Violência

Todo ano, a biluzada se reúne em peso na Avenida Paulista pra celebrar uma das maiores Paradas Gay do mundo em busca de compreensão, respeito, aceitação e direitos. Eu confesso que já bati carteirinha na Parada Gay, indo cada ano com uma fantasia diferente, mas depois de velha comecei achar tudo um pouco vazio, já que no final todo mundo corre pra Praça da República pra aquendar uma neca gostosa. Mas, mesmo assim, não nego a importância que a Parada tem em parar literalmente a cidade mais importante do país por um Domingo ao ano e chamar a atenção à comunidade gay.

No último domingo, dia 14 de novembro, uma gangue de quatro COVARDES mirins comandada pelo criminoso Jonathan Lauton Domingues, de 19 anos, espancou três pessoas no mesmo palco onde é celebrada a diversidade sexual todo ano, a Avenida Paulista. As agressões ocorreram com pouca diferença de tempo, ou seja, os bonitões iam caminhando e batendo em quem aparecesse no caminho e fosse gay, ou não. Eu geralmente não utilizo o meu blog pra comentar notícias do cotidiano da cidade, mas a minha indignação é tamanha que eu acho que é válido usar o meu espaço pra acusar o ilustríssimo senhor Jonathan Lauton Domingues, com toda sua virilidade, e seus comparsas menores de idade que, se bobear, ainda são virgens.

Felizmente, a gangue foi detida, o criminoso Jonathan Lauton Domingues foi pro xelindró (que é o seu lugar) e os menores pra algum centro de detenção de menores. Agora vem a parte engraçada; os jovens alegaram que foram cantados pelas vítimas e a família dos criminosos ficou espantada com o ocorrido! Vejam só! O pai do Jonathan Lauton Domingues chegou a afirmar que o filho estava chorando na cela quando ele chegou na delegacia! Não é de dar pena? O arrependimento sempre vem, néam meu amô? Só que tarde demais. Será que ele estaria chorando no dia seguinte se não tivesse sido pego pela polícia? Será que ia chorar de remorso pelas vítimas que agrediu violentamente em bando? Todo homofóbico é covarde, isso é fato.

Hoje saiu a notícia que TODOS foram liberados e responderão em liberdade pelos crimes cometidos. Claro que TODOS são de classe média alta e TODOS estudam em colégio particular e TODOS, agora, foram criados com contato com homossexuais. Queridos pais, criar uma criança com homossexuais na família ou no convívio social não é o suficiente para que seu querido filho cresça e seja uma pessoa do bem, capaz de aceitar todos como são. Talvez tenha faltado todo o resto na criação desses monstros, como compreensão e respeito ao próximo.

Eu sei que bilu, quando quer, é um ser muito preconceituoso e quando a xente vê uma biluzinha toda trabalhada na purpurina andando com a bunda a balançar pra lá e pra cá a xente logo pensa "Essa tá pedindo pra apanhar", mas é direito de qualquer um que pague suas contas andar, se vestir e ser como quiser. Não é direito de ninguém agredir inocentes da forma mais cruel e covarde possível apenas por não ser capaz de aceitar a vida como ela é, com todas suas nuances de diferenças. Eu tento ser uma biluzinha seguidora da filosofia "violência só gera violência", mas confesso ser muito mais propensa à filosofia "aqui se faz, aqui se paga".

Espero sinceramente que o crime cometido por Jonathan Lauton Domingues e sua trupe de criminosos não fique esquecido e que eles sejam SIM responsabilizados pelas suas ações. E que esse papel de ridículo a que eles se prestaram fique para sempre na memória deles. Otários. Agora, se você se acha superior demais pra se preocupar com tudo isso e agradece a Diana Ross por não dar pinta e não atrair atenção desnecessária... a vida dá voltas, meu amô. Ser gay é lutar diariamente contra a ignorância, a começar pela sua própria.

Dedico a música de hoje não só às três vítimas do último domingo, mas a todos que já sofreram agressões em qualquer medida vindas de pessoas menos evoluídas. Vocês não estão sozinhos e enquanto houver humilhação contra nós, a sociedade brasileira não poderá ser considerada devidamente civilizada.

Um beijo,
Maddyrain

Here With Me

Radio Edit
Instrumental
Acoustic
Lukas Burton Mix
Chillin' with the Family Mix
Parks & Wilson's Twilo Vocal
Parks & Wilson's Homeyard Dub
Parks & Wilson's Homeyard Dub Edit

I can't leave this bed...

Chupa meu edy aqui comigo:
Xente! Até que enfim! Estreia da Dido aqui no blog! Tava demorando, eu sei, mas confesso que meu forte não é a Dido, mas sim o dildo. A loka! Mas eu ATÓRON Here With Me! É tão linda e triste! Se você anda numa fase meio deprê, não vai me culpar se você se cortar toda depois de ouvir o Chillin' with the Family Mix! Nem parece, mas o remix foi feito pelo Rollo! Muito lindo! A versão original é bonitinha, mas o Lukas Burton Mix consegue ser mais melancólico. Recomendo! Pras mais colocadas de plantão, se joguem no Parks & Wilson's Homeyard Dub Edit que é melhor que o vocal mix. Pura colocação na buatchi!

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela