Cartas entre amigas

Querida Litta Walitta,

Você deve estar super loka do seu respectivo big kool se perguntando: Cadê a Maddyrain? A bunita não me ligou mais! Onde ela se meteu? Bom, ninguém meteu em mim, infelizmente. Tô num lugar... assim... super diferente, vivendo uma vida... assim... super diferente, com pessoas... assim... super diferentes. Eu tô num convento, meu amô! Olha, nem sei se a senhora lembra o que é um convento, afinal essa palavra não faz parte do nosso dia-a-dia, néam? Convento é um lugar onde mulheres corrompidas vão em busca de Diana Ross. Mas pra encontrar Diana Ross, você precisa largar pra sempre os seus vícios. Aqui a mulherada deixa pra trás as bebidas. Uma coisa uó, sabe? Eu já vi Diana Ross em alma e cabelón e não precisei deixar de beber, mas você sabe, néam? A xente tá no Brasil, meu amô! Pra tudo tem um jeitinho!

Eu divido o meu quarto com a Irmã 51 e a bunita vive com a cara cheia! Outro dia conheci um traficantji na 25 de Março, aqui do lado, e ele me vende padê até que por um preço justo. Ele me passa o narcótico proibido por leis brasileiras, eu deixo ele dar uma chupadinha na minha neca, rezo um pai nosso e tá tudo resolvido. A que ponto chegamos, Litta!? Não consigo mais gozar sem falar "Aim, meodeos!" Uma loucura!
A Madre Absolute é uma ex-celebrity super ahazzada no fundo do poço. Lembra daquela cantora Vanessa Williams? Aquela da Pocahontas? Então, a bunita se afundou no mundo das drogas, séquiso e rock'n'roll, engordou horrores e decidiu virar cristã. Eu acho que ela tá aqui só pra emagrecer, naum sei naum...


Os dias passam até que rapidinho aqui no convento. Quando me canso, vou pra Galeria Pagé, compro algumas bugigangas e trago pras freiras se acabarem. A Irmã Cynar, uma das mais velhas, não conhecia nem um MP3 player! Ficou super assustada, teve um piriri e foi pro hospital. Me sinto super culpada, mas o que vou fazer? Alguém tinha que apresentá-la aos prazeres do mundo moderno!
O banho aqui é coletivo. Todo mundo no mesmo banheirão lavando a proxasca. CRARO que sou uma trava de respeito e espero dar meia-noite e, quando todas as irmãs estão dormindo, me jogo no meu lava-xana toda solitária no meu momento de carinho afetivo.


Amore, venha me visitar. É pertinho do metrô São Bento. Eu sei que a senhora renega o seu passado sórdido, mas sei que você conhece o banheiro de TODAS as estações de metrô de São Paulo, então não tem desculpa! Traga Kilo Minhoca com você, mas por favor... POR DIANA ROSS... venham bem vestidas! Nada de vir mostrando as partes íntimas (ou não tão íntimas assim no caso de vocês duas).

Um beijo,
Maddyrain - Irmã Pirassununga

***

Maddyrain ou Irmã Piracicaba, enfim... quem ler esta carta primeiro!

Gata, você fugiu da Ilha do Bororé pra se hospedar numa clínica de reabilitação, é isso? Olha, eu ando um pouco desnorteada por causa dos remédios que tenho tomado, então entendi assim: você foi pra uma clínica chamada Convento onde os pacientes têm nome de bebida. Gata! Como é isso? Não dá vontade de tomar a Irmã Bacardi? Imagina se eu estivesse aí? Já tinha tomado todo mundo pelo gargalo.

Eu tô boa, mas como já falei... já falei?... não falei?... vou falar de novo então, eu ando tomando uns tarjas pretas novos em fase de teste. O babadu é assim: eu sou voluntária num lugar aí e tomo os tarjas pretas que tão sendo desenvolvidos e escrevo tudo que eu sinto enquanto o remédio faz efeito, entendeu? Lembra quando a gente foi praquele país horrível da América Central... qual era o nome mesmo? Aim, esses países em fase de sub-do-subdesenvolvimento qualquer... e a gente se entupiu de padê que a nunca tínhamos ouvido falar? Então, é mais ou menos assim. Por exemplo, neste exato momento eu tô sentindo uma coceira horrível no meu edy. Juro que não sei se é efeito do remédio ou chato. Deve ser chato... de novo!

O povo da Ilha do Bororé ainda não esqueceu de sua presença iluminada e continuam fazendo planos mirabolantes pra te catar, então fica aqui na Rehab que nem a Amy Winehouse. Vou chamar a Kilo Minhoca pra gente ir te visitar, mas não entendi direito. É pra ir toda nua? Gente, no metrô toda nua? Quanto tempo que não faço isso! Vou adorar! Vou combinar com a Kilo Minhoca e aparecemos aí toda nua... Cátia Flávia. Espero que ninguém ache que a gente é viciada e acabem nos prendendo aí no Convento com você.

Beijinho,
Litta Walitta

Rehab

Album Version
Instrumental
Remix feat. Jay-Z
Remix feat. Jay-Z Edited
Desert Eagle Discs Vocal Mix
DED Remix
Hot Chip Remix
SoulCast Remix

I don't ever wanna drink again...

Chupa meu edy com padê:
Amore, sorry, mas se você NUNCA ouviu Rehab na sua vida, você foi abduzido por aliens malignos durante muito tempo e não tá sabendo! Corre pro telefone e liga pro Arquivo X! Rehab é o maior hit da carreira interrompida da Amy Winehouse. Se ela algum dia vai conseguir fazer outro hit como esse, só o tempo (e os narcóticos) dirá! Então, se você não tem ainda Rehab no seu PC, se joga na Album Version e na versão Instrumental. O remix com o Jay-Z a xente SUPER ignora, mesmo porque é a versão original com aquela voz bonita dele.

Aliás, nenhum remix é um puta achado ou vai mudar a sua vida pra sempre. O Desert Eagle Discs Vocal Mix é bem parecido com a original, com umas batidinhas e vocais a mais. Agora você copia o que eu escrevi acima e cola no Hot Chip Remix. Esse é um pouco mais bonitinho e animadinho, mas o babadu é o SoulCast Remix. Meu amô, você já pensou em Rehab na buatchi? Então, esse é o remix pra biluzada se jogar. Eu, sinceramente, acho um pouco fora do contexto. Sei lá... Rehab não é o tipo de música que implorava por uma versão dancefloor e acho que os vocais SUPER não combinam com algo mais jogativo. Se você também achar que os vocais não casaram com o instrumental do SoulCast Remix, vamos criar uma comunidade no Orkut?!

Maddyrain não tem, Maddyrain quer:
Hoje o pedido é todo instrumental, pra xente ahazzar nos ensaios e abalar os calouros do Raul Gil!

remix instrumental
hot chip instrumental
ded instrumental

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela