Guia Prático da Bilu Bêbada

Você cansou de chegar na buatchi e olhar primeiro pro bar, em seguida praquele monte de copos vazios se acumulando na frente e só então procurar os cafuçus presentes no recinto? Cansou de conversar mais com a latrina do que com os bophys do banheirão? Já dormiu com a cabeça na privada? E, fundamentalmente, não sabe "beber socialmente"? Então o post de hoje é pra você, meu amô!

GUIA PRÁTICO DA BILU BÊBADA
VOLUME I
BY MADDYRAIN

Olha, eu acho que tenho muita experiência pra elaborar o manual de hoje porque... digamos assim... já estive envolvida várias vezes em situações em que eu não sabia se era terráquea ou uma entidade vinda de outra dimensão (mais especificamente do fundo de uma garrafa de vodka). Não é toda biluzinha que tem o dom de saber beber. Aliás, eu tenho uma inveja danada de quem diz que só "bebe socialmente". O que é "beber socialmente"? Você tem que ir beber usando roupa social? Ou então você bebe numa rodinha e discute sobre assuntos sociais, como a pobreza nos centros urbanos? O gostoso é não saber "beber socialmente" e não recusar aquele drink gostoso na festinha chata.

O problema é que tem bilu que não sabe se comportar enquanto e depois que bebe. O pior crime possível e imaginável é misturar todos os tipos possíveis de bebida. Amore, se você começou na vodka, fique na vodka até o final da noite. Se você for misturar vodka, cerveja, rum, padê e Smirnoff Ice, se prepare pra pior cagada de sua vida, tzá? Agora, se você souber "beber socialmente" e ficar só no copinho pequeno ou dando umas bicadinhas na bebida, acho que não tem problema misturar. Reforço o "acho" porque eu NUNCA bebi assim, néam?
Além de não misturar, honey, não vá começar a beber com o bucho vazio e fazendo eco, implorando por comida. Se você ahazzar no vômito depois sem nada na barriga, você vai acabar vomitando o intestino. Uma loucura.

Mas como eu tava falando, beber merece toda uma preparação psicológica. Nem todo mundo tem saco pra aguentar xente bêbada e você tem que ahazzar no autoconhecimento. Por exemplo, como eu sou quando fico bêbada? Falo alto e não deixo mais ninguém conversar? Saio dançando com todo mundo? Quero beijar até o mendigo na rua? Eu sou do tipo que repete a mesma coisa mil vezes e gosta de ter conversas filosóficas com Litta Walitta. Uma loucura!
Depois que você já passou desse estágio e tá enchendo o saco de todo mundo, vem a dikinha importante: escute o que suas amiguêis têm a te falar, principalmente as que não beberam. Aquela amiguêi que vem e fala no seu ouvido Vamos parar de beber? Vamos tomar uma Coca? é o seu anjinho da guarda, amore.

Olha, eu sei que é muito difícil saber o ponto certo de parar, principalmente quando a bebida é boa, néam? Eu geralmente percebo tarde demais. Depois que o mundo todo tá girando é que eu penso Garaio... bebi demais de novo! Os primeiros indícios que você tá loka do seu respectivo kool é quando você começa a enrolar a língua pra falar. Amore, se você tem a língua presa então... tadinho. Ninguém vai te entender! A coisa começa a piorar quando você não consegue andar sem esbarrar em alguém. Você já tá completamente bêbada quando começa a dançar qualquer merda que tá tocando, pega a bebida de qualquer pessoa e acha sensual sensualizar com o barman que é tiozinho, casado e pai de três filhos.

Se o mundo começou a girar, prepare-se! Você está prestes a vomitar! A pior coisa de beber é passar mal, néam? Eu acho válido os cientistas pararem com esses estudos de vacina pra um monte de doença e se preocupar com algo mais importante: uma bebida que só deixe a xente bêbada, mas sem vômito ou ressaca! Evite deitar ou sentar quando o mundo já tá dando voltas com você de pé. Comigo é certeiro: se eu deito ou sento em algum carro quando tô assim, vou passar mal.
Agora, uma dikinha financeira, amore: a qualidade da bebida SUPER influencia tudo, viu? Se você gosta de fazer a linha miserenta e só compra aquelas vodkas de origem desconhecida, você tá pedindo pra vomitar até os olhos, néam? Não tem dinheiro pra gastar com bebida, amore? Eu super entendo. Então faz uma vaquinha com as amiguêis e compra algo um pouco melhor, néam?

Não preciso nem dizer que NINGUÉM gosta de levar vômito, néam? Se você tá na buatchi ficando com alguém e sente que vai vomitar, larga do bophy e corre pro banheiro ou pra algum cantinho e ahazza na ligação pro Hugo. Eu nunca passei por isso, mas já pensou o nojo que deve ser levar uma esguichada de vômito alheio na boca!? Jesuis! Se você tá numa festa na casa de alguém, não vai sair vomitando por tudo que é lugar, hein? Isso é a coisa mais brochante socialmente falando e não fique espantada se você for excluída do convívio social, tzá? Fika a dika. Corre pro banheiro e, por Diana Ross, acerte o lugar certo na privada.

Atenção redobrada quando você estiver bêbado, meu amô. Não só o kool de bêbado não tem dono, mas a carteira e o celular também não, viu? Acho válido você imprimir o post de hoje e andar com ele na carteira. Sabe, como uma espécie de amuleto! A loka. Mas enfim, meus amores, não se sintam a pior pessoa do mundo só porque você gosta de ficar bêbada. O importante é não tornar isso um hábito cotidiano. Eu já morei com um alcoólico e a pior coisa que tem é ver alguém se acabar num copo de cerveja todos os santos dias.

Um beijo e boa sorte na sua próxima festinha,
Maddyrain

Love Hangover

'89 12" Version
'89 Extended Single Version
(thank you, honey!)
'89 Dance Mix
(thank you, honey!)
'89 Urban Remix (thank you, honey!)
Classic Mix
Tribal Hangover
Tribal Reprise (thanx to Cindi Loka!)
Hangover Symphony
Almighty Anthem Full Length
Almighty Anthem Album Mix
Almighty Anthem Club Mix
Almighty Anthem Dub Mix

Don't call a doctor...

Chupa meu edy que é de vodka:
Amores! O retorno da deusa das travestis, Diana Ross, com um clássico da disco music! Love Hangover é o melô das alcoolizadas. Atóron! Até Mariah Carey já ahazzou cantando essa música ao vivo e a xente super sabe que ela é chegada num mé. O '89 12" Version é aquela coisa básica euro dance do PWL. Os outros remixes são todos parecidos, mas acho válido se jogar no '89 Dance Mix, porque flash house é o futuro.
O babadu tá mesmo nos remixes do Frankie Knuckles! Se joguem no house phyno e glam do Classic Mix! Uma coisa looshuosa pra sua festinha intimista. Não é super dançante, mas é tão phyno. Se gostar, se jogue no Tribal Hangover (que não é tribal). O Hangover Symphony é do Joey Negro e tem uma pegadinha old skool super delicinha! Recomendo!

Recentemente, a mágoa de caboclo incorporou no Almighty e eles remixaram praticamente tudo da Diana Ross, mas sem permissão da gravadora, claro. Pra que ser legal se podemos ser ilegais? Os remixes são todos super parecidos, mudando apenas o tempo da edição. Podem pegar o Almighty Anthem Club Mix pra bater bastante o cabelo e fingir que é mulher! E acho uma coisa... assim... conceitual deixar o Almighty Anthem Dub Mix tocando enquanto você limpa a casa e dá close com o cabo da vassoura.

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela