Dia de princesa com Ronaldo Ésper

Eu ainda encarava meu rosto de boneca esfregado no barro quando ouvi alguém me chamando do lado de fora do cafofo. Coloquei uma calcinha qualquer, porque não sou obrigada a andar completamente nua em pleno dia do meu casamento, e abri a porta.

_ Ronaldo Ésper?! O que você tá fazendo aqui, maricón? Não me lembro de ter te convidado pro meu casamento...
_ Eu não vim pro seu casamento, Maddyrain. Vim lhe entregar o seu vestido de noiva.
_ Mágomoasí? Eu pedi pro Clodovil!
_ Eu sei, mas aquela maricona baixou em mim e me fez trabalhar a madrugada inteira! Estou extremamente fatigado, meus dedos dóem e estou com dor de cabeça. Tem uma aspirina? - a bicha jogou a caixa com o vestido nos meus pés.
_ Não trabalho com narcóticos vendidos em farmácia.
_ Então me vê algum proibido pelas leis brasileiras e vamos começar a te arrumar, porque o estrago é grande pro tempo que temos pra consertar você. - a maricona me empurrou pra dentro do cafofo. Que abusada! Só não dei um tabefe porque a bilu é de idade e tenho medo de quebrar algo pra sempre - Onde fica o banheiro do seu "lar"?
_ O banheiro do meu "lar" fica naquela portinha. - Ronaldo Ésper abriu a porta do banheiro e não conteve o ar de nojo. Isso porque tava tudo limpinho.
_ E você vai se banhar aonde? Sentada na privada?
_ É, gato. Eu tomo banho e faço a xuca in real time.

Decidimos que seria mais chique e conceitual tomar banho no tanque do quintal. Sentei toda encolhida e Ronaldo despejava a água em mim, tirando crostas e mais crostas de lama ressecada. Pegou duas embalagens de leite Parmalat e derramou em mim. Disse que fazia bem pra pele e pro cabelo.

_ Maddyrain, nunca vi alguém tão suja na minha vida.
_ Isso é mágoa de caboclo só porque enquanto eu tava loka do meu kool na minha despedida de solteira, a senhora tava trabalhando pra mim. Ai! Cuidado com essa bucha! Minha xaninha é virgem e delicada.

Devidamente lavada e perfumada, eu e Ronaldo entramos no cafofo. O bunito assobiou e uma revoada de passarinhos meigos entrou pela janela. Pela porta do quintal entraram dois veados. Alguns esquilos entraram pela frente do cafofo. Numa cena super Branca de Neve, os bichinhos mágicos da Ilha do Bororé começaram a me vestir com o vestido de noiva que Ronaldo passou a noite costurando.

_ Ai! Esquilo dos infernos! Me arranhou! Desce de cima de mim, faz o favor?
_ Xô! Xô! O passarinho cagou em mim! Credo! - olhei pro meu reflexo no espelho.
_ Gente, eu tô deslumbrante.
_ Sim. Graças a mim, claro.
_ Obrigada, maricona. Você ahazzou. Bom, tecnicamente, não foi você. O Clodô ahazzou espiritualmente.

Meu vestido era lindo e transparente. Pra não causar muito, colei dois adesivos nos biquinhos das tetas. A grinalda formava dois troncos com um monte de uvinhas presas. O véu descia até a bunda. Meu bouquet (leia buquê e não buquete, tzá?!) era de rosas vermelhas. Ronaldo disse que colheu num cemitério que passou enquanto vinha pra Ilha do Bororé. #medo! Sentamos na porta do cafofo esperando chegar minha carruagem.

_ Você tem certeza que contratou uma carruagem pra te levar até a igreja?
_ Claro, gato.
_ Mas a igreja é logo ali! Vamos andando.
_ Como vou andar nessa lama toda? Vou afundar meus Pradas na lama da Ilha do Bororé?
_ Olha ali, tá vindo uma carroça. Vamos pedir uma carona. Hey, você!
_ Óia. Bás tarde.
_ Você. Fala. Português?
_ Má é craro, dotô.
_ Ótimo. Por um momento achei que você fosse de outro planeta. Estamos com um problema. Precisamos de uma carona até a igreja.
_ A igreja? Má ela tá logali.
_ Eu sei, amore, mas não posso ir andando nesse chão sujo até lá. Vai sujar meu vestido.
_ Qué ir atrás juntu cumlixo? - olhamos pra trás da carroça. Um monte de saco de lixo. Acho que vi um braço frouxo no meio dos sacos pretos.
_ Não tem outro jeito.

Eu e Ronaldo fomos sentados com os pés balançando, olhando a grande poça de lama que se tornou a Ilha do Bororé. O bunitu incorporou a Shania Twain e começou a cantar From This Moment On. Disse que tava dentro do contexto. Achei bonito e comecei a chorar. Não chora, Maddyrain! Vai borrar a maquiagem. Ninguém merece uma noiva toda borrada. Deixa pra se borrar toda na lua de melda. Ai que baixo. O tiozinho do lixo deixou a xente na porta da igreja.

_ Bás sorte, mia fiá.
_ Obrigadjénha, amore.
_ Maddyrain! Você tá fabulosa!
_ Kilo! Litta! Gostaram? Foi o Ronaldo Ésper que fez.
_ Muito talentoso. Você tá pronta, vinhada?
_ Não sei... acho que não.
_ Ah, mas tem que estar! O casamento já tá pra começar.

Litta Walitta e Kilo Minhoca entraram na igreja jogando pétalas de rosas pelo caminho que eu passaria. Minhas daminas de honra lindas. A hora é agora, Brasil!!

Um beijo,
Maddyrain

From This Moment On

Album Version with Bryan White
The Right Album Version
The Right Single Version
The Single Mix
Dance Mix
Tempo Mix

You're the reason I believe in love...

Chupa meu edi que eu gosto:
Vocês sabem que eu ATÓRON um momento brega aqui no blog, néam? E hoje é a vez de From This Moment On. Deixa eu falar que eu atóron a Shania Twain e a música de hoje. Tão fofa. Juro que já imaginei meu casamento mil vezes com essa música tocando enquanto eu entro na igreja. Coisa mais fofa. Se você teve a audácia de nunca ter ouvido essa música, super pegue a The Right Album Version, que é a versão que importa. A versão com o tal de Bryan White é feia e é meio country. Além de ter a voz desse cafuçu. Imagine a versão americana do Leonardo. Pronto. É esse tal de Bryan White. The Single Mix é a versão mágoa de caboclo só com os vocais da Shania, sem backing vocals. Interessante.

E, craro, vamos ganhar dinheiro! Vamos fazer a biluzada bater cabelo na buatchi! Lança aí o Dance Mix da baladjénha mela cueca e vê no que dá. Até que ficou interessante, amore. Super outdated, mas bonitinha mesmo assim. Bem dance. Já o Tempo Mix é mais feinho, tadinho. Uns violinos meio safados no instrumental bem acelerado. Vale como curiosidade.

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela