O inferno de Maddyrain

Logo após atravessar aquela vagina super quentinha, acolhedora e fedida e dar uma breve olhada no que era o inferno das travestis, fui encaminhada para uma fila enorme.

_ Vem cá, vem cá. Gata, pra que serve essa filha? - uma travesti alta e magra, com um tamanco enfiado na fuça, se virou com ares de incômodo.
_ Linfa, effa fila é fra fegar a fenha de enfrada no inferfo.
_ Xente! Mas precisa de senha? Não basta morrer?
_ Linfa, fudo que fem fenha é mais confeitual.
_ É verdadji. Vou colocar senha pro meu edi! -depois de horas debaixo dum pé de árvore, chegou a minha vez.
_ Nome de guerra.
_ Maddyrain.
_ Maddyrain? Hm, esse nome não me é estranho.
_ Nem você... Big Berta!?
_ Me conhece da onde?
_ Do Presídio para Travestis de Franco da Rocha! Ai que babadu! Você tá morta também?
_ Não, tô fazendo uma participação especial no seu blog. Claro que tô morta! Fui enforcada enquanto dormia.
_ É tão bom ver um rostinh... rostão amigo aqui no inferno.
_ Bom, querida, já que somos amigas, vou te colocar num dos melhores lugares do inferno. Tá aqui. Morro dos Prazeres. Vamos ser vizinhas. Aqui também tá sua carta de recomendação pro seu novo emprego no inferno.
_ Xente! Eu vou ter que trabalhar?!
_ Linda, pensa comigo: um inferno CHEIO de travestis. O que você espera que esse bando de travas faça? Tudo na prostituição? Cada uma tem uma profissão. Você será isso aqui.
_ Maquiadora? Hmmm... Acho que tá bom, néam?

Seguindo as instruções no meu contrato de locação de imóvel infernal, cheguei até minha nova casa. O Morro dos Prazeres era a versão demôníaca, travesti e pseudo-glam do Morro da Rocinha. Um pedaço do Rio de Janeiro no inferno! Super contextualizado! Todas as casinhas eram iguais, cheias de gárgulas dando close. Um quarto, sala, cozinha, banheiro (com bidê, ufa!) e um quintalzinho. O que mais uma trava precisa nessa vida?
Fui dar uma volta nos arredores e descobri que o morro ficava ao lado do Buraco das Dementes, região do inferno reservada pras travestis lokas do edi. Fui recepcionada por um negão maravilhoso, corpo suado, músculos saltados, exalando sexo.

_ Hmmm... inhaím... Você trabalha aqui?
_ Bundinha!
_ ...
_ Bundinha! Você é nova por aqui, néam?
_ ...
_ Ai que horror! De repente, ficou muda!?
_ Ai que decepção!
_ Tá decepcionada com o que, travesti?!
_ Com você! Um puta negão gostoso, sarado, braçudo e provavelmente necudo, falando assim!? Com esse gatinho na boca?! Parece a Janet Jackson!
_ Janet Jackson não, minha querida! Eu sou a RiRanho, travesti oficial da Rihanna aqui no inferno! E, nas horas vagas, sou a porteira do Buraco das Dementes. Prazer!
_ Gata... Você por acaso não faz a ativa não? Acho que se eu ficar de quatro e você não abrir a boca nem pra gemer, só meter, acho que dá pra super enganar.
_ Comer!? Cher que me livre!! Linda, eu só como arroz e feijão, e olhe lá! Mas eu tenho um irmão gêmeo que é dubabadu e faz a ativa... Depois eu te apresento.
_ Ai que tudo! Ele é assim gostoso que nem a senhora?
_ Claro! Já que a senhora caiu aqui, vamos conhecer o Buraco das Dementes?

O Buraco das Dementes era um manicômio enorme, muito bem ventilado e limpinho. Fiquei até passé compossé com a phynesse das travestis doidas do edy.

_ Essa aqui é a Baronesa da Pamonha. Baronesa, essa é a Maddyrain. Acabou de morrer.
_ Coitada... morreu do que?
_ Levei um tiro nos silicones.
_ E isso mata?
_ Bom, me matou. E a senhora?
_ Eu morri empalada por uma pamonha enorme.
_ Xente, que horror! E quem fez isso com você?
_ Eu mesma! Tava praticando o rabo, perdi o controle na hora do gozo e meti a pamonha lá fundo! Deu no que deu.
_ Vem, Maddyrain! Tá na hora do Show das Dementes!

No pátio do manicômio, um palquinho havia sido armado. RiRanho subiu no palco acompanhada por algumas travestis e começaram a dublar Disturbia da Rihanna. As travestis ficaram mais lokas ainda, todo mundo começou a dublar e a dançar. Achei tão bonitinho aquele monte de bilu lesada pulando pra lá e pra cá.
Me despedi das bunitas, ganhei alguns presentinhos (mechas de cabelo... não entendi) e voltei para casa. No caminho, me perdi e acabei parando num cemitério enorme. Dois corvos olharam pra mim e gritaram: "Bem-vinda ao Cemitério do Chora Viado!"

Disturbia

Jody den Broeder Remix
Jody den Broeder Radio Edit
Jody den Broeder Bum Bum Dub
Craig C's Master Vocal Mix
Craig C's Master Radio Mix
Craig C's Disturbstramental Mix
Craig C & Nique's Tribal Mayhem Mix
Craig C & Nique's Master Radio Mix
Craig C & Nique's Bom Dub Mix

Feels like I'm going insane...

Chupa meu edi que eu gosto:
Ai, deixa eu falar? Nem sou super fã da Rihanna. Aliás, acho a voz dela super gagadinha! E depois que ela levou aquela surra do bophy dela e decidiu voltar pra ele, ela SUPER redefiniu o conceito de mulher de malandro. Mas como tá chegando o feriadão e a biluzada gosta de bater o cabelón na buatchi, então um single cheio de remixes babadus pras bilus de plantão!

Jody den Broeder é o novo keridjinho da biluzada. Estamos vivendo uma era pós-Thunderpuss, Calderone e Hex Hector (para citar alguns), então não esperem uma avalanche de criatividade. Podem se jogar no Jody den Broeder Remix que é super buatchi de vinhado e gostoso pra dançar. Soy la diva del dub, então já sabem: o Jody den Broeder Bum Bum Dub também é dubalacubacu e me deixa toda cagada!

Não sou a fã número um do trabalho do Craig C. Ele sempre tenta fazer remixes intermediários entre o classic house e algo mais moderno, mas sempre acaba saindo remixes medianos. O Craig C's Master Vocal Mix não é tão vinhado dando close como o remix do Jody den Broeder. É um pouco mais classic, com elementos modernos. Bem gostosinho. O Craig C & Nique's Tribal Mayhem Mix é bem mais pintoso e vinhado. A biluzada fã de tribal vai se acabar com as batidas desse remix.

Ainda continuo sentindo falta dos queridos Thunderpuss, Calderone e Hex Hector...

2 Bilus felizes:

As Bunita Comunica disse...

Tá faltando a versão babado do Double in face Brazil...

Maddyrain disse...

Ai gato...

Eu postei os remixes oficiais... Gueéissu de Double in face Brazil?

Um beijo,
Maddyrain

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela