Fé na xuca

Como o escritório da Madre Absolute tava trancado e vazio, decidi ir pro meu quarto, dormir e subir na mesa pra rodar a baiana no dia seguinte. Quando acordei, Irmã 51 tava deitada, mas já acordada.

_ Bom dia, Irmã Pirassununga. Dormiu bem?
_ Vinhada, me conta TUDO sobre essa tal vodka Balalaika!
_ V-vodka? Como assim?
_ "Gomosaí" digo eu, gata. Olha só o que eu encontrei ontem na capela. - mostrei o folheto pra ela. A bichina esbugalhou os olhos.
_ Onde você encontrou isso?
_ No chão atrás do altar. A Irmã Mojito desapareceu dentro da capela numa coisa... assim... super filme de suspense!
_ Irmã, é melhor você conversar com a Madre. Não estou muito bem hoje. Sinto uma dor terrível nas pernas. Aproveita e avisa pra ela que não rezarei hoje, sim? Diga que ficarei descansando.

Vesti meu hábito e fui até o escritório da Madre Absolute. As freiras ainda não estavam prontas pra me ver andando por aí em toda minha glória nua. Olhei pras pernas. Hora de depilar RIGHT NOW! Fiquei até com medo de checar o edy. Cheguei chegando na sala da madre. Atóron entradas triunfais. A bunita levou um puta susto e fechou uma gaveta de sua escrivaninha às pressas.

_ Irmã Pirassununga, qual parte do aviso para bater antes de entrar você não entendeu?
_ Aim, gata, sorry, mas não tem nada escrito nisso aqui! - quase enfiei o panfleto nas narinas da bunita - Gata, o que é esse pó branco debaixo do seu nariz?!
_ O que? Ah! Isso aqui? Pó de arroz.
_ Sei. Desde quando pó é feito de arroz, hein? Agora me conta tudo. Sou toda ouvidos. O que maravilhosa vodka Balalaika tem a ver com a xente?
_ Bom, Irmã Pirassununga, acho que está na hora de você aprender a rezar.
_ Eu já sei rezar. Não sou uma praticante fervorosa, mas sempre faço uma oração quando a neca é grande demais.
_ Esse panfleto está falando sobre a nossa principal fonte de renda, Irmã Pirassununga, a vodka Balalaika. Todas as noites, descemos até o subterrâneo do convento e nos dedicamos à elaboração da vodka mais consumida pelas classes C e D do Brasil. Fico feliz em informar que também atingimos a classe B, mas como último recurso.
_ Xente! Tô salmão.
_ Irmã Pirassununga, um convento grande como o nosso não pode se manter apenas com as doações dos fiéis. Veja onde estamos localizadas! No centro de São Paulo, cercadas por camelôs, chineses e turcos de religião duvidosa e stands de mercadorias contrabandiadas. O dinheiro precisava vir de algum lugar. Apenas rezar só traz dinheiro pro Padre Marcelo. Desenvolvemos um novo tipo de reza.
_ Então quer dizer que todas as noites, vocês se reúnem lá embaixo pra ficar bebendo vodka?! É isso?
_ Não! Nós apenas produzimos a vodka. Não temos permissão para beber. Irmã, isso aqui é um convento sério! Mas... você já bebeu a nossa vodka?
_ Vixi, já! Fárias fezes! Tinha uma amiga chamada Shitnew Houston que só tomava Balalaika com Coca! Uma loucura!
_ Mas... como é? Que gosto tem a nossa vodka?
_ Hmmm... - momento da verdade - Muito boa! Uma delícia! Desce super suave.
_ Venha comigo. Vou lhe apresentar nosso local de trabalho. Hoje mesmo você pode começar a rezar.

Fomos juntas até a capela. No altar, ela me ensinou a combinação certa de coisas pra se mexer e a porta abrir. Me senti uma personagem de filme. Descemos uma escada de pedra até um salão todo industrializado, reluzindo no metal escovado, com vários poços onde a vodka era "maturada". Ah, vá! Como se a Balalaika passasse por algum processo muito elaborado durante a produção!

_ Hoje à noite, esteja na capela às 2 da madrugada. Você terá algumas horas para cochilar.
_ Aim, gata! Justo hoje?! Marquei um encontro pela Internet com uma neca odaríssima!
_ Como assim?
_ Aim... digo... hoje eu tenho... consulta médica! Marquei.. oftalmo! Isso! Oftalmo, o médico do... da... um médico.
_ Às 2 da madrugada?
_ É que o meu convênio é meio fajuto, tá sabendo? Só consigo ir ao médico nesses horários doidos. Posso começar amanhã, néam?
_ Amanhã não. Trabalhos dia sim, dia não, senão fica muito cansativo. De toda forma, eu te avisarei sobre o nosso próximo encontro. Pode ir para os seus afazeres, Irmã Pirassununga.

"Seus afazeres" = limpar banheiro, néam? Voltei pro meu quarto pra colocar a roupa de guerra e encontrei a Irmã 51 tossindo feito uma condenada com um copinho de pinga na mão. A bichinha se assustou toda quando entrei e deixou cair pinga por todo o quarto. Xente, cheiro de pinga na roupa de cama é uó! Peguei meu esfregão de estimação e fui à labuta. Só o trabalho engrandece, por mais sórdido que seja.

Um beijo,
Maddyrain

You Got to Pray

Radio Edit
Gomi's Lair X Beat Vocal
Gomi's Lair X Beat Dub Dub
Gomi's Lair Club Dub
250lbs. of Blue Vocal
Pound Boys Redemption Dub (low quality...)

You know need a little prayer...

Chupa meu edy na igreja:
Joi Cardwell de novo no blog! Atóron! You Got to Pray é uma gracinha desconhecida, mas que vale a pena, viu? Podem pegar o Radio Edit pra conhecer. Um dance bem gostoso pra ahazzar enquanto você faz a faxina no Domingo. Agora se você quiser balançar os têtês no Sábado, super se joga com fé no MARAVILHOSO Gomi's Lair X Beat Vocal! Um escândalo em todos os sentidos, com direito a sirene e tudo mais! Isso é música de travesti, meu amô! O Gomi's Lair Club Dub também é dubalacubacu. O 250lbs. of Blue Vocal vale mais por curiosidade. Não é diva queen que nem os remixes do Gomi e também não é um dance arrombante, mas é bem diferente e não dói nada deixar tocando enquanto você pinta o cabelo.

Maddyrain não tem, Maddyrain quer:
Aim, vou acender uma vela e rezar pra alguma alma divina me mandar algum dos remixes abaixo:

x bonus beats 1:34
thane's pray for your soul mix 6:50
mile high please ya dub 9:18

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela