Fim e recomeço

Outro dia percebi uma coisa em relação a 2010: este foi o ano em que eu menos chorei na minha vida! Será que eu fiquei mais insensível aos outros e às coisas que acontecem no cotidiano ou simplesmente só vivi alegrias neste ano? Na verdade, acho que nem uma coisa nem outra. Acho que 2010 foi o ano em que menos tive tempo para pensar nos outros. Não foi o ano do egoísmo, longe disso, mas foi o ano da impaciência e do descaso com quem nos quer bem. O ano foi passando e antigas mágoas já sem sentido foram se tornando bolas de neve repletas de coisas negativas. Deixei de chorar e também de rir na compania de pessoas queridas.

Mas, 2010 não foi um ano completamente negativo para mim. Também teve muita coisa boa. Voltei a fazer o que gosto e tenho vocação profissional. Por anos troquei de empregos sem saber ao certo como seria o futuro... sem gostar de fato do que fazia. É tão gostoso conhecer tantas pessoas legais e divertidas ao mesmo tempo, mas também é triste olhar pra trás e ver amigos do passado cada vez mais distantes. Mas o pior é não ter força, ou paciência... ou, simplesmente, a vontade de se reaproximar deles. Aprendi, a duras penas, que não dá para manter um círculo de amizades pequeno e limitado.

Felizmente, o ano acaba e a sensação de renovação e recomeço que a virada de ano traz é estimulante. Claro que as mudanças podiam ter ocorrido antes, mas enfim... O importante é perceber que havia algo errado e tentar remediar as coisas. Eu achei que era tarde pra reatar laços, mas um amigo foi mais inteligente: nunca é tarde pra recomeçar uma amizade. Ainda mais quando ela é verdadeira. Nunca é tarde pra repensar, reavaliar e recomeçar.

Que 2011 seja um ano com mais amor ao próximo. Que os casos de agressão a homossexuais que ocorreram durante o ano diminuam em 2011. Gostaria que parassem de vez, mas isso é utópico demais. Que 2011 seja o ano do riso e do choro. Que os momentos felizes sejam repletos de risadas que acabem em lágrimas. Tem algo mais gostoso do que rir descontroladamente até chorar?

Agradeço a você, querido leitor, que passou o ano vindo visitar o meu blog constantemente, rindo com minhas histórias, aprendendo (se é que há algo para ser aprendido por aqui) e se revoltando quando necessário. Também peço desculpas a quem se sentiu ofendido com algo que eu escrevi. Não dá para agradar a todos. Agradeço aos leitores que se manifestaram por meio do cbox ou nos comentários aos posts. Até mesmo a quem mandou e-mails diretamente para mim. O carinho e reconhecimento são a força motora que me fazem sentar e escrever cada vez mais. Também agradeço ao carinho de meus queridos seguidores no Twitter, minha principal forma de divulgação do blog.

E, por final, agradeço a você que soube como me entender em um ano de mudanças boas e ruins. Você que continuou firme e forte e com a esperança de dias melhores. Você que, finalmente, me apresentou ao Chico Buarque...

Um beijo a todos e que em 2011 este blog continue sendo fonte de inspiração, renovação e diversão para muita gente...

É o que deseja a Maddyrain e todas as outras personas que habitam o meu ser...

Love Song

A Cappella
2008 Mix
B'n'Bs Journey
B'n'B on Air
Dr. Lunatic Mix
Dr. Lunatic Radio Cut
Dr. Lunatic's Keemovision
John Acquaviva Mix
Levents CST Mix
Levents Taxi Drive
Givin' U Some Pleasure Mix
M.I.K.E. vs Zigi Remix
Funky Fish Remix
Soul Catch Remix

Ki aza kamavet ahava...

Chupa meu edy com amor:
Aim, que delícia! Ofra Haza de novo por aqui e com uma música de melar todas as calcinhas do recinto! Love Song é uma interpretação A Cappella em hebraíco de um trecho do livro "Cântico dos Cânticos da Bíblia", meu amô. Pois éam, Maddyrain também é cultura cristã! A loka! Pode pegar a versão original pra conhecer o talento vocal da Ofra Haza. A versão original é antiga, mas só foi lançada como single com remixes em 1996 e eu tive que dar o edy pra várias pessoas pra conseguir baixá-los, então aproveitem!

Os remixes seguem os padrões da época, ou seja, ficam entre o trance e o progressive. O B'n'Bs Journey é um trance bem gostosinho que casou bem as batidas com a voz da Ofra Haza. O B'n'B on Air não é muito diferente, mas é um pouco mais club diva, com direito a gritinhos e tudo mais. O Dr. Lunatic Mix também segue a linha loka do edy trance. Assim como os primeiros remixes, o Dr. Lunatic's Keemovision é um pouco mais club e gostoso, com a cara do dance que tocava nas rádios na época.

Os remixes do Levent Canseven, que já remixou o Moloko e a Sonique, são interessantes e bem diferentes. O Levents CST Mix é um dance gostoso e pra balançar a bundinha pra lá e pra cá. Já o Levents Taxi Drive, meu amô, é pra você relaxar e chupar aquela neca gostosa. Eu adógo quando tem remix lounge ou chill out nos singles! Fico loka! Recomendado! O remix do John Acquaviva segue essa linha meio lounge, meio show acústico, mas não gostei muito dele. O vocal da Ofra Haza parece que tá vindo do banheiro!

Love Song, por ser acapella, recebeu outros remixes trance que eu não sei se são oficiais ou não. A versão de 2008 foi lançada numa coletânia oficial de remixes péssimos e cagou geral com a versão original. Os melhores são o Givin' U Some Pleasure Mix (que é arrombante, por sinal) e o M.I.K.E. vs Zigi Remix. Se sua praia é o trance, meu amô, então se joga!

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela