum, Madonna tiraria um pequeno descanso da cena artística pra criar sua filha, Lourdes Maria, e gerar uma onda de especulações sobre como seria o primeiro disco eletrônico de sua carreira.

Don't Cry for me Argentina

Radio Edit
Miami Mix
Miami Mix Alternate Ending
Miami Mix Edit
Miami Mix Instrumental Version
Miami Spanglish Mix
Miami Spanglish Mix Edit
Miami Dub Mix

Couldn't stay all my life down at the heel...

Chupa meu edy, Argentina:
Lançar o single de "Don't Cry for me Argentina" foi arriscado pra Madonna. Será que ela esperava que um hit da Broadway e conhecido no mundo inteiro faria sucesso na sua voz? E, ainda mais, será que remixar um clássico com todo um clima latino e porteño daria certo? E não é que deu?! O single fez sucesso global e é um dos principais hits da carreira da Madonna. Dizem as más línguas que ela só não foi indicada ao Oscar de melhor atriz na época por ter tido a audácia de fazer uma versão dançante pra música... será?
Bom, sou super suspeita pra falar da versão original. É uma das minhas favoritas! Nem parece que é a Madonna cantando de tão boa que ela tá! A loka! Podem pegar a Radio Edit porque é muito linda e toda bilu fã de Madonna tem que saber cantar "Don't Cry for me Argentina" com a mesma dramaticidade! Só ficou faltando mesmo uma versão instrumental oficial pra me deixar completamente cagada.

Todos os remixes oficiais são do Pablo Flores, guru dos remixes latinos da época, e contam com uma mega exclusividade: Madonna regravou os vocais! Xente, isso é praticamente inédito na carreira dela! Se fosse a Mariah Carey... vá lá... mas a Madonna regravando os vocais!? Todos os remixes contam com os vocais novos, backing vocals inéditos e até trechos em espanhol! Se joguem com muita fé no Miami Mix! Maravilhoso! Eu sei que é meio brega e cafona, mas a vida seria tão sem graça sem umas cafonices, néam? O Miami Spanglish Mix também é válido com seus vocais em espanhol. Como o instrumental é maravilhoso com o sample do Piazzolla, se joga no Miami Mix Instrumental Version também! A versão dub a xente ignora. Eu sempre falei que o Pablo Flores nunca foi bom em dubs...

1 Bilus felizes:

Tiago Spears-Hilton disse...

Desde moleque eu prestava atenção na Madonna; adorava aquele jeito abusado, meio puta, meio mendiga do início da carreira, achava engraçado o clipe de Material Girl, achava que a letra de Papa Don't Preach era uma provocação ao Papa João Paulo II ( =P ), morria de medo do clipe de Like a Prayer, ficava fascinado vendo Vogue, (ainda com 5 aninhos), mas ao contrário de muitos fãs, eu passei a gostar de verdade da bonita quando soube que ela ia fazer Evita. Eu conhecia a história da Eva Péron, achava que ela era uma espécie de heroína e acreditava que ela tinha mesmo cantado Don't Cry For Me Argentina - que eu já amava antes da versão da Maddy - no balcão da Casa Rosada pro povo hihi (realidade e ficção se mistutando).
A partir daí Madonna entrou como uma bala no meu coração, onde está alojada até hoje.
Já falei várias vezes que adoro quando você fala de Madonna, mas esse post me emocionou. Tive que ler com DCFMA (Casa Rosada Spanglish Remix) tocando ao fundo!

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela