Gloria Estefan - You'll Be Mine (Party Time)

A Rainha da Fábrica

Peguei ônibus, depois tomei metrô e no final trem. Só faltava pegar uma balsa para completar o tour pelo sistema de transporte de São Paulo. Nem para ir fazer pataria eu tive que ir tão longe utilizando o sistema de transporte público!

Desci do trem toda descabelada, batom de palhaça, calcinha suada e fui pro banheiro da estação. Xente! Tem que pagar para usar o banheiro!? Mas que absurdo!! Paguei, contrariada, e adentrei o inferninho de azulejos cinzas. Você espera que, por estar pagando para entrar, a frequência será melhor. Umas figuras esquisitas com a neca pra fora mijando e batendo a punhetinha básica do dia. Me viram entrando, as necas viraram todas em minha direção. Me senti uma presa caindo na armadilha.

Alguns boquetinhos rápidos depois, segui para a fábrica. Minha segunda tentativa neste mundo capitalista onde vender o corpo não é o suficiente para se manter glamourosa envolvia trabalhar como supervisora dos operários. Minha função era basicamente ficar de olho no horário e acionar a sirene na hora do almoço e na hora de ir embora. Ótimo. Detesto trabalhar, ainda mais com coisa complicada.

Entrei ouvindo meu mp3 básico, mascando chiclete e vestida a caráter: capacetinho amarelo de operária, bermudinha bem justinha de jeans e uma camiseta xadrez vermelha amarrada debaixo dos peitinhos. Me senti A Paris Hilton!! Fiz uma bola de chiclete, estorei, grudou tudo no narizinho arrebitado e falei, meio fanha:

_ Inhaí, bom dia. Meu nome é Maddyrain e eu sou a nova supervisora do horário de vocês. Aqui na minha pranchetjinha eu tenho o horário certjinho para apertar esse botão aqui. Então vamos trabalhar e sem gracejos, senão eu apaixono.

Sentei minha bundinha no banquinho, coloquei meus óculos de sol Gucci, cruzei a perna, fiz cara de intelectual e fiquei batucando minha caneta na minha nova prancheta enquanto ouvia música. Os bofes eram variados. Tinha umas belezinhas aqui e ali... uns pais de família acolá... mas, meu amor, depois de chupar uns quaisquer no banheiro da estação de trem, qualquer coisa tá valendo.

Era uma fábrica de fazer não sei o que, não lembro pra que. Mas fazia um calor infernal. Fui ficando suadinha, molhadinha e aquele monte de macho suado trabalhando. Um cheiro de progresso no ar! De repente compeçou a tocar You'll Be Mine (Party Time) da minha linda Gloria Estefan no mp3. Fiquei doida. Levantei num pulo, fui até o rádio, conectei a bagaça e aconteceu a coisa mais linda do mundo: aquele monte de macho suado, pedindo por sexo selvagem começou a ouvir Glory Hole.

Subi numa máquina, toda doida do edi e descobri que até sem meus narcóticos proibidos por leis brasileiras eu consigo ahazzar! É isso aí! Eu sou maravilhosa mesmo lúcida, limpa e trabalhando! Enquanto Glory Hole cantava, eu chupava, dava, ahazzava no maior bacanal!

Sai da fábrica toda gozada, suada, com marcas de mãos e bocas por todo o corpo. Entrei no trem, depois tomei um metrô, esperei o ônibus chegar no terminal e desabei na cama do hotel e pensei com meus mamilos:

VIVA À CLASSE OPERÁRIA!

Maddyrain


Gloria Estefan - You'll Be Mine (Party Time)

Single Mix
Pablo's Single Remix
Africuba Mix
Anthem Mix
Anthem Radio Mix
Classic Paradise Mix
Classic Paradise Mix Edit
Inferno Mix
Rosabel's Fiesta Mix
Rosabel's Fiesta Edit
Rosabel's Trance Dub
400hz Remix
400hz Single Mix
Piano Dub Mix
Vibes Dub Mix

We live our lives in mystery...

Selo "Chupa meu Edi" de Qualidade:
Vamos com calma, porque o edi é virgem. Esta música faz parte da época de ouro da Glory Hole, em que ela era digna de atenção da biluzada. Hoje em dia é melhor nem comentar... Para quem não conheço Glory Hole, para quem vive num mundinho hermético entupido de Lady GuGu DaDa, baixem a Single Mix agora! É uma graça! O Pablo's Single Remix não é muito diferente da original, é apenas um pouco mais tribal. Já o outro remix do Pablo Flores, o Africuba, é uma verdadeira viagem à savana.

Os mocinhos do Love to Infinity continuam com seus remixes feitos em moldes e reaproveitados ad infinitum. O Classic Paradise Mix é aquela coisinha LTI de sempre, com direito até a backing vocals novas. O Anthem Mix tem uma batida diferente, mas toda aquela vibe de LTI. Já o Inferno Mix é a tentativa de fazer um dub. Até que não ficou ruim e é super diferente dos outros dois remixes principais.

Ah meu querido Rosabel. Esses sim sabem como cagar com a biluzada. Aquele começo do Rosabel's Fiesta Mix com aqueles trombones e cornetas acapella me deixa toda cagada e doida do edi, mexendo a mãozinha pra lá e pra cá! Como eu já falei, Ralphi Rosario me agrada com seus remixes, mas eu acho que ele é mais abalativo nos dubs. Infelizmente o dub está com a qualidade de som meio ruinzinha.

Os últimos remixes são de um LP promocional francês. O 400hz Remix é bem aceleradinho, interessante e parece música de rádio. É engraçadinho. Podem baixar os dubs também, que não ofendem ninguém. Mas estão longeeee de ser um Rosabel né?!

3 Bilus felizes:

Litta Walitta disse...

Vinhado... prepare-se pra morrer! confundindo os nomes das travas!!!

hihihihi beeeeijos

Litta Walitta disse...

aaai sabe quando um remix é tao legal mas tao legal que vc não gosta de nenhum outro remix ??

é assim com o do Rosabel.... eu AMO rosabel, mas aaaai, essas batidas de tambor... me deixa tão excitada do edi!!!

adoraaando!

brigadinha pelo post, vou dormir mais bonita hoje!!

Maddyrain disse...

Marco, amor, quando o senhor souber o nome da dona deste blog você volta a vir postar comentário, tá?!

Alô?! Maddyrain chamando!

Você acaba de adentrar as entranhas do mundo de Maddyrain, uma profissional da "náiti guêi" de São Paulo que ama house music e decidiu fazer a boazinha e compartilhar parte de seu acervo musical.

Filhos da Maddyrain

Ocorreu um erro neste gadget

Maddyrain recomenda!

Arquivos da Maddyrain

Você é da caravana de onde?

Clientes:


Mais detalhes da clientela