Dona Anja

Fiz amizade com uma biluzinha chamada Sammy Sanderson numa surubinha em que eu fui outro dia. Atóron fumar um cigarrinho na janela depois de ter ahazzado na aquendação com alguma biluzinha nas mesmas condições corporais que eu.

_ Ay xente, hoje o negócio tava phueda, néam? Madonna... que neca era aquela?
_ Pois é! Tô toda cagada literalmente! A xuca super desandou na hora e não consegui dar direito!
_ Ay gata! Isso é tão uó! Você tem que conhecer um produto que uma amiga minha inventou chamado Xuca Xpress! Você enfia o negócio no edi, aperta um botãozinho e ele suga toda a nena! Uma loucura! Você fica toda limpa, crystal clear!
_ Ai que tudo! Tem na Onofre? Na Droga Raia? Aonde tem pra comprar, garaio!?

A biluzinha era boazinha, tadinha... Tava toda fedendo a merda, mas era boazinha. Também tava longe de ser considerada uma biluzinha bunita e fazível, mas enfim... sempre tem uma feinha nas surubas. A bunita falou que era super fã da diva cult escandalosa Sarah Brightman e me convidou para ir com ela no show dela aqui em São Paulo. Ai amores... de graça, até neca pequena no edi! E eu precisava mesmo ahazzar num show internacional! Estava passando por um dilema tão difícil na minha vidinha sórdida!
No dia do show, Sammy Sanderson me arrastou para os fundos do teatro.

_ Ay gata... você é super simpática, tá pagando o meu show, mas eu não vou te fazer, não! Não é nada pessoa, você me desculpa, sou uma beesha sincera, mas você é feinha... Sinto muito. E é afeminada. Não gosto de bater bunda. Até bato quando o pagamento é alto.
_ Roxxana Veludo! Que horror! Vamos para os fundos encontrar Sarah Brightman! Quero pegar um autógrafo!! Nem eu tô afim de te fazer, mocreia.

Ufa... nada como o alívio. Ficamos naquela muvuquinha básica de fãs histéricos até a bunita da Sarah Brightman aparecer. Ela deu uma acenadinha bem sem sal para nós e falou com sua voz de pardalzinho:

_ Amores! Inhaí! Estou aprendendo algumas palavras do pajubá! Inhaí viadada!
_ Inhaí!!
_ Amores, estou super rouca. Não vou poder me apresentar hoje...
_ Ahhhhh....
_ Pois é, também estou super chateada... Mas quero alguém para me substituir na primeira canção! Quero dar o truque e apresentar só uma música. Vou sair pelo backstage e desaparecer do mapa! Quem quer ser Sarah Brightman por um dia?
_ Eu! Olha eu aqui, garaio! Eu!!
_ Você? Mas você é negra?
_ Idaín? Isso é preconceito? Sou muito talentosa!
_ Não, claro que não! Mas eu sou branca, você é negra... Vai ficar muito na cara que eu tô dando o truque...
_ Idaín? Você não sabe que hoje em dia é tendência virar negro? Bono do U2 fez até uma cirurgia pra ficar negro! Mas deu errado e só o edi dele escureceu!
_ Bom... acho que vai dar certo. Vem cá. Vamos te preparar toda. Qual é o seu nome?
_ Roxxana Veludo, a diva do sexo hardcore, surubas e dark rooms, com muito orgulho. Mas antes, dá um autógrafo praquela biluzinha. Não... aquela outra ali. Isso, a feia. Tadinha. Ela é super fã de você e não conhece o glamour de Madonna e Kylie Minogue ainda.

Fui para o camarim de Sarah Brightman. Me colocaram uma roupa super brega de anjinho, com asas e tudo mais. Me senti o ser mais profano do mundo. A música de abertura do show era Harem. Fiquei loka do meu kool! A única música que eu aguentava da bunita e eu ia dublar pra uma multidão de fãs? Ay que tudo!
Fui literalmente içada para parecer que eu tava voando. Que coisa mais fofa. Abaixo de mim, um monte de dançarino gostoso!

_ Hey! Hey! Vocês aí embaixo! Vamos fazer uma surubona gostosa? Vamos causar? Esse povo precisa é ver um pouco de sexo explícito pra ser feliz!

As cortinas abriram junto com os primeiros acordes de Harem e fui descendo batendo as asinhas. Estava vivendo um momento único me passando por Sarah Brightman negra e anja. Pousei super delicadamente, dei uma dubladinha básica e comecei a abaixar a cueca dos bophys. A xente tem que ser rápida no gatilho, meu amô, senão vem outra bilu mais esperta e aquenda todo mundo! Com uma neca em cada mão, ahazzava na dublagi, intercalando os gritos agudos de Sarah Brightman e os talentos bucais de Roxxana Veludo.

A música acabou, uma nuvem de gelo seco foi encobrindo todo o palco e a surubona continuou na privacidade do backstage.

Voltei para o meu flat com o cu cheio de pena. Alguém teve a brilhante ideia de enfiar minhas asinhas de anjo no meu edi. No momento achei algo conceitual... imaginem só... um edi voador... mas passei alguns dias cagando penas. Não é algo que irei repetir tão cedo... Vivendo e aprendendo.

Beijos, meus amores!
Roxxana Veludo

Harem

Album Version
Instrumental
Hex Hector Club Mix
Hex Hector Radio Edit
Hex Hector Instrumental Radio Edit
Hex Hector Instrumental Dub
Hex Hector Bonus Drum Dub
Robbie Rivera Vocal Mix
Robbie Rivera Radio Edit
Robbie Rivera Dub (low quality...)
Manny Lehman Club Vocal Mix (low quality...)
Manny Lehman Radio Edit Fade
Manny Lehman Radio Edit Cold End
Manny Lehman Underground Dub

None will escape the passing sands of time...

Selo "Chupa meu Edi" de Qualidade:
Quando eu era uma pequena menina, perdida em minha inocência (que já se perdeu faz tempo), eu era super noveleira e atorava as mais trash que passavam no SBT! E lembro perfeitamente da abertura de "As Pupilas do Senhor Reitor". Jesuis... que nome uó de novela, mas o importante é que eu juro que a música da abertura era Harem numa versão em português! Como eu sou uma travinha morderna e cibernética, me joguei no YouTube e não é que eu estava certa!?

Acho essa música super bonita! Super recomendo a Album Version na voz da Sarah Brightman. Puro looshu sensual e oriental. Pra você se libertar o calouro do Raul Gil que existe dentro de você, se joga também na versão Instrumental, que também é linda. Atóron a melodia dessa música.

Fico toda cagada do meu edi quando divas como Sarah Brightman e Celine Dion, com suas vozes super estridentes, ahazzam na buatchi! Acho super válido estourar o tímpano da biluzada! Os remixes de Harem são, em sua maioria, ahazzadores de edi!
Vamos começar pelo divo astro rei Hex Hector. Pois é, meus amores, certa vez exisitiu um DJ sem dó pelo edi das passivas chamado Hex Hector! O bunito transformava tudo em que tocava em obra prima. Infelizmente o bunito se perdeu em algum dark room deste mundo enorme... O Hex Hector Club Mix é maravilhoso! Puro glamour de diva gay! Atóron! Mais do que recomendado!
O remixes do Robbie Rivera também são ótemos! O clima é menos diva... talvez uma wannabe diva. Tzá mel béin?! Podem pegar o Robbie Rivera Vocal Mix que é super gostosinho. Um pouco mais lento que o remix do Hex Hector, mas uma delícia também. Aliás, o dub do Robbie Rivera é maravilhoso e super recomendado, mas a qualidad está um uó!
Os remixes do Manny Lehman segue a linha tribal que não me deixa nem um pouco cagada.... Não são terríveis, mas tão longe de fazer Roxxana Veludo se jogar na dancefloor!

2 Bilus felizes:

Diário das Divas disse...

Aihn fia, bancando a lesa é? A tal música "em português" é a versão original, um fado super do bem e famosíssimo, chamado "Canção do Mar", senão me engano! É tãããão antiga que nem Cher chegou a tempo pra gravar!

Maddyrain disse...

Linda! Isso mesmo, "Canção do Mar"... agora confessa... vc tb é da época de As Pupilas do Senhor Reitor, néam?

Beijos!

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela