Maddyrain no País das Rolas Maravilhosas

Primeiro Capítulo

Maddyrain estava começando a se cansar de ficar sentada ao lado de Kilo Minhoca no bar, esperando o drink ficar pronto. Xente! Como podem demorar tanto pra fazer uma Cuba Libre? Ô barman! Liberta logo essa Cuba, fazfavô! Quando finalmente o barman liberou Cuba de seus anos de opressão, uma biluzinha toda esbaforida esbarrou em Maddyrain gritando como uma loka:

_ Só por Diana Ross! Vou chegar atrasada!
_ Volta aqui, sua vinhada! Você derramou minha Cuba Libre! Ô barman! Faz outra Cuba Libre pra mim enquanto eu vou atrás dessa bilu. Onde já se viu?

Maddyrain começou a seguir a biluzinha desgovernada até ela entrar no dark room da buatchi. Xente, mas esse dark tá definindo o conceito de dark room! Atórein! Maddyrain seguia por um enorme corredor escuro iluminado aqui e ali por dildos fluorescentes. Bem à sua frente, ela podia exergar a biluzinha histérica correndo com os braços para cima. Que horror! Eu não tenho pique pra toda essa corrida naum! Não sou uma bilu esportista! Já fiz academia, mas me limitava às aulas de step! Quando achou que não aguentava mais, Maddyrain se viu em um grande banheirão repleto de reservados fechados. Foi até uma das portas e ouviu gemidos e sussurros. Foi até outra e conseguiu ouvir a biluzinha dizendo:

_ Ai meu kool! Já tá tarde!
_ Volta aqui, moninha! Que dark é este? Eu já vim aqui mil vezes, mas não tô lembrada desse banheirão. Xente, eu preciso parar de misturar pílulas anticoncepcionais com absinto.

Tentou entrar no reservado, mas a porta estava trancada. Em uma das pias do banheirão havia um copo com vodka e gelo até a boca e um adesivo escrito "BEBA-ME". Amore, não precisa nem pedir, néam? Virou o copo goela abaixo e nada aconteceu. Andou de um lado ao outro do banheirão e a bebida começou a bater. Hm, tô ficando embriagada.
Foi até a porta em que a biluzinha frenética havia entrado. Girou a maçaneta e encontrou do outro lado um jardim reluzente, todo florido. Xente! Que drink era aquele? No meio do jardim, encontrou uma kitnet bonitinha, toda limpinha e arrumadinha. A cozinha dividia espaço com o banheiro. O sofá-cama fazia as vezes da mesa de jantar. Mas quem é que mora nesse cubículo? Isso tá pior que o meu cafofo na Ilha do Bororé! Em cima do fogão de duas bocas da cozinha/banheiro, Maddyrain encontrou um prato de bolo todo decorado e atraente. Uma plaquinha dizia "COMA-ME". Aim, só falta tá zicado esse bolo. E se for bolo de oferenda? Eu lá sou travesti de comer bolo de santo? A embriaguês falou mais alto que a pouca razão e Maddyrain enfiou praticamente todo o pedaço de bolo na boca.

Nada aconteceu. Aim que bom. Já tô ficando toda hipponga com esses lances doidos. De repente, não mais que de repente, sentiu um formigamento no meio das pernas. Bendito Emplastro Sabiá! Eu te amo! No entanto, o formigamento continuou. Sentiu a neca desprendendo do emplastro e vindo pra frente num tamanho incrível. Xente! Como eu tô cacetuda! Que horror! Todo o seu corpo foi crescendo de forma descomunal. As pernas estouraram as janelas da kit. Sua cabeça forçou o teto para fora. A neca titânica foi para fora da casa pela porta da frente. Aim que vergonha! Algumas bilus que passeavam pelo jardim pararam diante daquela neca odaríssima e começaram a chupar Maddyrain.

_ Naum! Saiam daí! Pelo amor de Diana Ross! Larguem a minha neca! Eu não gosto! Socorro!

Desesperada, Maddyrain começou a chorar descontroladamente. As enormes gotas de lágrima estouravam no jardim, alagando tudo. A biluzinha frenética apareceu remando uma xícara correnteza acima e levou um susto quando encontrou sua kitnet destruída e várias bibinhas chupando a neca de uma trava monstruosa.

_ Mas era só o que me faltava agora! Eu já tô toda atrasada! A Duquesa vai me matar! E tem um... uma... um monstro na minha kit!? Hey, você aí! Eu preciso me vestir!
_ Gato, me desculpa! Tira essas bilus da minha neca, faz o favô!? Eu OTÉION que chupem a minha neca!
_ Pronto! Eu preciso me trocar, trava gigante. Como é que eu vou entrar na minha kit, hein?
_ Eu não sei...
_ E para de chorar, vinhada! Já alagou todo o meu jardim! Que coisa horrível! Pega aí minha calcinha preta?

Maddyrain revirou a minúscula kitnet da bilu com os dedos e encontrou uma caixa cheia de calcinhas. Jogou para a bilu que se trocou dentro da xícara em que estava. Já sei! Vou fechar os olhos! Sempre que eu tô colocada eu fecho os olhos e ou as coisas pioram e eu desmaio, ou continua tudo a mesma merda! Maddyrain fechou os olhos.

_ Não precisa fechar os olhos, vinhada. Não tenho vergonha de me trocar na sua frente. Mas você precisa saber que já me atrasou muito, viu?

Quando Maddyrain abriu novamente os olhos, sentiu seu corpo diminuindo... diminuindo... diminuindo... até cair na enchente de lágrimas que havia criado. Era só o que me faltava! Morrer afogada em lágrima!

What You Waiting For?

Album Version
Instrumental
A Cappella (thanx to Cindi Loka!)
Elevator Mix
Jacques Lu Cont's Thin White Duke Mix
Jacques Lu Cont's Thin White Duke Edit
Jacques Lu Cont's Thin White Duke Dub (thanx to Cindi Loka!)
Armand van Helden Mix
Armand van Helden Dub
(thanx to Mr. Mobitec!)
The Rude Hoe Mix (thanx to Cindi Loka!)
Jones & Moss Club Mix

You're still a super hot female...

Chupa meu edi que eu gosto:
Aim, deixa eu falar que eu sempre achei que a Gwen Stefani tem todo um glamour gay a ser explorado, mas ela SUPER não sabe como aproveitar isso. Eu acho que gostei de praticamente todos os singles da carreira solo dela, mas todos super decepcionaram quando o babadu é remix pra biluzada. Gwen, se você estiver me lendo, vamos investir na biluzada! What You Waiting For?, primeiro single solo da bunita, é uma gracinha. Podem pegar a Album Version pra dançar gostoso. Uma coisa... assim... meio pop, meio rock, meio electro, meio punk. Meio meu kool. Pensando nos meus leitores calouros do Raul Gil, se joguem na versão Instrumental.

Os remixes do Jacques Lu Cont são sempre uma surpresa, nem sempre muito agradável. Felizmente, com a Gwen Stefani o bunito acertou. O Jacques Lu Cont's Thin White Duke Mix segue aquela linha pop electro gostoso. Saudades dele com a Madonna. O Armand van Helden Mix é um pouco mais jogativo, mas nada muito biluzístico. Já ouvi coisas melhores dele.
O remix do Felix da Housecat não foge muito da versão original. Aliás, acho que o bunito não tava extremamente inspirado quando fez o The Rude Hoe Mix. Fika a dika pra quando vocês lançarem seus singles, amores. Paguem bem os DJs pra evitar remixes assim... tão sem inspiração. Pra você ahazzar na bateção de cabelo, se joga no Jones & Moss Club Mix. Uma coisa dance bem gostosa pra você fazer carão e rebolar o bundão.

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela