Ixé Maddyrain

[modo "Madre Maddyrain de Cu-que-Tal" on:]

Continuei minha busca espiritual por uma vida menos ordinária, vivendo feliz sentada, galopando, levando bombada da grande piroca cósmica da entidade gigantesca conhecida como Cafuçu do Bem. Minhas últimas viagens na maionese haviam me indicado um caminho que eu ainda não conhecia. Já viajei para diversos lugares em minha carreira de profissional do sexo e entretenimento, mas confesso que nunca tive a oportunidade de ir pro Amazonas.

Peguei minha bolsinha Le Postiche, enchi de pedrinhas místicas, purpurina pirlimpinpim e grampos pra peruca. Estava munida para qualquer tipo de situação anti-mística que eu poderia encontrar no meio do mato entre os índios.
Fui recebida no aeroporto pela pajé India, uma cantora pseudo-underground e wannabe famous dos anos 90.

_ Hola, Madre Maddyrain! É uma felicidade conhecê-la!
_ Inhaí, La India! Vem cá, deixa eu te cumprimentar como eu aprendi no terreiro de pai Rick Enriquette.
_ Ai que doideira! Espero que você goste de conhecer a minha tribo. Os índios estão todos ansiosos pela sua chegada!

Andamos pelo mato durante horas. Eu já estava toda picada quando chegamos na tribo da India e vi aquele monte de pica mucha pra fora, balançando. Coloquei minhas perninhas depiladas naquela santa terra e, como mágica, as picas começaram a ficar duras.

_ Madre Maddyrain! Seu poder místico é incrível! Veja as necas ficando duras!
_ Ah, mel béin. Eu tenho uma energia sexual muito positiva!

Fui recebida por dois índios maravilhosos... aquela pele marrom... aqueles braços fortes de muito pescar peixe no rio... aquelas pernas grossas de muito dançar na terra batida... aquelas necas lisinhas... Me levaram pra oca e depois de um belo banho de cheiro, eu já estava pronta para nossa sessão mística no centro da tribo.

La India começou a fumar um cachimbo da paz enorme! Olhei espantada!

Xente, que fôlego!

Xente, que viagem!
Xente, que loucura!
Xente, que necão!
Xente, que gostoso!
Xente, que xana é essa?!

_ Sai pra lá, India!! Quequeéisso! Pulando pra cima de mim como se estivesse no cio! Com tanta neca de fora aqui!
_ Venha aqui, Madre! Eu tive uma visão de sua neca! Quero sua neca! Não aguento mais trepar com índios! Quero trepar com alguém da cidade grande!
_ Sai pra lá! Saim todos vocês! Que horror! Vocês estão me sufocando com esse monte de neca e essa fumaça na minha cara! Que horror! Duas necas por vez, vá lá... agora três, quatro? Eu estava quase visualizando a grande piroca do Cafuçu do Bem e você vem tentar pegar na minha neca santa?! Ela tá pra trás, mél bein! Eu lá sou trava de andar com a neca a balançar!?

Eu só sei dizer que a moça começou a surtar. Quando dei por mim, estava vendo uma performance indígena incrível de Seduce Me Now. Nem conhecia essa música, mas juro que anotei alguns passinhos na minha caderneta e pretendo reproduzí-los em meus próximos shows!

Voltei para São Paulo com um novo seguidor de Madre Maddyrain, o índio CutucNecka. Xente, o moço tem uma fome de rabo que é uma loucura! Não me deixa um momento em paz! Já estou cogitando colocá-lo logo na avenida para buscar sua fé mística.

Vamos ganhar dinheiro, meu querido. Não dá pra viver de religião pra sempre!

Madre Maddyrain de Cu-que-Tal.

[modo "Madre Maddyrain de Cu-que-Tal" off.]


Seduce Me Now

Georgie's Tribal Mix
Teri & Todd's Seduce The Bass Mix
Al B. Rich Club Mix
Terry's Club Mix
Mr. Mig Remix
Obadam Remix
DJ Magnum Remix
DJ Fluid's Seduction Mix
Tony's Dark Dub

I know tomorrow you'll be gone...

Selo "Chupa meu Edi" de Qualidade:
Xente, eu vou ser realista. Aposto que a maioria aqui não sabe e nem imagina quem é essa racha chamada India. Calma, meus amores, Maddyrain explica. India é uma diva underground do mundinho house dos anos 90 que estorou dando voz aos principais hits dos keridinhos Masters at Work. Atóron. Pronto, passada a lição de história musical, vamos ao que interessa.

Um monte de xente colocou a mão na massa e até que saiu um conjunto da obra bom, viu? O Georgie's Tribal Mix do Georgie Porgie é um dos meus favoritos. Atóron. Um dance super gostosinho. O que me deixa toda cagada é a batidinha que começa após os 4 minutos de remix. Fico toda descabelada na sala!
Continuando a linha house phyno, temos o Teri & Todd's Seduce The Bass Mix que não vai fazer a pista ferver, mas vai deixar as biluzinhas mais chiquetosas dançarem gostoso. Super recomendado também.

O Al B. Rich Club Mix é mais se-joga-pintosa. Maravilhoso. Uma batida club super gostosa. Pena que a qualidade do arquivo não é das melhores. Mas, mél béin, só saiu num vinil promocional. Então não torre a minha santa paciência!
O Terry's Club Mix é uma coisa mais quero-ser-sensual, uma coisa mais tribal com uma pitadinha mística e indiana. Ai que looshu! Até ficou parecendo descrição de perfume do Avon, néam? Podem pegar porque é bem feitinho.
Seguindo a linha se-joga-pintosa, temos o Obadam Remix que é ótimo pra biluzada que atóra ferver na buatchi. Super dançante e se fosse maior tenho certeza de que dava pra bater cabelón!

Como todo mundo sabe, eu sou uma trava dub, então meus amores, se joguem no Tony's Dark Dub que de dark não tem nada. É um housezinho safadjinho bem gostosinho pras biluzinhas phynas.
Os outros remixes, meus amores, são todos feitos especialmente pras rádios, só pode! Uma chatice Lasgo incrível. Peguem por curiosidade, no máximo.

0 Bilus felizes:

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela