Vagina infernal

_ E vamos abrir a Porta da Esperança! Veja, Maddyrain! É pra lá que você vai! Boa sorte no além vida! - e vi meu destino diante de mim: uma porta de elevador.
_ Gata, eu vou passar o resto da eternidade trabalhando como ascensorista?! Não! Por Madonna, não!
_ Não! Tadinha! Isso seria pior do que morrer! É só chamar o elevador e aguardar. Antes de se jogar, certifique-se de que o mesmo está parado no andar.

O elevador chegou. A ascensorista era uma mona cadavérica toda torrada com alguns poucos pedaços de carne podre no rosto vestindo um uniforme. Super bunita!

_ DESCE!

Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.

_ Xente! Que exótico!
_ Pois é, novata. O chefe assim decidiu: toda biluzinha nova que aqui chegar, descerá ao inferno ouvindo Justify My Love da Madonna. É uma forma de se desculpar pela presença da Yoko Ono.
_ Esse seu chefe tem muito bom gosto, gata!
_ Eu sei, ele é bilu.

Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele.

_ Querida, o que te aconteceu pra você acabar assim?
_ Fui queimada viva num incêndio numa buatchi. Studio 720, já ouviu falar?
_ Eu? Não! Acho que não é da minha época. Que horror!
_ E você? Levou um tiro nos silicones?
_ Como você sabe?
_ Difícil não saber com esse buraco nas tetas! - olhei pra baixo e vi que minha roupa tava toda manchada de sangue ao redor de um buraco da bala.
_ Ai que horror!

A todos quantos não conheceram as profundezas de Satanás; Eu sei as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos e o não são e tu os achaste mentirosos; e sofreste e tens paciência; e trabalhaste pelo meu nome e não te cansaste. Tenho, porém, contra ti que deixaste a tua primeira caridade.

_ E você sempre quis ser ascensorista quando morresse?
_ Ah, eu já era a mona do elevador em vida. Eu trabalhava no Edifício Itália.
_ Ai que phyna. E você tá aqui no inferno há muito tempo?
_ Desde que colocaram fogo na Studio 720. Mas eu juro que se pego o vinhado que fez isso comigo...
_ Ai... tenho medo até de pensar! Jesuis! - um trovão super forte iluminou a paisagem e tudo tremeu! Por um momento, achei que o elevador fosse despencar e eu ia começar minha carreira no inferno morrendo achatada no chão.
_ Nunca, jamais diga esse tipo de nomes aqui embaixo! O chefe fica putíssimo!
_ Xente...

Eu sei as tuas obras, e tribulação, e pobreza, e a blasfêmia dos que se dizem judeus e não o são, mas são a sinagoga de Satanás. Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão.

_ E quem é o chefe?
_ Como "quem é o chefe"? Ondji a senhora pensa que tá?
_ Ai, gata, não sei. Nunca morri antes. Mas me conta... o que tem de interessante pra fazer aqui no inferno? O que você indica pra uma travinha nova no recinto? Tem alguma buatchi dubabadu?
_ Ah, minha querida, aqui no inferno das travas, o babadu é fortji todo dia!

E eu pus-me sobre a areia do mar e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e, sobre os chifres, dez diademas, e, sobre as cabeças, um nome de blasfêmia. E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés, como os de urso, e a sua boca, como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio. E vi uma de suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta.

_ Você tem cara de que se jogava no dark room, acertei?
_ Tá super certa, meu amô! Ai, minha devassidão tá tão na cara assim?
_ Claro! Você tem cara de putinha! O babadu é o seguinte: temos os Dark Room Days aqui. O inferno inteiro vira um grande dark room pra todo mundo se catar na maior fodelança.
_ Tzá brincando! Sério? Ai que loucura! Mas todo mundo tá igual a xente aqui?
_ Bunitas?
_ Não, fudidas, desmembradas, queimadas...?
_ Ah, tem de tudo, meu amô! Tem até racha! Cuidado com as racha, são perigosas! Nunca entre no Vale das Bonecas!

E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela? E foi-lhe dada uma boca para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para continuar por quarenta e dois meses. E abriu a boca em blasfêmias contra Deus.

_ Vale das Bonecas?
_ É a região das rachas.
_ Mas aqui não é o inferno das travas?
_ É, mas o inferno das rachas tava cheio, aí o chefe fez um contrato de permuta de espaço e deu esse vale pra elas. Mas elas são violentas! Vivem arranjando confusão por um copo de cerveja!
_ Cerveja? Se fosse padê... ou vodka... vá lá, mas cerveja? Que decadência. Aliás, tem padê por aqui?
_ Você não irá precisar disso aqui. A vida já é bastante animada por si só.

E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda tribo, e língua, e nação. E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra. Se alguém tem ouvidos, ouça. Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto.

_ Gata, e essa viagem pro inferno que não acaba! Que horror!
_ O inferno parece que é profundo, gata, mas ele tá mais próximo do que pensamos.
_ Alguma outra recomendação?
_ Várias, mas o inferno tá cheio de boas recomendações e segundas intenções. Nunca, jamais entre na 25 de Março!
_ Ah, mas eu conheço a 25 de Março! Já fui eleita Miss Travesti 25 de Março!
_ Claro que conhece, mas não a 25 de Março daqui.

E vi um novo céu e uma nova terra. E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, porque já as primeiras coisas são passadas.

_ E há alguma forma de cair fora do inferno, amô?
_ Sair do inferno? Sair pra onde?
_ Lá pra cima, talvez?
_ Hahahahahahahahahaha... É cada uma que me aparece. Lindinha, não há "lá em cima", só aqui em baixo. Essa é sua nova vida. Se você for um espírito bem pouco evoluído, talvez lhe concedam o dom de atormentar quem ainda vive. Se não, estará para sempre aqui embaixo, nessa grande bolinação que é o inferno.

A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida. Quem vencer herdará todas as coisas, e eu serei seu Deus, e ele será meu filho. Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre.

_ O inferno é uma região muito grande, minha querida. Você terá bastante o que fazer aqui embaixo. Temos os show das caricatas. Para as que não são muito talentosas, contamos com vários cursos de dublagem e até um curso pintura com pátina com o João Maria Nóbrega.
_ Que looshu! Estamos chegando?
_ Sim. Chegamos! Eis os Portões do Inferno!
_ E aquele poodle ali amarrado naquela árvore!? Ai que fofo!
_ Cuidado! Não toquem no Cerberus! Ele nunca foi vacinado contra a raiva!

E disse-me: Não seles as palavras da profecia deste livro, porque próximo está o tempo. Quem é injusto faça injustiça ainda; e quem está sujo suje-se ainda; e quem é justo faça justiça ainda; e quem é santo seja santificado ainda. E eis que cedo venho. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro. Amém.

Os Portões do Inferno eram duas pernas gigantescas fechadas. Nos pés, sapatos de salto alto da Prada. Será que a escritora de "O Diabo Veste Prada" pegou a inspiração dali? Será que ela tinha vindo para o inferno e conseguiu escapar?

_ Diga as palavrinhas mágicas!
_ E eu lá sei que palavras são essas!
_ Vamos! Diga o que lhe vier a cabeça.
_ Neca! Porra! Caralho! Cunete! Boquete! Foda! Dark room! Gozo!

As pernas começaram a se abrir num movimento ginecológico absurdo. A bunita não usava calcinha!

_ Mágomoassí!? Terei que entrar numa buceta pra adentrar o inferno!?
_ Sim, minha querida! Não é uma ironia terrível do destino? A porta de entrada do inferno dos vinhados é uma buceta!

Com a mesma sensação que tive ao entrar no Presídio para Travestis de Franco da Rocha sem minha piruka, entrei na buceta do inferno. Que horror! O negócio até fedia! Olhei para trás e a mona do elevador já tava subindo novamente para pegar mais uma travesti. Como morre xente nesse mundo! Olhei para frente e visualizei o inferno. Esperava algo vermelho, quente, abafado, cheio de montanhas, trevas, névoa e diabinhos voando pra lá e pra cá. Parecia São Paulo!

_ Ai que bom! Tô em casa!
Justify My Love

Q-Sound Mix
Q-Sound Edit
Orbit 12" Mix
Orbit Edit
Hip Hop Mix
The English Mix
The Beast Within Mix
Re-Invention Tour Studio Rehearsal

Check the comments!


Chupa meu edi que eu gosto:
Hoje, meu amô, essa música é dedicada a você, com esse fogo todo no rabo, loka pra fazer um strip tease safado, mas sem a trilha sonora adequada. Pensando em você, titia Maddyrain super lhe dedica Justify My Love, uma das músicas mais transão da Madonna. Eu me recuso a aceitar que alguma alma viva neste recinto não conheça essa música. Tem que viver num edy de passarinho! Pra matar a nostalgia e ahazzar nas banhas balançando, se joga no Q-Sound Mix que é idêntico à versão original, apenas com alguns sussurros mais fortes.... uma coisa, assim, bem hardcore fucking.

O babadu é o seguinte: Justify My Love não tem muitos remixes. Ainda bem! Aliás, a música é super non-DJ-friendly. Não tem um ritmo consistente e é difícil classificá-la. Eu tenho certeza de qua a bunita da Madonna tava com uma neca maravilhosa no edy enquanto gravava Justify My Love! Pra mim, é música pra momentos na frente de uma carreirinha longuíssima ou de uma neca odara. Você escolhe. Temos também o primeiro remix de William Orbit pra Madonna. Como todo trabalho antigo do bunito, não é um remix dançante. O Orbit 12" Mix tem uma pegada mais downtempo, quase r&b, mas é super sensual.

Pra continuar seguindo a linha diva del guetho, temos os remixes do André Betts, que iria acabar produzindo algumas faixas do arrombador de edys Erotica. O Hip Hop Mix é exatamente isso que o nome diz. Uma versão hip hop de Justify My Love com o babadu de alguns vocais novos, principalmente no começo e fim do remix. Justify, justify, justify my love, FUCK ME!
O The English Mix nunca foi lançado e acabou se tornando raridade. Segue a mesma linha que o Hip Hop Mix, mas é um pouco mais animadinho, lembrando até mesmo Waiting (do Erotica) em alguns momentos. A qualidade não tá lá aquela maravilha, mas não reclamem.

O remix que toda biluzinha loka do kool e católica atoran é o The Beast Within Mix, produzido por ninguém menos que Lenny Kravitz, aquela mona gostosa que faz Joanete Filha-do-Jack revirar os olhinhos. Combinando versículos do Apocalipse com versos de Justify My Love, é um dos remixes mais originais e underground da Madonna. Super recomendado!
A versão Re-Invention Tour Studio Rehearsal é um remake desse remix clássico super lindo, sensual, misterioso e macabro!

2 Bilus felizes:

André Mans disse...

Conga que eu te congo!
Sorry... não resisti. Ha!

E ontem mesmo vi esse clipe.

Ereção mode on né?
Ou não.

Maddyrain disse...

Para os remixes:

http://tinyurl.com/ylqryyv

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela