Adeus, peruca...

Foi tudo tão rápido. De repente, dois policiais invadiram minha casa, mexeram nas minhas tetinhas, roubaram meu padê, deram um tapa em Shitnew Houston. Em seguida, eu estava na delegacia sendo interrogada por um delegado de novela: gordo, bigodudo, dentes amarelos e verruga perto do olho. Ai que aflição, minha Cher!

_ Maddyrain, você está sendo acusada de castrar Murilo Muniz em 1987. Você tem alguma coisa para falar em sua defesa?
_ Ah, meu amô, se eu te contasse metade da história, até você ia querer capar aquele vinhado uó!
_ Então você confessa seu crime?
_ Mas é claro! Vou ficar de putice pra cima de você?! Capei e caparia de novo, aquela elza maldita!
_ E como você conseguiu escapar até hoje?
_ Olha, meu amô, eu fiquei viajando pelo tempo. Uma loucura cósmica!

Sem grandes explicações, vestindo um modelito de prisioneira que deixaria Paris Hilton com inveja, me colocaram numa fila de travestis esperando um ônibus penitenciário.

_ Máquequeéisso?! Tem fila até pra ser presa hoje em dia?! E pra onde é que eu serei levada?
_ Presídio de Travestis de Franco da Rocha.
_ Xente! Franco da Rocha?! Mas não tinha um lugar mais seguro pra esse monte de bicharada?! Tadinha da xente! Que horror! - depois de cogitar sobre o lugar - E lá tem dark room!?

Franco da Rocha. Eu estava passada! Eu provavelmente corria mais risco de vida ou de levar a elza no caminho até o presídio do que dentro dele! Ah sim, e não teríamos um dark room. Que horror.
Subi no ônibus e fui pros bancos de trás porque eu sou da turma do fundão meu amor. Pode perguntar pras minhas amigas da época da escola se elas ainda estiverem vivas. Eu era da turma do fundão, trocava bilhetinho e pagava boquetinho escondida.

Uma criatura com uma perucona enorme, toda com a maquiagem borrada sentou na janela. Era a personificação da depressão.

_ Inhaí, tudo baum? Sou a Maddyrain e como vamos conviver juntas, gostaria de já ir fazendo amizade, tá sabendo?
_ Amélhinha Casa-de-Pinga. - fiquei bege. Amélinha Casa-de-Pinga era uma daquelas figurinhas míticas que ninguém sabia afirmar com precisão se existia ou não.
_ Amélhinha. Nossa... fui te conhecer a caminho da prisão. Que coisa loka do edi. Por que você foi presa, minha querida?
_ Me pegaram bêbada até a alma brigando com Mariah Carey em Los Angeles por causa da performance cagada dela na despedida do Michael Jackson.
_ Xente, mas como assim!? Você estava defendendo nosso direito de acabar com essa carreira fodida dela!
_ Pois é. Eu sou inocente. E você, Maddyrain? Por que tá indo pra cadeia?
_ Porque passei o giletão na neca de um cafuçu que deu a elza em tudo que eu tinha. Na verdade, a história é complicada e se eu te contasse, até você iria querer capar o putinho e comer a neca dele no café da manhã! Eu sou inocente, minha querida. - olhei para Amélhinha e percebi que ela não havia ouvido uma palavra que eu falei. Estava completamente perdida em pensamento olhando pela janela - Alôin!? Alôin?! Amélhina?
_ Oh, oi, desculpa... Você sabe cantar? Vamos cantar Amy Winehouse?
_ Mas é claro meu amor! Já tive uma dupla sertaneja com uma amiga minha.
_ Vamos cantar uma música da musa trash. Que tal Back to Black?

E começamos a cantoria. A depressão é assim mesmo, vai alastrando-se como meleca. No refrão, o ônibus inteiro já estava na maior fossa, todo mundo cantando numa só voz. O que será que o destino nos reservava no Presídio para Travestis de Franco da Rocha?!

Depois de muito andarmos pela estrada, porque, afinal, Franco da Rocha é longe pragaio, chegamos ao presídio. O ônibus parou e, em fila, aquele monte de travesti vestido de Paris Hilton começou a descer.
Na porta do Presídio, uma guarda enorme de gorda segurava um cacetete e um saco de lixo preto enorme.

_ A peruca!
_ Que?
_ A peruca!
_ Ah sim! Linda, néam? Gostou?
_ A peruca!
_ Não tô te entendendo, gata! Fala alguma outra coisa. Vamos praticar o dom da comunicação.
_ JOGA A PORRA DA PERUCA NA SACOLA!
_ Mas por que?!
_ Porque agora, docinho, você não é mais uma travesti glamourosa! Hora de voltar a ser hominho.

Não acreditei naquilo. Em total slow motion vi as mãos asquerosas dela vindo em minha direção, arrancando minha peruca, fazendo todos os meus grampos e esparadrapos voarem longe.

Ali estava eu, Maddyrain, diva trava gay da noite de São Paulo, totalmente desperucada, nua, sem cabelo pra bater.

Comecei a chorar... Estava completamente deprimida.

Back To Black

Album Version
Instrumental
Steve Mac Vocal Mix
Steve Mac Smack Dub
Mushtaq Vocal Mix
Mushtaq Instrumental Mix
The Rumble Strips Remix

You love blow and I love puff...

Selo "Chupa meu Edi" de Qualidade:
Xente, deixa eu falar... sinto uma pena dessa mocinha, Amy Winehouse. Tão nova, com uma voz linda, mas já tão afundada na merda. Coitada. Até bolão pra ver quanto tempo ela durará viva tem! Isso não é um horror!? Enquanto todo mundo entupia o ouvido e edi com Rehab, eu, bunita, fui me jogar em Back To Black, que é minha música favorita da junkie. Atóron os vocais, o instrumental. Enfim, tudo. Portanto, meus amores, se joguem na Album Version e pratiquem suas cordas vocais com a versão Instrumental.

Seguindo a linha da versão original, temos o Mushtaq Vocal Mix que me faz pensar naqueles filmes de velho oeste horrorosos. O remix tem todo um clima western. É uma releitura interessante da versão original!
The Rumble Strips Remix também é interessante. Aliás, amo de paixão esse tipo de remix que se limita a ser uma releitura ou reinterpretação da versão original. Uma variação de como a música poderia ter sido caso produzida por outras pessoas.

Mas também atóron os remixes pra bater cabelo e balançar tetinhas, claro. Sou vinhada, garaio! Por isso, meus amores, se joguem... ou melhor... se arremecem contra o Steve Mac Vocal Mix. É maravilhoso! Esse homem conseguiu transformar uma música deprê e malancólica em algo mais pintoso que bilu ploc ploc. Podem pegar! É mais do que recomendado.

2 Bilus felizes:

Fernanda disse...

Olha, essa Winehouse aí por mim podia morrer hoje. Bicha burra do caralho.

E sobre a trava que morreu, Maddy, foi a Andréia. Pega na notícia: http://www.estadao.com.br/noticias/esportes,morre-travesti-que-se-envolveu-em-polemica-com-ronaldo,400500,0.htm

Bjo!

Maddyrain disse...

Ai, ufa Fê! Eu já tava achando que era a Goretti Gozada! Que horror! Nem me chamaram pro funeral!

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela