Tesão do buteco

Terezinha Dêgezuis veio me visitar outro dia. Trouxe um pratinho de bolinhos de aipim e diminuiu visivelmente o tamanho de sua saia de jeans. Atóron ver o povo se rendendo aos prazeres do pecado carnal.

_ Gata, me conta, não é possível que não tenha nenhuma buatchi aqui na Ilha do Bororé!
_ O que é uma buatchi?
_ Xente, que loucura. Nunca precisei definir o termo "buatchi" antes. Buatchi é um lugar pra dançar, beber, conversar, cheirar, chupar e, com sorte, aquendar.
_ O que é aquendar?
_ Gata, vou te dar de presente o Aurélia pra você aprender todo o pajubá. Mas entonces, não tem nenhuma biboquinha pra xente ir dançar? Ou beber?
_ Tem o Bar do Oswaldo.

Meus olhinhos ingênuos brilharam. Bar = bebida. Oswaldo = bophy. Abri meu armário, joguei alguns sacos de lixo cheios de roupas no colchão e comecei a preparação.

_ Gata, faz uma escova em mim?
_ Você tem a chapinha?
_ Não, mas tenho um ferro. Uma mulher só tá completa se tem um ferro - coloquei meu Prada vermelho rouge, um vestido Givenchy verde musgo super chiquetoso e peguei a minha melhor amiga: a bolsinha.
_ Maddyrain, você não vai colocar sua calcinha?
_ Não quero nenhuma pedra de tecido no meio do meu caminho.

99% da população da Ilha do Bororé já estava em casa dormindo enquanto eu seguia pela rua principal até o Bar do Oswaldo, o único ponto iluminado naquela escuridão que me lembrava dark room. Do lado de fora, algumas mesinhas de metal em forma de tampa de garrafa. Achei super fofo e conceitual. Se vendessem essas mesinhas na Tok&Stok, tenho certeza de que o povo compraria! Dentro do bar, uma mesa de sinuca básica e toda descascada, uma jukebox tocando um forró bem sacana e um balcão com risoles fritos em algum lugar do passado. Atrás de um vidro de ovos de codorna coloridos, um ser beirando o grotesco e o animalesco me encarava e salivava.

_ Opa! Hoje nem é a noite das mulheres! Que surpresa!
_ Aqui é o Bar do Oswaldo?
_ Sim, e eu sou o Oswaldo do bar.
_ Inhaím? Prazer.
_ Opa, muito prazer.
_ Gato, como você espera atrair mulheres de bom gosto com esse forró do borogodó tocando? Vamos ver o que xente tem aqui de interessante.

No meio daquela avalanche de duplas sertanejas desconhecidas, encontrei Russian Roulette da Rihanna. Detectei na hora a presença de alguma outra bilu nas redondezas da Ilha do Bororé! Quem será que gostava de música de vinhado ali? Duvido que qualquer um dos presentes soubesse pronunciar Rihanna. Subi na mesa de bilhar e comecei a fazer uma coreografia super louca com as bolas e o taco.

_ Moça, eu não recomendo que você suba na mesa...
_ Deixa eu dublar!! Eu quero dublar!!

Senti o efeito do meu peso sobre a mesa. Uma perna quebrou. Fui ao chão com muita glória e dignidade junto com as bolas e o taco no meio das pernas. Levantei com a ajuda de dois bebuns e sentei no balcão. Perceberam a minha total ausência de calcinha.

_ Ai que loucura! Faz tempo que não vou ao chão! O que você tem aí pra beber, meu amô? Me vê um Cosmopolitan. Dois!
_ Que diacho é isso? Só tenho rabo de galo, Cynar, Campari...
_ Ai que loucura! Litta Walitta ia adorar esse barzinho! A primeira coisa que eu aprendi em inglês foi cocktail! Me vê dois rabos de galo. Posso pegar um desses ovos de codorna coloridos? Que fofos - virei os dois copos de uma vez. Nunca vi uma bebida bater tão rápido na minha vida loka - Ai que tô loka! Amô, pega aquela garrafa de Cynar. Vamos fazer uma brincadeira! Façam um círculo. Vou rodar a garrafa e em quem ela parar eu vou deixar chupar a minha xana!
_ OBA!!

Os bophys formaram um círculo perfeito em menos de 2 segundos em volta da mesa de sinuca que eu quebrei. Coloquei a garrafa no chão, ensaiei um passo à la É o Tchan. Sou muito performática. Rodei a garrafa e os bebuns começaram a se empurrar para ficar no lugar em que a garrafa ia parar. Uma loucura se sentir tão desejada assim. Enquanto a garrafa girava, eu virava outro copinho de cocktail. A bendita parou justamente no bebum mais deplorável do lugar.

_ Oba, meu amô! Você ganhou!
_ Ganhei o que?
_ Xente, esse tá bêbado mesmo! Vem cá chupar minha xana - sentei no balcão do bar, abri as pernas e o bebum veio pra cima de mim sem saber ao certo o que tava fazendo.
_ Eu acho que vou vomitar!
_ Ai, vomita pra lá! Oswaldo do bar, gatão, o bophy tá passando mal e eu não saio daqui hoje sem levar uma lambida na xana.
_ Mas isso não é um problema.

O bophy levantou meu vestido e caiu de boca na minha brand new virgin xana. Ai que loucura! Aquele bigode gorduroso roçando na minha intimidade! Fiquei loka com aquele bando de bebum querendo por a mão em mim. O verdadeiro tesão do buteco.
Fui embora meio tonta de tanto cocktail na cabeça e lambida na xana. Depois de muitos pedidos, deixei cada bebum dar uma chupadinha, só pra não me chamarem de regulona.
Desabei na meu colchãozinho sem um pingo de dignidade, mas toda chupada. Quem precisa de dignidade hoje em dia, Brasil?

Um beijo,
Maddyrain

Russian Roulette

Main
Instrumental
Tony Moran & Warren Rigg's Club Mix
Tony Moran & Warren Rigg's Radio Mix
Tony Moran & Warren Rigg's Dub
Chew Fu Black Russian Extended Mix
Chew Fu Black Russian Radio Mix
Chew Fu Black Russian Dub
Chew Fu Black Russian Aciiiid Dub
Jump Smokers Radio Mix
Donni Hotwheel Radio Mix

And you can see my heart beating...


Chupa meu edi que eu gosto:
Amores, vou ser super sincera! Eu canto melhor que a Rihanna quando tô com diarreia! É sério! Sorry aos fãs da mocinha, mas eu acho a voz dela bem cagadinha. Que posso fazer? Sou uma diva educada ao som de Martha Wash e Heather Small. Não me impressiono com pouca coisa. Mas confesso que gosto de uma músiquinhas que a mocinha lança.
Depois do baphon envolvendo soco e chute na cara, Rihanna lançou o single Russian Roulette. Será uma mensagem pro Chris Brown? Aliás, puta bophynho feio, hein? Anyway, peguem a Album Version se você nunca ouviu essa música. É um single de abertura de novo trabalho meio estranha, mas gosto da melodia. Eu achei o clip super pesado. By the way, todo o conceito por trás da roleta russa me deixa super passada.

Quem nunca ouviu falar do Tony Moran e Warren Rigg tá precisando ler mais sobre a cultura travesti! Moran super entende dos desejos musicais da biluzada. No começo, era o rei dos remixes de baladinhas, sempre ahazzando com backing vocals novos e escandalosos. Atórava! Depois ele foi pro lado purpurina da força e está lá até hoje, ahazzando nos bate cabelo! O Tony Moran & Warren Rigg's Club Mix é pura fechação de buatchi, com direito a muita bateção de picumã. Meu amô, você acha que eu não vou recomendar o Tony Moran & Warren Rigg's Dub? Puro glam travesti! Atóron!

Esse tal de Chew Fu que surgiu das entranhas da Lady GaGa super não fez a minha cabeça até agora. O remix dele não é ruim, mas está anos-luz atrás do trabalho do Moran. Ele tem a péssima mania de cagar com os refrões. Já percebi isso! Tudo vai bem até chegar no refrão. Mas nem tudo é lamento! O Chew Fu Black Russian Dub é muito interessante e mais digestível que o vocal mix.
Os últimos radio mixes são bonitinhos. O Jump Smokers Radio Mix é um batidão mais contido. Me lembra os remixes dos anos 90. Muito bom! Já o Donni Hotwheel Radio Mix é mais acelerado e realmente só funciona nas rádios. Não acho muito dancefloor.

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela