Destino: Amazonas - Parte II

Depois do show performático do piloto do nosso voo, eu cheguei à conclusão do óbiveo: o mundo é gay, meus amores. Até piloto da avião é bilu! Olha, que aeromoço é sinônimo de bilu caruda eu já sabia. Aliás, todo mundo sabe, néam? Shana Shanshada levantou do assento e começou a revirar o compartimento das bagagens que nem uma frenética.

_ Cadê?! Cadê?! Que horror, fui roubada dentro do avião! Só pode ter sido aquela aeromoça! Eu vi como ela ficou me encarando! Isso é inveja!
_ Calma gata, cadê o que? - perguntou Kelly Caleche.
_ Roubaram minha bolsinha de florais! Eu preciso tomar meus florais pra ficar calma durante o voo.
_ Xente, eu tenho toda uma variedade de narcóticos proibidos por leis brasileiras aqui comigo, gata. Fica calma que eu tenho como te deixar super colocada.
_ Naum! Eu preciso dos meus florais! Ô aeromoça! Vem cá, sua rapariga. Vem cá.
_ Pois não... senhor... a.
_ Olha, eu tava aqui sentada do lado das minhas amigas e comecei a sentir necessidade de tomar os meus florais. Tá sabendo? Sabe aqueles florais? Então. Eu levantei pra pegar meus florais e cadê os meus florais? Cadê minha bolsinha com meus florais? Sem meus florais eu fico perigosa!
_ É verdade...
_ A senhora procurou no compartimento de bagagens?
_ Claro, minha filha! Eu sei que você me deu a elza! Conheço seu tipinho! Bonitinha, mas ordinária!
_ A senhora está me acusando?
_ Eu tô! Eu vi como você me encarou! Não gosta de vinhado, é?!
_ Gata, calma. Xente... o que é isso saindo do seu edy?
_ É um zíper?
_ Como assim? Puxa aí pra mim!
_ Xente... vamos abrir o edy de Shana Shanshada como zíper! - Kelly Caleche, mais corajosa e amiga de Shana Shanshada dos tempos de escola, puxou o zíper pra fora.
_ Voilá! Sua bolsinha de florais!
_ Tava no meu edy?! Mas como?
_ Acho que a senhora sentou em cima e você já sabe... o edy esbugalhado engoliu a bolsinha!
_ Ai... você me desculpa?

A aeromoça foi embora e Shana Shanshada pingou várias gotas dos florais goela abaixo. Como os florais geralmente me dão dor de barriga, fui pro banheiro com Kelly Caleche enfiar outra coisa goela abaixo. Abri a porta do banheirinho. Mal cabia eu sozinha lá dentro.

_ Aim, gata! Como é que a xente vai entrar nesse banheiro pra consumir nosso narcótico?
_ Se espreme ali no cantinho em cima da privada. Eu fico aqui na porta.
_ Xente, que situação! Somos as travas sardinhas! Que uó!
_ Você trouxe o isqueiro?
_ Eu naum fumo, gata. Não tenho isqueiro.
_ Mas como é que a gente vai acentar a budega, meu amor?
_ Você não tem fogo? Chama o aeromoço bilu. Ele vai entender nosso desespero.
_ Continua aí em cima da privada. Psiu! Aeromoço. Vem cá, s'il vous plaît? Inhaím, tudo bem? Olha, eu e a minha amiga Maddyrain...
_ Oiê!
_ A xente tá querendo dar um tapa na pantera, sabe? Pra relaxar! Pra relaxar! Você tem fogo?
_ Senhoras, não é permitido voar no avião. O banheiro conta com um dispositivo anti-fumaça que indicará que vocês estão fumando.
_ Amore, a gente tá acostumada com esses dispositivos e temos nossos segredinhos pra burlar essas bobagens. Apenas responda minha pergunta: você tem fogo?
_ Tenho. Mas só vou emprestar se vocês deixarem eu dar um pega.
_ Aim, gato! Então entra no banheirão com a xente!

Completamente enlatadas naquele cubículo de banheiro, Kelly Caleche demonstrou toda sua elasticidade de anos como ginasta olímpica, acendeu nosso cigarrinho e pudemos degustar de momentos de desconforto corporal e relaxamento espiritual. Papo de bilu maconhada é uma coisa de loko.

_ Xente, eu sempre achei que os aviões são... assim.. uma coisa divina. A xente tá perdinho do céu! Pertinho de Diana Ross! Do Michael Jackson!
_ Pra mim, os aviões são como pássaros construídos pelos homens.
_ Pra mim, aviões são meu local de trabalho e é um saco. Vocês já pararam pra pensar como é fedido dentro do avião? É um futum danado.
_ Aim, faz sentido.

Saímos do banheiro completamente amarrotadas. Eu não sentia minhas pernas nem o pescoço. A cabeça parecia que planava no ar. Ahazzei no flying head. Sai pelo corredor cumprimentando todo mundo e cantando I Get Lifted da Barbara Tucker. Eu queria dizer que foi uma loucura voar com vocês, mas tenho que descer aqui, porque eu acredito que posso voar! Voar como uma andorinha! Como uma mariposa! Como um urubu, travesti dos infernos! Urubu é a senhora sua mãe. Obrigada, meus amores.
Quando finalmente chegamos em Manaus, a larica era tão grande que eu tinha formado um montinho de saquinhos de amendoim nos meus pés. Fomos recebidas por um cacique com a neca velha e mucha pra fora da tanguinha, numa coisa super sensual.

_ Você Maddyrain?
_ Aim, que loucura! Minha fama já chegou no Amazonas? Que delícia! Será que sou famosa no Acre, também?
_ Você ser da nossa tribo agora. Vocês também!
_ Aim, que loucura antropológica! Estamos sendo raptadas por índios!!

I Get Lifted

Original Radio Edit (low quality...)
The Underground Network Mix
Boyd Slams the Organ Mix
Go to Church
The Bar Dub
Duck Beats
X.T.C. Mix
The Unreleased Mix (low quality...)
Armand's "Lift Me Up" Mix
Armand's Get Deep Mix (low quality...)
San Frandisko Mix
F.O.S. Dream Vocal Mix (low quality...)
F.O.S. Pleasure Mix (low quality...)
F.O.S. RUC.O.LA Dub (low quality...)
Loveland's High On Life Mix
Loveland's High On Life Radio Edit
Loveland's Lift Me Down Dub
Bob Sinclar Remix
Bob Sinclar Dub
David Tort Remix

David Tort Dub

I get lifted everytime when the music is on my mind...

Chupa meu edi que eu gosto:
Finalmente! Tava faltando Barbara Tucker por aqui, néam? Olha, eu sei que ela não é uma club diva muito conhecida, mas a voz dela é uma das mais lindas que eu conheço. Eu atóron Barbara Tucker e I Get Lifted é um clássico da dancefloor que você precisa conhecer e dançar! O refrão é super catchy! I get lifted yes... I get lifted oh... I get lifted yes... I get lifted oh... A produção desse hino ficou por conta dos maravilhosos Masters at Work, que dispensam apresentação. Podem pegar o ótemo The Underground Network Mix. Classic house de qualidade, meu amô! O X.T.C. Mix é bem diferente, mas sem perder os principais elementos. É uma versão "calma-lá-minha-filha". Super lounge e relaxante com aqueles pianos lokos do meu kool. Atóron. Já as outras versões dos M.A.W. são basicamente versões dub mais underground e pesadas. Super recomendo o incrível Boyd Slams the Organ Mix, que ahazza no órgão. Lindo! A versão Go to Church é bem parecida, mais com mais ênfase nos backing vocals. Uma coisa ahazzadora! Como a boa travinha dubística que sou, não posso deixar de recomendar o arrombante The Bar Dub! Fico toda arrepiada com os gritos da Barbara Tucker! Por fim, o Duck Beats, que não irá agradar todo mundo, já que só fica nas batidinhas, mas super faz a minha cabeça!

Os outros remixes da época ficaram por conta do Armand van Helden e do Loveland. O Armand's "Lift Me Up" Mix é aquela coisa garage básica que o Armand fazia de monte durante os anos 90. Eu gosto bastante, mas super considero um estilo musical pouco guêi, sabe? O Loveland's High On Life Mix é uma versão dance pra você ahazzar enquanto faz suas aulas na esteira. Uma gracinha, mas eu prefiro as batidas e a construção do Loveland's Lift Me Down Dub. Recomendado!
Como todo clássico, I Get Lifted precisava ser relançada em 2009 e o sórdido Bob Sinclar, óbiveo, tinha que colocar as mãozinhas nela, néam? E ele ia perder essa boquinha? Como eu acho que os clássicos são clássicos da forma que são e não precisam ser relançados a cada dez anos, super ignoro esses remixes novos. Meu kool!

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela